Solus otimizado para hardwares Intel

História do Solus

Solus OS foi um projeto desenvolvido por Ikey Doherty, lançado em 2012 com base Debian, mas descontinuado em 2013.
Em 2015, Ikey deu inicio à um novo projeto chamado “Evolve OS”, de base independente e com um novo ambiente gráfico chamado “Budgie”, cujo projeto foi continuação do Solus OS.
Poucos meses após o lançamento do Beta 1, Evolve OS ganhou fama na Europa, chamando atenção da Intel Corporation, a qual contratou Ikey para desenvolver o “Clear Linux OS”, cuja distribuição seria focada em alto desempenho para hardwares Intel.
Durante a popularidade do Evolve OS, Ikey teve problemas com a marca Evolve, então “Evolve OS” foi renomeado para “Solus OS”.
Os projetos “Clear Linux OS” e “Solus OS” foram desenvolvidos simultaneamente por Ikey Doherty.
Em 2016, Solus adotou o modelo Rolling Release.
Em 2017, Solus adotou suporte à Flatpak e Snappy.
Em 2018, Ikey confirmou sua saída do projeto, entregando todos os direitos do Solus ao time de desenvolvimento, que permanecem ativos até a data de hoje.
Em um certo momento, foi anunciado que Budgie seria migrado para Qt, porém, perceberam que isto exigiria a reconstrução de tudo que já existe, logo, decidiram por dar continuidade em GTK, e aguardam ansiosos pelo GTK 4 para anunciarem o Budgie 11.

Equipe de desenvolvimento e suas funções

  • Bryan Meyers (Líder Técnico): Constrói ferramentas e pacotes para Solus.
  • Joshua Strobl (Experience Lead): Mantenedor de pacotes e das edições Budgie e GNOME.
  • Friedrich von Gellhorn (Mantenedor Global): Mantenedor de pacotes e da edição KDE Plasma.
  • Joey Riches (Mantenedor Global): Mantenedor de pacotes.
  • Pierre-Yves (Mantenedor Global): Mantenedor de pacotes e da edição MATE.
  • Rune Morling (Mantenedor Global): Mantenedor de pacotes.

Sobre o Solus

Kernel: Linux
Base: Independente (Com inspiração em Clear Linux OS)
Modelo: Rolling Release
Empacotamento: eopkg
Edições: Budgie, GNOME, MATE e Plasma
Foco: Desktops/Notebooks

Performance - Inspiração em Clear Linux OS

Provavelmente ainda não é do conhecimento de muitos, mas Solus foi inspirado em Clear Linux OS, e herdou grande parte dos patches de otimizações para hardwares Intel, ou seja, uma instalação padrão do Solus é capaz de lhe oferecer uma performance certamente nunca vista antes, começando pelo tempo de boot.


Para verificar o tempo de boot, execute: systemd-analyze

A equipe Solus recompila os ambientes gráficos e os sources de seus repositórios, reduzindo o tamanho dos binários, além de otimizarem usando os mesmos padrões do Clear Linux OS, resultando em um sistema altamente responsivo, independente do ambiente gráfico escolhido.

Embora Budgie-Desktop seja a edição principal do projeto, o GNOME possui um desempenho equivalente ao KDE Plasma, e dependendo do hardware, chegando próximo ao Xfce.
Caso tenha interesse em ver um vídeo comparativo sobre tempo de boot e responsividade, veja este vídeo. (Começa aos 11:23).

Atualmente, Solus já suporta uma ampla gama de hardwares AMD, Intel e NVIDIA, inclusive tem se destacado como uma “excelente distribuição para Games”.
Um usuário do Reddit afirma ter jogado League of Legends através do Lutris em uma distribuição entre 40-60 FPS, e com Solus subiu para 90-120 FPS, um ganho considerável.

Caso tenha interesse em ver um vídeo comparando o desempenho Solus e Windows 10 em jogos, Clique Aqui.

Atualizações de Sistema

As atualizações chegam aos usuários todas sextas-feiras, e são divididas em 3 camadas, são elas:

  • Atualizações de Sistema: Atualizações obrigatórias selecionadas automaticamente;
  • Atualizações de Segurança: Atualizações opcionais, mas fortemente recomendadas para proteger seu dispositivo;
  • Atualizações de programas: Atualizações de softwares e bug-fixes (Opcional).

Claro, havendo atualizações de segurança durante a semana, elas poderão chegar antes de sexta-feira.

Gerenciador de Pacotes

O gerenciador de pacotes do Solus é “eopkg”, cuja ferramenta é simples, rápida e objetiva.

Como todos os pacotes são compilados pela própria equipe, os binários estão otimizados e de tamanho reduzido, assim agilizando o processo de instalação dos pacotes.
Os binários (arquivos executáveis) geralmente estão localizados em /usr/bin ou eventualmente em /bin. As bibliotecas estão em /usr/lib64 ou em /usr/lib32.

Há duas maneiras de digitar um mesmo comando, são elas “por extenso” ou “abreviado”, o usuário usa o que achar melhor.

Exemplos básicos de eopkg

Instalar um ou mais pacotes
sudo eopkg install pacote
sudo eopkg it pacote

Reinstalar um ou mais pacotes
sudo eopkg install --reinstall pacote
sudo eopkg it --reinstall pacote

Desinstalar um pacote
sudo eopkg remove pacote
sudo eopkg rm pacote

Obter informações sobre o pacote
sudo eopkg info pacote

Atualizar o sistema
sudo eopkg upgrade
sudo eopkg up

Atualizar um pacote especifico
sudo eopkg upgrade pacote
sudo eopkg up pacote

Buscar um pacote
sudo eopkg search descrição
sudo eopkg sr descrição

Outros exemplos...

Verificar integridade do sistema
sudo eopkg check

Remover trava do eopkg (Ex.: Queda de energia, operação interrompida ou morta)
sudo eopkg clean

Limpar caches temporários de pacotes
sudo eopkg delete-cache
sudo eopkg dc

Exibir histórico de operações
eopkg history
eopkg hs

Exibir lista de todos pacotes instalados
eopkg list-installed
eopkg li

Listar pacotes prontos para serem atualizados
eopkg list-upgrades
eopkg lu

Reconstruir todos os bancos de dados (Ex.: Queda de energia, operação interrompida ou morta)
sudo eopkg rebuild-db
sudo eopkg rdb

Para mais detalhes, execute eopkg help ou leia o manual executando man eopkg.
Você também pode ler a documentação, é bem amigável.

Um recurso interessante do eopkg é permitir que o usuário faça um Rollback de sistema para um ponto de restauração anterior à última operação realizada.
O processo é bem simples, basta executar apenas dois comandos, como mostra a documentação.

Central de Programas

O repositório oficial já possui diversos softwares populares entre os usuários (Brave, Vivaldi, Opera, Telegram, Drivers Proprietários NVIDIA…) e softwares geralmente usados por jogadores (Steam, Lutris, Wine, Discord…).
Há suporte nativo ao Flatpak e Snappy, porém, é necessário adicionar os repositórios e gerenciar via terminal.
Em relação à Central de Programas, talvez sua simplicidade não agrade alguns usuários, mas algo que chama atenção é a aba de “Terceiros”, onde é possível encontrar e instalar diversos softwares de terceiros ao alcance de 1 clique:

Gerenciador de Boot

Solus não usa GRUB, e sim clr-boot-manager.
Caso tenha interesse em gerenciar a inicialização do seu sistema, leia a documentação.
Para mais informações sobre EFI, dual-boot e Windows 10, veja o Guia Oficial Completo.

Considerações finais

Solus é uma distribuição leve, focada em alto desempenho e suporte exclusivo para desktops/notebooks (não há ferramentas para servidores).
O modelo é Rolling Release, mas nem sempre os pacotes estão em suas últimas versões, alguns podendo demorar meses para serem enviados ao usuário, isso acorre devido as otimizações e testes de qualidade da equipe, e o fato do sistema já ser altamente responsivo parece compensar essa demora, visto que atualizar um ou outro pacote para sua última versão nem sempre influencia no desempenho.
Embora Solus aparente ser uma distribuição não muito mencionada, parece causar uma falsa sensação de que o projeto esteja sendo descontinuado, mas venho percebendo que os desenvolvedores se encontram bem ativos no Fórum, interagindo diariamente com seus usuários e bem empolgados com a aproximação do GTK 4.
A popularidade do Solus no Distrowatch, até o momento desta matéria, se encontra em 9º lugar, estando entre Fedora e KDE Neon, e pelo que tudo indica, a popularidade pode subir com o lançamento do Budgie 11 (GKT 4).
Por fim, se você tem um notebook que considere fraco, dê uma chance à distribuição, pois ela continua com seu desenvolvimento ativo, e é capaz de te surpreender.

Links

Página Inicial: Home | Solus
Download: Download | Solus
Documentação: Help Center | Solus
Fórum: Forum | Solus
Instalação: Installation | Solus Help Center

7 Curtidas

Nossa! Então seria o Solus MATE a distro “oficial” do projeto MATE tal qual Plasma = neon e GNOME = GNOME OS/Fedora?

Sinceramente, eu sou bem desligado sobre a equipe e o projeto MATE, então não sei te responder.
E como você mesmo mencionou em seu comentário, sobre GNOME OS e Fedora serem as distros oficiais do GNOME, isso torna uma questão um pouco confusa, ou ambos seriam oficiais do GNOME? rsrs

Não exatamente, o GNOME OS é o oficial do Projeto GNOME, porém o Fedora antes de criarem o GNOME OS era a distro mais ligada ao Projeto GNOME e suas tecnologias. Ainda é possível fazer esta associação, o Fedora possui um GNOME super limpo e integração muito boa com as tecnologias do projeto.

1 Curtida

Como diz no site do GNOME:

1 Curtida

@ZSxAghbii, perguntei ao Josh quem seria o mantenedor do MATE, e ele repondeu que é o Pierre (membro da Equipe Solus):

image

Neste caso, o MATE é tão otimizado quanto as outras edições.

Desculpe por ter dito que quem compilava era a equipe MATE, erro meu, esta edição era a única que eu estava em dúvida. Já fiz a correção na matéria.

Não sei se mudou maa o foco deles era o Ubuntu Mate

1 Curtida

Muito bom o texto.

Eu gostaria de uma versão com XFCE ou LXQt, apesar de não gostar vou tentar ir de MATE.

1 Curtida

é uma pena que é um porre usar essa distro no vmware/virtualbox. A edição gnome no vmware não dá boot depois de instalado e o budgie morre depois de atualizar, queria testar mais antes de tentar um dual boot, não queria fazer um dual boot, testar 30 minutos, ter um problema e formatar o pc de novo.:roll_eyes:

Quais são tuas configurações de hardware?

i5 3570, 8gb 1333 e gtx 670

Ah sim, um PC mesmo neh? De início pensei que fosse notebook.

Qual a versão do driver proprietário NVIDIA você usa pra sua GTX 670?

457,09, abri o geforce experience agora e vou fazer o update pro 457.30 rwrsr

É para o Solus funcionar nessa sua máquina

amigu vc não entendeu, o solus buga no vmware/virtualbox, na maquina física eu não instalei, entendeu? eu queria testar antes de fazer a instalação no meu pece :smiley: :wink:

Eu entendi, só estou dizendo que é para funcionar na sua máquina :joy:

ahh sim kkkkkk desculpa to lento hj

Vc está tentando pelo Oracle VM? Tentou o Gnome-Boxes?

testei Rodrigo, meu S.O principal é o Windows 10, não tem gnome-boxes

1 Curtida

@FruTTare você já tem alguma experiência com alguma distribuição Linux?