Conhecendo um pouco sobre o Void linux

É provável que muitos não conheçam essa Distro Linux, eu não conhecia, só passei a conhecer pouco tempo atrás quando eu decidi pesquisar mais sobre ela e então eu decidi testar. A Distro da qual estou falando é o VOID e o Slogan dela é “Enter the Void” ou “Entre no Vazio”, este que caracteriza bem a experiência que aguarda você caso deseje utilizar essa Distro, porque o VOID é uma Distro única, ela não se baseia em nenhuma outra, é um projeto construído e projetado do zero, com o seu próprio gerenciador de pacotes, com os seus próprios repositórios e com os seus próprios conceitos, ou seja, a sensação de utilizar ela e buscar por informações sobre a mesma é a mesma de explorar um território virgem, um vazio, o nada, o que reflete a sua pequena comunidade, mas a verdade é que você não precisa de um oceano de documentação, afinal, o vazio não depende de muita coisa para existir e o VOID também não, apenas uma documentação enxuta — esta que é disponibilizada no site da Distro — é o suficiente.

VOID é uma Distro Rolling Release, ela recebe atualizações constantes, porém não é Bleeding Edge, ou seja, existe um certo atraso na entrega de atualizações em comparação a outras Distros Rolling Release, como o OpenSUSE Tumbleweed e o Arch Linux, mas nada muito grave, então aqueles que são amantes de programas sempre atualizados podem ficar tranquilos, o VOID dá conta do recado. Ademais, o VOID é uma Distro que segue a filosofia KISS (“keep it simple, stupid” ou “mantenha simples, idiota”), fazendo com que ela seja uma Distro minimalista, leve e direcionada aos usuários intermediários/avançados por obrigar o mesmo a utilizar o terminal e não segurar a mão ou ajudar o usuário, logo você precisará ler/assistir e executar para aprender, então aqueles que estão acostumados com o Arch podem muito bem se sentir confortáveis utilizando o VOID, mas isso não é uma regra, então caso desejem utilizar o VOID, preparem-se e sejam receptíveis a algo diferente.

O VOID oferece por padrão ISOs com o Cinnamon, LXDE, LXQT, MATE e XFCE, além de oferecer uma ISO mínima que instala apenas a base do sistema, possibilitando que o usuário monte o sistema do jeito que ele desejar, então caso você queira utilizar o KDE Plasma, instale você mesmo. O VOID não utiliza o Systemd como sistema de inicialização, ele usa o Runit, um sistema de inicialização para sistemas Unix-like e um dos impactos disso é o tempo de Boot, este que é bem rápido.

O gerenciador de pacotes do VOID é o XBPS, atualmente exclusivo do VOID, e é um sistema de gerenciamento híbrido, uma vez que permite aos usuários instalar, atualizar e remover software rapidamente, ou compilar programas a partir das fontes através de um processo bem simples que utiliza o xbps-src, podendo ser comparado rudemente com o AUR da “família” Arch, porém este é mantido oficialmente e recomendado pela equipe de desenvolvimento, diferentemente do AUR. Recomendo que assistam os seguintes vídeos para saber como utilizar essa ferramenta: Void Linux - xbps-src - Instalando o Google Chrome e Void Linux - Atualizando pacotes gerados com o xbps-src. Ademais, as funções básicas do XBPS são: sudo xbps-install nome-do-programa para instalar um programa; sudo xbps-install -S para atualizar a lista dos programas disponíveis para serem instalados, tendo como sudo apt update como equivalente no Ubuntu/Mint; sudo xbps-install -u para atualizar todo o sistema, mas saiba que talvez seja necessário executar esse comando mais de uma vez para aplicar todas as atualizações, uma vez que o VOID faz o download e a instalação das atualizações por partes; sudo xbps-remove nome-do-programa para desinstalar um programa. Vale ressaltar que o VOID por padrão só possui um repositório habilitado, então para ter acesso a outros programas essenciais para a maioria dos usuários, será necessário adicionar o repositório 32 bits, o repositório 32 bits proprietário e o repositório proprietário geral, coisa que é possível ser feita com os seguintes comandos: sudo xbps-install -S void-repo-nonfree para os programas proprietários; sudo xbps-install -S void-repo-multilib para os programas de 32 bits; sudo xbps-install -S void-repo-multilib-nonfree para os programas proprietários de 32 bits. Além disso, por padrão o VOID só disponibiliza um espelho, que fica localizado na Europa salve o engano, então é aconselhável adicionar os espelhos dos Estados Unidos disponibilizados na documentação do VOID caso você deseje ter o melhor aproveitamento possível de sua internet na hora de fazer a instalação de algum programa. Eu fiz um arquivo .ZIP com os arquivos dos meus repositórios já modificados com os espelhos, vocês podem estar utilizando eles ou lendo os mesmos para poderem entender e fazer o processo manualmente, então para qualquer caso, eis o link do arquivo e da documentação do VOID sobre este processo.

Acredito que eu expliquei o básico sobre o sistema e antes que alguém me pergunte sobre o processo de instalação, procure vídeos no youtube sobre este, é bem simples. Aliás, eu tenho que realizar mais uma ressalva, o XBPS possui uma função capaz de procurar os pacotes/programas disponíveis para serem instalados, é só usar xbps-query -Rs nome-do-programa-para-pesquisar, mas no site oficial do VOID também existe uma página própria para a realização de pesquisas de programas disponíveis. Enfim, para concluir essa postagem, vou estar deixando um print da minha modesta instalação do VOID com XFCE a seguir:

ABRACE O VAZIO…

8 Curtidas

Estou testando ela em um microSD, e sinceramente adorando. O runit é espetacular em matéria de leveza e simplicidade, o systemD perto dele é um elefante pesado e lento.

2 Curtidas

Não há versão com Gnome?

2 Curtidas

interessante sobre runit…

Vou fazer um teste aqui.

2 Curtidas

Faz tempo que penso em tentar instalar ele, pelo modo live eu já pude sentir a leveza dele, mas fico inseguro em instalar qualquer distro depois da dor de cabeça que foi com o Antergos.

3 Curtidas

Tenho uma ISO do Void Linux MATE, mas infelizmente não funciona em meu notebook (é a mesma coisa que ocorre com o Deepin e KDE Neon) :confused:

Conheci pelo canal do Leandro Ramos, achei interessante, mas só consigo usar em uma VM

3 Curtidas

Para ter o GNOME no VOID você precisa fazer a instalação utilizando a ISO mínima. Depois de realizar a instalação você vai ser direcionado para um sistema sem nada, apenas a linha de comando e através dela você terá que realizar a instalação manual do GNOME.

3 Curtidas

Isso é uma infelicidade, aparentemente é algum problema de incompatibilidade de Hardware, já que é um problema generalizado. Você não encontrou nada relacionado a esse problema realizando pesquisas?

2 Curtidas

Nunca cheguei a buscar a fundo uma solução. Depois de me estressar com o Deepin, eu meio que taquei o f**a-se para esse problema :sweat_smile:

1 Curtida

parece interessante, depois que meu ssd chegar acho que vou testar, não aguento mais esperar 2 horas na vm para instalar um sistema, rs

2 Curtidas

Sobre os repositórios, como estão?
Digo assim, a disponibilidade de softwares é abrangente?
Se não for, será que compilar o código fonte do software é de boa?

2 Curtidas

Ele suporta AppImage apenas instale o xdg-utils (que sabe se lá porque ele não vem instalado):

su
xbps-install -S xdg-utils
1 Curtida

Na verdade este atraso tem um motivo(talvez no máximo dois), oficialmente o Void da suporte a 10 arquiteturas, são 5 usando glibc e 5 usando musl, em alguns desses programas podem ocorrer problemas com o build para a musl, justamente por serem escritos em cima da glibc, então, é uma coisa que demora um pouco, porque simplesmente não se pode entregar de qualquer jeito, ou entregar para uns e outros não.

Abraços!

3 Curtidas

No site oficial do Arch está dizendo que o Arch possui atualmente 10890 pacotes/programas disponíveis e todos nós sabemos que o Arch possui um repositório incrível. Já o VOID, depois de você adicionar os 3 repositórios que eu citei na publicação, fica com 21336 pacotes/programas disponíveis. Eu acho que isso já responde sua pergunta, certo?

3 Curtidas

Nunca utilizo vm, sempre que quero testar uma distro uso um cartão de memória ou um pendrive, somente assim posso ter certeza que tudo ira funcionar corretamente na minha máquina.

1 Curtida

Vish sem systemd kkkk nem de brincadeira

O confrade Leandro Ramos tem vários videos sobre o Void no canal dele.

https://www.youtube.com/user/leandroembu1980/search?query=void

2 Curtidas

Caso algum programa não esteja disponível nos 4 repositórios comuns do Void, utilize o xbps-src para compilar ele. É um processo bem simples, é como se fosse o AUR do Void, com a diferença que é mantido oficialmente e recomendado pela equipe de desenvolvimento. Assista esse vídeo para saber como utilizar essa ferramenta :wink:

1 Curtida

Senti um tom de sarcasmo ou algo do gênero, mas enfim… Sim, responde a minha pergunta.
Mas esse repositório ao qual se refere (do Arch) é somente do Arch ou o AUR incluso?

1 Curtida

https://voidlinux.org/download/