Como instalar bspwm no Pop!_OS 21.04

Pop!_OS + bspwm

Índice

Sobre

Esse script possui a intenção de instalar o gerenciador de janelas bspwm em conjunto com polybar e rofi.

Sistema base

Esse script foi testado e está disponível para ser executado no PoP!_OS 21.04 como base e não foi usado em outro sistema, caso queira executar por conta própria ou modificar na intenção de moldar conforme necessário para seu sistema, fique à vontade, porém não tem como me responsabilizar por isso. Para mais informações sobre o sistema utilizado: Pop!_OS by System76.

Tela do sistema após script

Nessa versão do script, há a possibilidade de selecionar um tema previamente configurado, cada qual incluindo suas personalizações: Papel de parede e temas específicos para o Rofi (menu de apps, menu de desligamento, seletor de tema e visualizador de janelas abertas).

Durante a instalação, última etapa, perguntará qual é o tema desejado. Inicialmente, estão disponíveis as seguintes possibilidades:

image

Uma vez instalado, pode abrir esse menu com o atalho W + t.

Seguem as telas para cada tema:

Pop

Da nossa lista, o tema Pop é o único que aborda a temática clara, os demais optam por utilizar um tema escuro (nada que não possa ser modificado).

03

Mais telas

Clique para visualizar

Capturas de tela

01

02

04

05

06

07

Pop Dark

01

Mais telas

Clique para visualizar

Capturas de tela

02

03

04

05

06

Nordico

É o primeiro tema da nossa lista que exibe a barra na parte de baixo da tela:

01

Mais telas

Clique para visualizar

Capturas de tela

02

03

04

05

06

Blocos

Esse é para quem gosta de um pouco mais de cor:

01

Mais telas

Clique para visualizar

Capturas de tela

02

03

04

05

Caso clique no menu, esse tema exibe mais opções:

07

Podendo selecionar o menu de app (Rofi), gestor de arquivos (nautilus), terminal (gnome-terminal) e o navegador (Firefox):

image

Instalação

Em seu terminal, rode o comando abaixo para começar a instalação:

cd /tmp && git clone https://github.com/thespation/pop_bspwm && chmod 755 pop_bspwm/* -R && cd pop_bspwm/ && ./instalar.sh

Dependências a serem instaladas via script

  • bspwm : gerenciador de janelas
  • Polybar : barra de status e menu
  • Rofi : menu de aplicativos e desligamento personalizado
  • sxhkd : responsável pelos atalhos
  • mate-polkit : gestor de autenticação em caso de solicitação de permissão elevada
  • lxappearance : responsável por gerenciar o tema e ícones do sistema
  • snapd : permitirá a instalação do ksuperkey
  • ksuperkey : disponibilizará a possibilidade de habilitar o Rofi com uma tecla
  • neofetch : exibe informações sobre o computador e o sistema
  • htop : gerenciador de tarefas em modo texto
  • compton : responsável por fornecer a possibilidade de transparência, sombra e efeitos visuais

Fonts utilizadas para exibir polybar corretamente

Clique para visualizar

Fonts utilizadas

Fontes usadas por esse tema:

Fontes para texto

  • Iosevka Nerd Font
  • Fantasque Sans Mono
  • Noto Sans
  • Droid Sans
  • Terminus

Fontes para ícones

  • Iosevka Nerd Font
  • Icomoon Feather
  • Material Icons
  • Waffle (Siji)

Acessando o bspwm

Uma vez instalado, para que consiga acessar o sistema utilizando o gerenciador de janelas bspwm, é necessário selecioná-lo durante o login:

  • Quando estiver escrevendo a senha, existe uma engrenagem (:gear:) no canto inferior direito, através desse menu podemos trocar para bspwm:

bspwm

  • Depois de selecionar bspwm e digitar a sua senha, pressione Enter.

Personalização

Clique para visualizar o conteúdo

Menu de aplicativos

temos 3 formas de acessar o menu de aplicativos (Rofi):

  • Maneira 1:

barra

Por esse ícone no canto esquerdo.

  • Maneira 2: Pressionando a tecla Super (também conhecida por tecla Windows) ou

  • Maneira 3: pressionando Alt + F1

Personalizar Tema e ícones

Com Rofi aberto, escreva personalizar e abra o app:

personalizar

Fique a vontade para selecionar o tema desejado, selecionei o Pop-dark:

image

Para o Tema de ícones escolhi Pop:

image

clique em Aplicar para que as alterações entrem em vigor.

Papel de parede

Para automatizar a troca do papel de parde junto como tema foi instalado o feh, porém, caso ache complicado mudar por ele, pode instalar o nitrogen e modificar por ele:
Como instalar: sudo apt install nitrogen -y

Uma vez instalado, no menu de aplicativos, escreva nitrogen para buscar:

nitrogen

Com o app aberto, clique em Preferences

image

Clique em Add:

image

Para facilitar a nossa vida, clique em File System, pressione Ctrl + l para que possa digitar o endereço na barra, cole: /usr/share/background/ e clique em Select:

image

Com a pasta adicionada, clique em OK:

image

Com isso perceberá que aparecem os mesmos papeis de parede que o PopOs com gnome apresenta, após selecionar, clique em Apply:

image

obs: para fechar a janela, pressione Super + c.

Terminal minimalista e com transparência

Para abrir o terminal, pressione Super + Enter

Com o terminal aberto, clique com o botão direito do mouse na área do seu terminal e clique em Preferências:

image

Na aba Texto, gosto de deixar a fonte em 9 e mudar a Forma do Cursor para Sublinhado

image

Na aba Cores marque a opção Use transparent background e ajuste conforme desejado:

image

Na Rolagem desmarque a opção Mostrar barra de rolagem

image

No menu Geral desmarque a opção Mostrar por padrão barra de menu em novas janelas

image

Tudo configurado, pode fechar o terminal com Super + c e pode reabrir (Super + Enter ) para ver como ficou. Deve ficar desta forma:

terminal

Menu de desligamento

No canto direito existe um botão com a função de ter as seguintes possibilidades: Bloquear a tela, Deixar o computador em espera, Sair (logoff), Reiniciar e Desligar:

desligamento

Uma vez escolhida uma função, Sair por exemplo, o sistema não pedirá confirmação, executando na mesma hora.

Observação: para utilizar a funções Bloquear foi usado o i3lock. Para desbloquear a tela, que foi configurada para ficar toda preta, basta digitar a senha e pressionar Enter.

Teclas de atalhos

Para utilização do bspwm vai notar que muitas das vezes o teclado é o nosso melhor amigo, para isso precisamos aprender alguns atalhos interessantes para nossa utilização.

Caso queira personalizar algum, acrecentar ou remover, pode ser realizado editando o arquivo: ~/.config/sxhkd/sxhkdrc.

Seguem os atalho já configurados:

Clique para visualizar

Atalhos

Legenda: W = Tecla Windows

W - Menu de aplicativos

W + t - Seletor de tema

W + w - Mostra programas abertos (tecla Windows mais a tecla “w”)

W + 1-8 - Troca de área de trabalho

W + Shift + 1-8 - Envia app em foco para a área de trabalho desejada

W + Enter - Terminal

W + Barra de espaço - troca entre modo tiling / floating

W + F - modo uma janela

W + H/V/Q - Prepara a divisão do app na Horizontal, Vertical ou Cancela.

W + TAB - Volta para última área de trabalho aberta

W + Shift + 1-8 - Envia a janela em foco para a área desejada.

W + Ctrol + ←/→/↑ /↓ - Expande a janela em foco

W + Alt + ←/→/↑ /↓ - Dininui a janela em foco

W + C - Fecha janela em foco

Ctrl + Alt + ←/→ - Troca de área de trabalho

Créditos:

Tanto os menus, polybar e configurações para bspwm quanto sxhkd foram elaborados pelo Aditya Shakya que disponibilizou em seu Github (polybar e rofi).

26 curtidas

Cara, que legal! Ótimo tutorial! Bem explicado, organizado e com tudo o que é necessário. Parabéns!!!
Deu até vontade de fazer aqui. :wink:
Será que tem como fazer algo parecido no KDE? Esse lance de instalar algum WM em paralelo?

2 curtidas

Dá muita vontade mesmo :joy:

2 curtidas

Com certeza! Exemplifiquei com o Pop, mas poderia ser, nesse caso, com qualquer distro usando como base o Ubuntu (kubuntu, xubuntu, lubuntu, etc).

Porem precisamos atentar para o detalhe dos atalhos. As teclas de atalho foram personalizadas para abrir programas que veem com o PopOs, entretanto podemos modificar facilmente (pois não funcionaria os atalhos de abertura de Terminal e Gerenciador de arquivos - Nautilus).

Como editar?
Simples, podemos modificar diretamente no arquivo sxhkdr dentro da pasta ~./.config/sxhkd colocando o nome do programa que vem na sua distro.

Observe abaixo como está atualmente:

Bastaria eu trocar nautilus por Dolphin, assim como o gnome-terminal pelo terminal usado na sua distro.

4 curtidas

Legal! Arrumando um tempinho vou brincar aqui. Obrigado pela pronta resposta.

2 curtidas

No caso do KDE Plasma, meu caso, encontrei um material interessante:

Usando outros gerenciadores de janela com Plasma

2 curtidas

Legal. Apenas uma questão, não querendo desviar muito do tópico.

Até hoje eu não entendo como eu conseguia rodar Windows XP com 128 MB de RAM. Não era rápido, mas funcionava bem. Quando fiz upgrade para 256 MB de RAM, ele virou uma bala.

Não sei o que os sistemas tem atualmente que consomem tanta RAM.

2 curtidas

Ótimo tutorial @thespation! Obrigado por compartilhar com a gente.

No final de semana vou tentar adaptar algumas coisas e ver se funciona bem no meu Debian SID. :smiley:
:vulcan_salute:

3 curtidas

Para quem usa Debian stable vai ter um pouco mais de passos em implementar, mas também funciona bem.

Por exemplo, para instalar polybar, que não está no repositório stable

Se você estiver usando o Debian (instável ou em teste), você pode instalar o polybar usando sudo apt install polybar . Se você estiver usando Debian (buster / stable), você precisa habilitar backports e então instalar usando sudo apt -t buster-backports install polybar .

Inclusive, no Debian, é o que mais uso aqui. Fiz instalação netinstall apenas com bspwm e está bem limpo.

4 curtidas

Muito bom o tutorial.

Até hoje to enrolando para mexer como o bspwm. Acho o polybar muito trabalhoso para configurar para meu uso, que só é uma barra de status simples.Vou brincar com essa sua dica em máquina virtual.

Apenas por curiosidade, porque colocou o dmenu e o rofi juntos? O dmenu é só para abrir os programas? Não dá pra fazer isso só com o rofi?

2 curtidas

Coloquei porque o scritpt powermenu o cita em algumas linhas, como exemplo:

Nesse caso será usado o rofi mesmo, o dmenu fica como base apenas. O usuário nem saberá quando foi acionado.

Sou desse pensamento também, mas como ela pode atrair mais pessoas, pela personalização, a incluí. Uma vantagem é que uma vez instalada, basta usar uma configuração já existente que te agrade, nesse exemplo deixei a configuração que usei, colocando dentro da pasta correta, já vai iniciar dessa forma, sem necessidade de ficar personalizando.

3 curtidas

Uma dúvida rápida que surgiu, mas não sai muito do contexto do tópico.

O que fez tamanha diferença para usar tão pouca RAM?

Por que sistemas como o Windowx XP conseguiam rodar razoavelmente com 256 MB de RAM e mesmo sistemas Linux leves não conseguem rodar com tão pouca RAM? O que faz tanta diferença assim?

2 curtidas

Ah, sim. Eu que viajei. Cê fez um tutorial do Pop com o bspwm bonitão e fácil de instalar. De fato, desse jeito é bem de boa mesmo.

1 curtida

Windows 3.11 e OS/2 rodavam com 2 (DOIS) MB de ram. :upside_down_face:

2 curtidas

Pois é. Mas aí existe uma distância bem grande, pelo menos o que eu acho, em termos de interface gráfica, etc.

Mas para mim, a interface gráfica e funções de um Mint, por exemplo, é bem equivalente a um XP.

1 curtida

Me limitando a responder somente usando como referência o gnome do PopOs e o bspwm que foi instalado, um dois maiores causadores dessa queda brusca é a não automatização de algumas coisas já padrões como: efeitos gnome (transição, transparência e refinamentos visuais), verificação de atualização com pop shop em segundo plano, entre todas as coisas automatizadas.

No caso do bspwm, foi configurado para executar comandos (como ativação do sxhkd), mate-polkit e execução da polybar. Se escolhêssemos uma barra mais leve ou não usar uma, não iniciar com transparência (removendo o arquivo compton.conf de dentro da pasta ~/.config/bspwm) é possível iniciar com um pouco mais de 100MB, porém um sistema assim pode não ser tão interessante de ser usado no dia a dia.

3 curtidas

Incrível como esses pequenos detalhes fazem tanta diferença. É da natureza dessas coisas como transparência e automatizações consuma tanta RAM ou são códigos mal otimizados?

Teria algum material que pudesse explicar com mais detalhes? Sempre fiquei curioso quanto a isso.

3 curtidas

@thespation, você teria algum material para estudo e configuração de uma wm? sempre tive curiosidade de aplicar na minha máquina =)
Sei que se baseia bastante em atalhos.

2 curtidas

Não sou o @thespation, mas comecei a usar o i3 a um tempo atrás. A questão principal dos WM ou TWM é que meio que tudo sai da documentação oficial. Então, acaba que tem que ler mesmo e pesquisar bastante (reddit, fóruns etc.). Uma ideia legal é pegar uma config, tipo essa do tópico, e ir “fuçando” nela para aprender como funciona. Ou então, recorrer a uma distro que já possua uma versão com esses ambientes. Manjaro (várias outras arch-based), Fedora, Artix, Regolith (baseada no Ubuntu) etc. tem isos prontas com esses ambientes. É um bom começo também.

Como os WM e TWM são feitos para serem “construidos” pelo usuário, eles vem muito básicos e você vai adicionando o que quer. O bspwm, por exemplo, nem barra de status tem. O i3 já tem o i3bar. O OpenBox também não tem barra/painel. O importante é escolher alguma e ir testando. As configs delas são bem diferentes. Configurar um i3 é diferente do bspwm ou do OpenBox, por exemplo.

Sei que se baseia bastante em atalhos.

Em partes, os três que citei (i3, openbox e bspwm) dá para fazer tudo com o mouse se quiser. Se usa muito os atalhos pela enorme praticidade que eles trazem. Quando a gente vê as vantagens que tem, acaba só usando os atalhos mesmo.

3 curtidas

Este tópico aqui está excelente, muito instrutivo e instigante.
Estou cada vez mais inclinado a migrar definitivamente pro i3, só preciso vencer a preguiça pois já estou com tudo no jeito pra migrar… Mas minha máquina está tão redondinha que dá dó de mexer.

2 curtidas