Review do Tiger OS

Achei essa review do Tigre OS, muito interessante:

@Daigo

(Coloquei “Tigre” de propósito mesmo)

5 Curtidas

Aqui tem muito mais detalhes:

Além desse vídeo aqui:



3 Curtidas

Uma questão que precisa ser levada em consideração é: o TigerOS é um sistema voltado a empresas, não para quem já usa alguma distro, remaster, derivado ou ReFiSeFuQui.

Se perguntar por qual motivo deveria mudar do q está usando atualmente, para ele, te digo:
Não mude, fique aonde está!

2 Curtidas

Mais um vídeo apresentando e comentando o Tiger OS! Saiu hoje, 26/05/2021.

3 Curtidas

Já me decidi, vou pôr o TigerOS no notebook em que já instalei o Regata. Vai ter computador com distros brasileiras, sim! Até porque eu mereço experimentar o Tiger de modo continuado!

2 Curtidas

Muito legal saber que o pessoal está fazendo reviews do TigerOS.

1 Curtida

Na barra dessa segunda imagem percebi que tem um efeito meio “quadrado” com uma sombra aí, fiquei um pouco incomodado. :joy:

1 Curtida

Barra do Virtual BOX :joy: :joy: :joy:

1 Curtida

Mas tirando este pequeno problema, as imagens do Tiger OS estão muito boas. Já até pensei que essa distro poderia ter o mesmo reconhecimento que o Ubuntu, mas depois repensei e percebi que ela está mais no nível do Mint ou do Xubuntu. Mas mesmo assim, é muito boa.

1 Curtida

Traduzindo?

1 Curtida

Tradutor:

O nível de reconhecimento, já que algumas distros são mais reconhecidas do que outras.

Qual o motivo? O que falta pro “nível ubuntu”?

1 Curtida

Pois é, @Joa ficou esquisita sua frase :rofl: :rofl: :rofl: :rofl:

1 Curtida

Ele ser igual a ele, ser popular como ele. Já que o Ubuntu é uma das distros mais famosas.

Awkward moment :joy:

Espero q vc não fique bravo, mas realmente sua frase ficou esquisita.

A realidade é que ele nem sequer é reconhecido fora de um pequeno grupo de pessoas que tem lido os tópicos aqui, no meu Insta, além de alguns canais que tem divulgado.

Então não, nem nesse nível ele está!

A síndrome de vira-latas BR colabora muito para isso, pois infelizmente, povo aqui ama bajular o q vem de fora e criticar o que é criado pelos seus “vizinhos”.
Sou o primeiro a admitir q hj, o TigerOS está muito atrás do Zorin e outros, no quesito de oferecer facilidades de configuração no painel de Boas-vindas, mas nem de longe isso é algo que seja realmente um diferencial para nosso público alvo.

Pergunto: quantas empresas q vc foi na última década q vc via o Tela Azul em que os funcionários trocaram algo além do wallpaper? Trocar ícones, accent color nem se fala!

O que atrapalha muito o TigerOS é que temos basicamente 2 pessoas trabalhando voluntariamente no desenvolvimento. Acredito eu que já fazem pelo menos 8 meses q Natanael e Elton começaram a colaborar, eu mesmo planejava lançar uma nova versão antes do natal, porém, já estamos no meio de 2021.

Existem muitas formas das pessoas “de fora” colaborarem, não só financeiramente ou com design e código.
Por ex: existem diversos programas voltados a …programação. Sei, por ex, que tem o Lazarus para quem programa em Pascal e Gambas para quem (ainda) programa em Visual Basic.
E quais outras ferramentas para outras linguagens?

Já deveria ter feito a um ano atrás um mini curso de introdução ao uso do TigerOS básico, modo gráfico e um tanto de linha de comando também. Mas to sem tempo de elaborar o conteúdo.

1 Curtida

Pois é, conheço uma ótica de uma cidade vizinha que usam o Windows XP até hoje. Muitos usuários de Windows (não importa a versão), nem mudam nada, deixam tudo no padrão. Se eu instalasse Windows, trocar o wallpaper e cores seria uma regra. :joy:

1 Curtida

Uma forma muito interessante de colaboração:
Projetos como Ubuntu Studio e Kali tem um objetivo semelhante: pré oferecer diversas ferramentas já instaladas para seu público alvo.
Penso seriamente em criar uma série de “modos” para deixar no painel de boas-vindas, no qual o usuário pode instalar ferramentas para determinada área “numa tacada só”.
Tipo: Modo “Kali” a pessoa instala em um clique e digitar de senha ferramentas de segurança/pentest.
Modo “Studio” ou Modo “Multimídia” ou outro nome… vc instala ferramentas do Ubuntu Studio e sugere a troca para um kernel Low Latency.

Tá, mas como “vc” ajudaria?
Simples: roda o Ubuntu Studio, faz uma relação das ferramentas de áudio e vídeo, dentre outras q apareça por lá, dividindo por categoria. No TigerOS vc verifica no Synaptic qual a versão oficial e o comando para instalar cada uma, testa eles no modo Live, ou via VM e me envia.
Trabalhoso? Muito!

1 Curtida

Taí, gostei da ideia, o Q4OS tem uma opção depois da instalação que é aonde você escolhe como vai ser o sistema. Você pode escolher um sistema completo, com muitos aplicativos, também pode escolher um sistema “mais ou menos” somente com o básico e tem a opção mínima que é aonde você instala a maioria das coisas, já pensou nessa ideia também?

1 Curtida

Já pensei, mas aí já tem a central de programas, pois como o foco são empresas, apenas no setor poderão definir quais programas precisam. A ideia não é ser + 1 remaster com programas q nunca serão usados.
Vc instala o Ubuntu ou Zorin, ambos vem com o Gimp, por ex. Quantas empresas realmente o usarão?

1 Curtida