Novidades do Serpent OS

Já faz algum tempo que fiz uma postagem no fórum falando sobre o Serpente OS. O projeto de Ikey Doherty, ex-desenvolvedor do Solus OS que pretende trazer uma distribuição Linux revolucionária.

O projeto já está caminhando bem, com um desenvolvimento pesado para o lançamento e já temos alguns novidades sobre o projeto. Eu acredito que vocês já estão ansiosos para encontrar motivos para realizar um distro hopping…

Ikey Doherty, líder do projeto, disse que o Serpent OS oferecerá suporte a arquiteturas de 64 bits e ARM64. O suporte a 64 bits se concentrará em processadores Intel e AMD mais recentes, enquanto o suporte a ARM64 se concentrará no Rockchip RK3399 SoC, utilizado no Pinebook Pro e placas Raspberry Pi 4.

O Pinebook Pro é bastante popular no exterior, pode ser que ele se torne uma escolha popular para usuários destes dispositivos, além de possuir suporte ao Raspberry Pi, podendo se tornar uma alternativa ao Raspbian e Ubuntu MATE para Raspberry Pi.

Outra novidade para os distro hoppers de plantão, se dá ao fato do Serpent OS vir com o ambiente de desktop KDE Plasma. Porém, as compilações iniciais do sistema serão enviadas com Sway, um gerenciador de janelas e compositor do Wayland, já que o Serpent OS não usará Xorg.

O sistema também irá trazer seu próprio gerenciador de pacotes totalmente do zero e escrito na linguagem de programação D. Esse gerenciador permitirá que os usuários possam adicionar repositórios de origem e binários. Ikey Doherty disse para pensarmos nisso como a versão PPA do AUR.

Segundo o desenvolvedor do projeto, uma imágem boootável deve ser lançada ao final de setembro deste ano, seguida por várias ISO’s, porém teremos que ter paciência para que possamos baixar uma ISO com um desktop 100% utilizável para produção.

Você pode conferir mais novidades no site da distribuição.

Você já ouviu falar do Serpent OS? Pretende testá-lo quando for lançado? Deixe pra gente nos comentários, confira nosso Feed RSS e até a próxima notícia, dica ou tutorial!

6 Curtidas