Nome da distro pode influenciar na aceitação e sucesso?

Temos tópicos dedicados aos porquês significados dos nomes das distros:

Distribuições Linux, seus nomes e significados

Estou abrindo outro debate sobre nomes. São bons para atrair atenção e interesse? Claro que o nome por si mesmo não define o sucesso de um sistema, mas até que ponto pode ajudar ou atrapalhar?

ADENDO: Que nomes vocês acham bom para uma distro? E uma distro brasileira? Se tivessem um sistema de Linux para “batizar”, que nomes considerariam?

Fico pensando em “Psych OS” e “Dizinha”, por exemplo. Não me passam uma impressão boa. Já “Debian”, um batismo despretensioso ao extremo, e brincalhão, gerou um nome simples e bem-sucedido.

1 Curtida

Não sei se ajuda na aceitação mas ajuda a encontrar informações sobre a distro, uma distro com nome muito complicado dificulta essa pesquisa, um exemplo é o pop!_OS, eu sempre tenho que pensar para escrever. :sweat_smile:

Outra coisa é ter muito cuidado com a pronuncia do nome em outros idiomas, atrapalha um pouco a disseminação naquela localidade, um exemplo para mim é o Kubuntu, sempre que falo esse nome para alguém que não conhece Linux aparece uma risadinha, por isso falo Ubuntu com KDE Plasma! :rofl:

4 Curtidas

Tipo
Sério que vc vai usar o Hannah Montana Linux?
Ou o Apartheid Linux?

Mas o nome influencia sim, tem palestras na faculdade só sobre escolha de bons nomes de marcas.
Tipo o meu canal no YouTube
X GNU Bio
Não tem mais inscritos por causa que eh um nome muito complicado, enfim…

2 Curtidas

Um bom nome influencia na resposta do mercado. É duro fazer marketing pra algo que remeta a algo horrível que tenha acontecido, ou algo que não soe bem na língua local. Nome importa sim, com certeza.

5 Curtidas

Depende do nome, do “mercado” e dos usuários. Assim como na indústria automobilista em alguns casos o nome pode ser indiferente, em outros casos pode ser um elemento que afaste consumidores, por isso um mesmo carro tem vários nome ao redor do mundo, alguns não pegam bem em certos idiomas ou países.
https://www.noticiasautomotivas.com.br/top-15-carros-com-os-piores-nomes/http://autoetecnica.band.uol.com.br/sem-nocao-os-nomes-mais-estranhos-de-carros/

4 Curtidas

Imagine comprar um carro com a marca Zika!!! :rofl:
Como alguém pode ter confiança nesse carro?! :rofl:

Mesma coisa a cerveja corona.

4 Curtidas

Se bem que antes Corona era um termo nobre (em espanhol e latim é “coroa”) só que agora vai ficar marcado como uma palavra negativa.

3 Curtidas

Então. Mesmo escolhendo um nome, uma catástrofe como o Corona pode acabar dando um ruim lascado pra marca.

1 Curtida

Será que “Ubuntu” foi nome-problema? O motivo para a escolha do nome é ótimo. Pode ser que o “exotismo” tenha ajudado em sua popularização.

2 Curtidas

Sim, imagem às vezes é bem importante (e digo isso em sentido amplo).
Um caso recente nacional por exemplo é o do automóvel Camaro, era símbolos de status entre “mauricinhos”, todavia, por ter ficado famoso em certos meios por conta de uma música popular, hoje é associado no Brasil (entre a jovem elite herdeira de velhas fortunas) como brega, de forma que o mesmo segmento que antes o adorava, hoje não pensa duas vezes em trocá-lo por Mustang ou similar, principalmente se o modelo ofertado for em um amarelo berrante.
Note que eu não estou fazendo juízo de valor sobre o caso, apenas relatando.

3 Curtidas

Acho que foi um atrativo. Muitos não conheciam a terminologia e ao pesquisarem ou serem informados pela Canonical ficaram maravilhados com idéia. Principalmente que a partir dos anos 90 essas filosofias de vida “exóticas” tornaram-se moda por todo o Ocidente, oriundas das mais diversas origens. Timão e Pumba mesmo com o seu Hakuna/Hatuna Matata abriram caminhos para a palavra irmã.
https://mochilaeprosa.com/filme-rei-leao/#:~:text=Hakuna%20Matata&text=Quando%20traduzimos%2C%20a%20expressão%20realmente,Ubuntu%2C%20se%20torna%20muito%20maior.
https://www.carol-avileis.com.br/post/o-significado-por-trás-do-hakuna-matata
UBUNTU... HAKUNA MATATA Folha1 - BethLandim
INFORMATIVO GIRASSOL: Hakuna Matata do Timão e Pumba, é muito mais do que um esquecer de problemas.
HaTuna ou HaKuna Matata: Qual é a expressão correta Pumba? - Curta Mais

1 Curtida

Projetos de TI muitas vezes começam como coisa de fundo de quintal, e, nessa condição, os “batismos” são bem despretensiosos.

Os nomes depois podem virar armadilhas. O Linux Lite é leve, mas não é a distribuição das mais leves à disposição

1 Curtida

Aí veio uma turma fã do Arch Linux e nos trouxe “Manjaro”. África marcando presença!

1 Curtida

Cara, o Corona foi muito azar :joy:, não sei como vai ficar no futuro, é tipo ter uma cerveja hoje em dia chamada Peste Negra!

2 Curtidas

Podem mudar o nome, marqueteiros e publicitários vivem fazendo isso. É igual quando um fabricante quer associar a qualidade de um produto a uma palavra de um certo idioma, pizzaria mesmo é de lei ter nome italiano, mesmo que o camarada seja brasileiríssimo.
Um exemplo clássico disso que me vem a mente é o Häagen-Dazs, que é um produto originário dos EUA que usa uma palavra de inspiração escandinava (dinamarquesa) para que o consumidor de classe média ao adquirir o produto tenha a impressão que está consumindo algo de categoria superior, premium, importado, quando ele está consumindo algo da mesma qualidade e categoria que um Kibon por exemplo (que é excelente para um produto industrializado de mercado, mas, que passa longe de um sorvete artesanal importado como a sugestão implícita quer fazer).
Esse caso da Zica é curioso, porque já era uma gíria para azar e a coisa só piorou com a doença Zika. Já se fosse Zico (típico apelido afetuoso antigo) teria um efeito diferente.

3 Curtidas

Lembro que no começo não estava acostumado e achava que Ubuntu tinha us demais… Ainda acho isso mas não ligo mais. Kkk

1 Curtida

Que nomes vocês acham bons para uma distro? E uma distro brasileira? Se tivessem um sistema de Linux para “batizar”, que nomes considerariam?

Acho massa Mazon OS
Falando pode ficar Mazonos
Da Amazônia né

Se pensarmos uma distribuição como um produto, um erro comum que pode ser observado em várias escolhas de nomes é a suposição de que marca precisa ter alguma relação com o produto.

Uma das empresas de tecnologia mais ricas do mundo tem um nome de fruta, um dos maiores varejistas tem o nome de uma personagem de contos de fadas.

FFoquem no propósito e não no produto, a maior parte dos produtos que não conseguimos esquecer seguiram essa lógica, mesmo que não conscientemente.

:vulcan_salute:

2 Curtidas

“Foquem no propósito e não no produto, a maior parte dos produtos que não conseguimos esquecer seguiram essa lógica, mesmo que não conscientemente.”

Conselho valioso. Muitos projetos de Linux surgem como passatempo amador. Mas podem mudar de natureza e, por extensão, de propósito. Vejo que os grandes projetos tentam equilibrar busca de sucesso comercial com função comunitária e de utilidade pública; mas a enorme variedade do Mundo Linux nos traz até projetos de inspiração anticapitalista (AntiX) e alguns que mais parecem experimento acadêmico (Gobo).