Linux não é para trabalho sério

Certa vez, vi um cara dizer no Youtube(ele nem era brasileiro) que Linux era coisa pra entusiasta de informática, que gosta de brincar de instalar distros e que quando a gente precisa fazer um trabalho realmente sério, precisamos recorrer ao Mac e ao Windows. Ele se referia especificamente aos desktops. Eu faço trabalhos sérios usando o Linux e não recorro ao Windows. Quero saber quem aqui quem faz trabalho sério no Linux desktop e não precisa recorrer ao Windows ou Mac pra terminar. Abraço.

10 Curtidas

Que tipo de trabalho serio? ele estava falando de alguma área em específico? Não entendi o que quis dizer com “trabalho sério”

1 Curtida

Na verdade ele está e não esta errado…
Existem lugares que Linux faz o trabalho serio, e tem lugares que não da certo de maneira alguma… Vc fazer tal trabalho não quer dizer que o colega de outro setor vai conseguir fazer igual kkkkkkkkk
Eu trabalho como tecnico de informatica na minha cidade, eu trabalho com qualquer sistema… Mas se vc olhar o ponto, cada sistema tem o seu lugar certo… Até pq ja perdi as contas de quantas vezes Linux ja me deixou na mão kkkkkkkkk e nem por isso deixo de usar em tal ocasião
Mas existe esse equilibrio de tarefas(pelo menos na frase do Youtuber)

99% dos casos em que alguém fala isso ele não consegue fazer um trabalho sério e profissional em nenhuma plataforma… isso vale pra distros Linux, Windows e OS X…

7 Curtidas

Desenvolvimento serve? Se sim, eu faço.
Na verdade, diria que minha produtividade melhorou com o Linux

3 Curtidas

image

O mais complicado é treinamento de equipe, sou diretor técnico de convênio e sendo amante de tecnologia tento junto ao TI a terceira vez aplicar testes em grupos fechados de colaboradores a usar linux Mint, porém é complicado o povo sempre tem a queixar e reclamar, fora o próprio Ti ter dificuldades, acho complicado a adesão em grande massa, pequenos locais de trabalho até se torna fácil treinamento e aplicação. Na minha residência eu sou o único adepto ao linus Elementary Os, minha esposa e filhas não deixam de lado windows.

1 Curtida

eu trabalho com Design Gráfico no Linux, já fiz trabalhos da faculdade com Linux, Inkscape e Blender

1 Curtida

Depende do que significa, nesse caso, “serviço sério”. Em qual nível? Desktops mesmo ou em servidores contam?

O Dio já fez um vídeo falando sobre isso. A questão não é que um não serve para atividades “sérias” e outro sim. Determinadas aplicações, principalmente as proprietárias, foram feitas em plataformas proprietárias, logo, ela irá funcionar apenas nelas.

Conheço muita gente fazendo “serviço sério” apenas com “Linux”. Acredito que tudo dependa do quão disposto a pessoa está a aprender e procurar soluções que melhor atende. Hoje eu estou 100% no linux. Tem muita coisa para eu aprender, mas eu sou novo, ja ja eu pego a manha.

3 Curtidas

Qual seria o trabalho sério ?

Se ele for jogador profissional de Rainbow Six, por exemplo, vai ficar complicado trabalhar no Linux mesmo hsuahsausaa.

1 Curtida

Como os colegas já falaram acima, depende muito da área de atuação, no meu caso Linux não me atende profissionalmente, sou projetista mecânico, um dos softwares CAD 3D que utilizo é o SolidWorks e o mesmo não tem uma versão para Linux, infelizmente não existem softwares alternativos a altura para esse segmento no Linux, já em casa uso Linux, me atende maravilhosamente bem!

Como sistema operacional (estabilidade, fluidez, flexibilidade, personalização e controle sobre o sistema), acho o Linux infinitamente melhor que o Windows, já no quesito softwares proprietários o Windows é rei infelizmente.

5 Curtidas

Deixa o link do vídeo aqui para entendermos o ponto de vista do Youtuber, por favor.

2 Curtidas

Se eu me deparasse com uma situação dessas, o que eu faria: Talvez você tenha visto um vídeo onde o Dio modifica o Mint com a cara do Windows 10. Pois bem, eu faria tal ação, não comentaria com os participantes a cerca do treinamento e deixaria que se desenvolvessem. Os mais leigos possivelmente não iriam notar.

Ai você dissertaria sobre a zona de conforto tanto dos funcionários quanto dos T.I (que por sinal não deveriam ser assim).

Aí o problema não está no sistema e sim no usuário

1 Curtida

Eu já perdi às contas de quantas foi as vezes que o windows me deixou na mão.

1 Curtida

O FreeCAD não seria um opção viável?

E vai continuar perdendo kkkkk o sistema dificilmente fica estável na mão de usuário bagunceiro kkkkkkk

Isso é extremamente relativo e chamar Linux de sistema para entusiastas é um equívoco.
Eu conheço casos os quais Windows é muito menos apropriado para trabalho do que Linux, como os de trabalho gráfico. O Mac nasceu na área gráfica e por isso é melhor otimizado para isso. As pessoas podem dizer que fazem tudo o que precisam no Gimp ou no Krita sem usar o Photoshop ou Illustrator. Pois eu digo que não existe forma de fazer calibração de cor, trabalhar com Post Script da Adobe, fazer tratamento de imagem a nível profissional e essas coisas, em uma distro Linux com Gnome, por exemplo. Até hoje tem essa coisa toda de XOrg vs Wayland enquanto no Mac já foi resolvido e está pronto há anos. Dá para fazer algo no Windows com um setup específico e um monitor 100% Adobe RGB mas o Mac está lá já pronto e bem mais acessível (Falo dos Estados Unidos, não do Brasil) do que ter de procurar um monitor, um hardware pronto já otimizado para isso e essas coisas. Talvez as coisas mudem com o DaVinci Resolve agora oficialmente para CentOS, chamando outras empresas a investirem mas por enquanto, as distros Linux tem muito a amadurecer. Eu lembro de ter feito um post aqui no forum sobre Qual distro deveria "dominar o mundo em 2020", na sua opinião? De forma amigável, é claro, mas os pontos que eu esperava alguém ao menos mencionar, não teve uma só alma. Coisas como User eXperience, ferramentas para gerenciar o sistema de forma fácil, intuitiva e prática para todos os profissionais ou usuários casuais, compatibilidade com hardware, apresentabilidade, é algo que carece. Mencionaram Deepin, Mint, Manjaro, Fedora, Elementary, mas a eleita da Black Magic foi nenhuma delas, mas uma que só vi ser usada em servidores, chamada de CentOS, um spin do RHEL da comunidade. Então nessa parte, não dá para fazer trabalho gráfico profissional em uma distribuição Linux, apesar de eu querer muito usar o Gimp e Inkscape, não é possível. O Gimp ainda precisa caminhar muito para chegar ao nível do Photoshop em ferramentas e alguns trabalhos vetoriais no Illustrator são impossíveis de se fazer no Inkscape.

Agora sobre outras áreas, a situação muda completamente. Muitos músicos e produtores usam programas como Ardour, LMMS ou DefleMask para suas composições, e o LMMS tem até um bônus de como parece o FL Studio. Edição de vídeo agora pode ser feito profissionalmente graças a Black Magic e seu DaVinci Resolve e hardware para produção, edição e transmissão. Isso não é brincadeira, e quem dizer que Linux não pode ser usado profissionalmente para isso, está desatualizado.

Alguns softwares em específico não tem versões para Linux e simplesmente não funcionam atravéz do Wine, como foi mostrado no vídeo do Dio no qual algumas pessoas usam Linux por alguns dias. Mas trabalho básico como editar planílhas, processamento de texto ou criar apresentações de slides, pode ser tudo feito em distros Linux com opções de código aberto como o LibreOffice, ou proprietário com o Softmaker Office. E ainda há rumores que o Microsoft Office vem aí, com o Teams sendo premonição disso.

3 Curtidas

Infelizmente não… (20 caracteres)

“Não é pra trabalho sério…”

É porque eu fico rindo de alegria enquanto uso o Linux :rofl:

5 Curtidas