Deixar a barra superior e o dash transparentes quando não há janelas (Ubuntu19)

Bom, já faz algum tempo que usei a LTS do Ubuntu (18.04), e, se bem me lembro, a barra superior do GNOME e o dash (lançador) ficavam transparentes quando não havia nenhuma janela, mas, quando você enconstava uma janela nas barras ou maximizava uma janela, elas ficavam opacas.
No entanto, no Ubuntu 19.04, não achei este recurso.
Gostaria de saber se há como ativá-lo nesta versão, e a maneira mais fácil de fazer isso.
-Obrigado por ler =D

OBS: Isso é culpa do Yaru? Achei este tema tão bonito, não queria removê-lo :frowning:

3 Curtidas

@AghiZS, o tema Yaru não influencia na barra superior nem na dash mas sim nas aplicações: Nautilus, Calculadora, Gedit, etc.
Você consegue alterar a transparência da dash através do aplicativo “dconf Editor”. Recomendo o vídeo do Diolinux sobre o dconf Editor: YouTube.
No aplicativo, você altera, primeiramente, o valor “transparency-mode”; desmarque a opção “Use default value” e logo abaixo, em “DEFAULT”, mude para “FIXED”, depois click em “Apply”.



Após isso, altere o valor “background-opacity”. De novo, desmarque o valor padrão e em “Custom value”, ponha um valor entre 0 e 1.
0 = totalmente transparente, 1 = totalmente opaco, 0.5 = 50% transparente, etc.


O meu sistema está em inglês, então, é só ver as opções traduzidas aí no seu sistema.
Quanto à barra superior, acredito que, de forma simples, só instalando um tema shell pesonalizado que você pode encontra em: https://www.gnome-look.org/browse/cat/134/order/latest/
Para isso, também é necessário instalar a extensão “User-Themes” e o aplicativo “Gnome Tweaks”, ambos você encontra na loja de sua Distro.

Espero ter ajudado :wink:

2 Curtidas

Evanilson Bom, alterei o dash e não mudou absolutamente nada.


[Tenho 2 monitores, observe apenas o primeiro.]

Na verdade a ausência de transparência acima é porque o GNOME 3.32 tirou essa possibilidade do código. A forma principal de modificar o comportamento do GNOME é com extensões:

https://extensions.gnome.org/extension/1099/transparent-gnome-panel/

Você acha todas as extensões na GNOME Software, acabei de testar aqui e o painel superior fica transparente de boas. Se quiser brincar de trocar a transparência quando as janelas estão maximizadas ou não, como era antes no GNOME, é só usar essa:

Dynamic Panel Transparency

E para a barra lateral, usando a Dash to Dock você consegue essa mudança visual de transparência tbm se quiser.

2 Curtidas

As transparências continuam disponíveis no código, basta alterar o .css de acordo utilizando cores RGBA por exemplo meu .css, dentre diversos outros temas mantém a transparência e geralmente a extensão dash-to-dock “original” respeita isto a do ubuntu é modificada não sei até que ponto, resumindo basta utilizar o canal alfa se não me engano já postei aqui como alterar¹.

¹ - [RESOLVIDO] Como alterar fonte, cor e tamanho do gnome-panel (painel superior do Gnome) - Sem Extensões

1 Curtida

PS: esqueci de mencionar, desative a opção de utilizar o tema do sistema pois isto faz que o dash sempre assuma o tema do sistema como padrão no meu caso Adwaita original que não está com a transparência ativa, ou caso queira configure a opacidade manualmente, a tela de configurações abaixo é da extensão dash-to-dock original.

É impressão minha ou o Gnome ta cada vez mais difícil de customizar?

Poderiam deixar mais acessíveis os recursos de customização, sem ter que instalar Gnome Tweaks, Editor Dconf, Gnome Extensions… vários recursos que precisam de uma extensão poderiam vir por padrão no Gnome, acho que estão perdendo um pouco a mão, sei lá. rsrs

1 Curtida

Infelizmente, o Dash2Dock do Ubuntu não possibilita a edição do dash.

Pelo print que você postou, parece que você está alterando o valor “show-delay”.
Você deve entrar primeiro na opção “transparency-mode” (penúltima opção), desmarcar a chave “Usar o valor padrão” e abaixo, onde tem o nome “DEFAULT” mudar para “FIXED” (ou PADRÃO E FIXO em português).
Depois altere “ background-opacity

Simples, basta instalar o dash-to-dock original que você vai conseguir configurar sem problemas, o único incoveniente e ficar com as duas instaladas, já fiz o teste e funciona sem problemas.

Pois é, o GNOME2 era conhecido por possibilitar todas as personalizações possíveis. O GNOME3 chegou despedaçando, explodindo e destruido este legado.

2 Curtidas

@Dio esta extensão não está disonível para o GNOME3.32 :confused:

1 Curtida

na verdade se você conversar em um grupo sobre o GNOME vai ver que é exatamente isto que as pessoas que o utilizam diariamente querem (a maioria das pessoas que conheço utilizam padrão sem alterações) , eu posso instalar o GNOME para qualquer pessoa e prestar suporte sem me preocupar pois a interface será a mesma, usa extensões quem quer, o dconf-editor na verdade nem deveria ser utilizado se você não souber o mínimo o que está fazendo.
O GNOME é desenvolvido para todo tipo de usuários, mas principalmente para ser acessível por exemplo para pessoas com algum tipo de dificuldade, talvez se entender essa parte começara a ver ele de outra maneira.

1 Curtida

Não é só impressão, há tempos vem dificultando as coisas. Inclusive, pra mudar o tema do GDM por exemplo, é um trampo danado

2 Curtidas

Na verdade está sim, acabei de instalar no Fedora 30, Gnome Shell 3.32.2.

1 Curtida

tem esta extensão
https://extensions.gnome.org/extension/1765/transparent-topbar/

não testei

Não sei, acho que talvez tu esteja certo, mas por outro lado acho que talvez um grande número de pessoas tenha deixado de utilizar o Gnome pela “capação” de recursos, assim consequentemente os users que ficaram são justamente os que concordam e querem o Gnome como está agora.

Quanto a isso eu acho que conseguiria prestar suporte sem maiores problemas para qualquer usuário de Cinnamon, Plasma, XFCE, etc… Por mais que a pessoa possa ter customizado essas interfaces não vejo como alterar tema, mudar o painel de lugar, ligar/desligar efeitos, mudar local dos ícones de janela, configurar espaços de trabalho, alterar fontes e etc possa atrapalhar o suporte de forma significativa. E todos estes recursos que eu mencionei estão ausentes do Gnome Shell padrão. Isso sem mencionar os ícones da tray.

Não me entenda mal, não tenho intenção de falar mal do Gnome Shell, até porque eu gosto muito e é a interface que estou utilizando atualmente, mas a capação de recursos já passou muito dos limites.

Sim, usa quem quer, mas não acho que seja 8 ou 80 assim. Se EU quiser usar o Gnome Shell e SER PRODUTIVO nele eu PRECISO de algumas extensões. Óbvio que eu não sou obrigado a usar nenhuma, mas acho que deu pra entender o meu ponto.

Com isso eu concordo 100%! O dconf editor é uma ferramenta administrativa do sistema, com certeza não é pra ser usado por quem não sabe o que está fazendo.

Eu não sabia que o pessoal do Gnome tinha esse foco em acessibilidade, e realmente faz sentido. Mesmo assim não acho que justfique remover tantas funções, talvez justificasse deixar algumas delas desativadas por padrão, mas manter a opção para ativá-las nas configurações sem precisar de extenções ou do Gnome Tweaks (que na minha opinião deveria estar no sistema por padrão e ser acessível atravez de um atalho no app de configurações do sistema). Mas realmente isso que tu disse quanto a acessibilidade me fez ver as coisas de uma forma um pouco diferente, informação muito interessante.

3 Curtidas

Foi realmente isto que aconteceu, quem não gostou das alterações do projeto partiu para outros desktops que oferecem uma forma mais tradicional de fazer as coisas, os que ficaram gostam e apoiam o que o projeto vem fazendo e sabem o que o projeto é.

Sim, não estou dizendo que seja difícil de prestar suporte, estou dizendo que é mais fácil, não quanto a aplicações, mas sim quanto ao shell em si, pois a maioria dos problemas é causado por extensões problemáticas, que muitos usuários não sabem distinguir quais as boas ou não, até já reclamei no grupo sobre desativar a validação de extensões incompatíveis que antigamente era ativada por padrão para evitar a quebra.
As notificações estão lá, só falta os softwares ficarem compatíveis com a especificação que foi modificada muitas vezes até chegar ao estado atual, programas que foram compatibilizados, vide pamac e outros que mostram sem problemas, o fato e que cada programa utiliza uma especificação de notificação.

Eu mesmo utilizo extensões e não critico quem utiliza, mas tem que ver a compatibilidade com a versão do shell senão é problema na certa, e sempre lembrar de desativar em um grande upgrade de versão.

Pois é ele está lá para administradores de sistema fazerem alterações em instalações massivas e habilitar recursos avançados ou experimentais.

Sugiro que leia um pouco a história do GNOME, muita gente se identifica com o projeto por causa da premissa que é fornecer um desktop simples e fácil de usar para todo e qualquer tipo de usuário, tipo nem todo mundo pode utilizar um mouse, concorda comigo? então se o software for propriamente configurado estas pessoas não terão problemas.
Segue algumas referências para se situar aonde o projeto quer chegar, e isso explica porque as empresas se importam e investem no projeto, pois vai muito além de mim e de você, vendo isto você passa a perceber que certas coisas fazem sentido e verá o projeto de forma empática.

Abraços e boa leitura, sempre que você pensar em arrastar o mouse ao canto superior (tecla Super), imagine uma pessoa que só possui movimentos na boca, utilizando uma caneta para isto, dai você me diz se é algo sem sentido, como vejo pessoas falando sem ao menos saber do que se trata o GNOME um projeto de inclusão antes de tudo, se você não tem vícios de uso se sentirá bem.

Sobre o GNOME e acessibilidade.


https://help.gnome.org/users/gnome-help/stable/a11y.html.pt_BR

Acessibilidade KDE utiliza atk.
https://accessibility.kde.org/developer/atk.php

Sobre o GNOME e sua usabilidade capada, para entender o conceito.

https://developer.gnome.org/hig/stable/




1 Curtida

Nunca fiz isso, mas é mesmo uma ideia muito boa e faz todo o sentido. Vou passar a fazer à partir de agora.

Eu não sei se agora tu ta falando em “modo geral” ou sobre mim em específico, mas só pra esclarecer, eu nunca disse que isso era sem sentido. E para complementar, essa é uma das funcionalidades do Gnome Shell que eu mais gosto, a utilizo o tempo todo. No momento estou utilizando o Gnome Shell, se eu for utilizar qualquer outra interface agora com certeza vou sair batendo o mouse no canto por nada. haha

Agora é outro momento que não entendi se tu está falando em “modo geral” ou sobre mim.

Bom, eu sempre gostei do Gnome Shell mesmo com todos os cortes de recursos, deixei de usá-lo por muito tempo simplesmente porquê não funcionava de forma fluída no meu hardware (e eu nunca gostei de desativar efeitos, etc…). Hoje em dia o meu hardware dá conta dele (e o desempenho da versão 3.32 está anos luz à frente da 3.28 ou 3.30), então voltei a utilizar o Gnome Vanilla no Fedora 30 (instalei apenas a extenção TopIcons Plus, User Themes e Transparent Gnome Panel) e to curtindo muito.

Além disso, quando eu falo que “a capação de recursos passou dos limites” é porquê na minha opinião a remoção desses recursos por completo não faz sentido, acho que tais recursos poderiam ter sido apenas desativados. E também acho se as funções do ‘Gnome Tweaks’ estivessem presentes em algum lugar nas configurações do sistema ninguém sairia perdendo por isso, também não acho que seria ruim para o propósito da acessibilidade.

Por fim, eu gosto do Gnome Shell, o utilizo e acho que ele tem MUITAS funcionalidades fantásticas, adoro o workflow e como tudo funciona, nunca tive problemas em sair do “padrão Windows” de interface, mas isso não vai me impedir de dar a minha opinião quando ela for contrária ao projeto. Não acho que “ver o projeto de forma empática” signifique que eu tenha que concordar com tudo o que eles fazem. Então sim, eu vejo o projeto de forma empática, ainda mais agora sabendo desse foco em acessibilidade.

Muito obrigado pelos links, com certeza vou dar uma olhada.

PS.: Quanto ao restante do teu post que eu não mencionei aqui, concordo com tudo.

1 Curtida

@Jedi_Fonseca, considere tudo que falei de forma geral, e não direcionado a você, é que depois de tanto tempo utilizando o GNOME já vi todo tipo de comentário e normalmente são pessoas que não se importam com os outros e só olham para o próprio umbigo, fique na paz e tranquilo que em momento algum me referi a você.
Segue mais um link que esqueci de compartilhar.
Lei de acessibilidade para software dos EUA.
https://www.access-board.gov/guidelines-and-standards/communications-and-it/about-the-section-508-standards/guide-to-the-section-508-standards/software-applications-and-operating-systems-1194-21

2 Curtidas