A minha experiência com o Manjaro

Olá! :slightly_smiling_face:

Após cerca de um mês a usar o Manjaro (KDE) acho que posso dizer que (para já) curei o SDA :sweat_smile:

A minha primeira vez fora das distros Debian-based (quer dizer, Ubuntu-based :sweat_smile:) correu muito melhor do que eu esperava.

Uma das coisas que gostei mais foi o Pamac e a facilidade para instalar TUDO. Acho que muito raramente usei o terminal. Até menos do que no Mint ou no Ubuntu!

Nunca tive nenhum problema grave, que parecem ser típicos da base Arch. Os AUR funcionaram sempre muito bem (tirando um que não instalou mas arranjei alternativa :slight_smile: ).

Apenas tive problemas com a Steam (o ATS e o ETS2 travam muito e quando tento diminuir/aumentar o som empanca tudo pois o KDE tenta que volte para a área de trabalho).

Se alguém poder ajudar neste pequeno problema, agradecia :slightly_smiling_face:

Muito obrigado ao @Pao_com_omlet por me ajudar nas coisas que precisei :smile:

7 Curtidas

Sinto como se fosse eu quem tivesse escrito isso :sweat_smile:.
Tô usando o Manjaro há mais ou menos um mês também, depois de 1 ano usando distros baseadas em Ubuntu.
Eu também achei sensacional a facilidade de instalar programas pelo Pamac e AUR, tem praticamente tudo, é só pesquisar no Pamac e dar um clique pra instalar.
Também sinto que uso menos o terminal comparado com quando eu usava Ubuntu.
Só teve um ou outro detalhe que me incomodou mas que eu dei um jeito de resolver…
Tentei usar a versão com KDE mas não deu muito certo por causa de problema com uns drivers de vídeo que eu não consegui instalar.
Mas a versão padrão, com XFCE também é muito boa, bastante polida, enfim, estou satisfeito. Acho que curei o SDA também ksks

2 Curtidas

Ainda bem que não estou sozinho :sweat_smile:
Realmente o pamac é um salvador :joy:

1 Curtida

Pacman e AUR não tem comparação.
Contudo no arch vc tem que ler , não tem jeito. E acaba aprendendo muito sobre configuração.

Uma coisa que não gostei no manjaro e que tive sérios problemas foi o gerenciamento de kernel.
Se não me engano o manjaro inicia um serviço por padrão que pode ser desativado, e que apaga automaticamente kernel antigos. O problema que ele pode apagar o atual, e isso aconteceu comigo duas vezes, impossibilitando o início do sistema.
No caso tive que reinstalar o kernel de novo e desativar este serviço.
Outro ponto que para alguns pode ser ruim, é que muitas configurações são manuais, diferente de outros sistemas que fazem automaticamente para vc.
Usei por uns 11 anos o arch, e agora estou no opensuse. Sobre atualização é mais lento que o arch. No opensuse ainda não saiu o firefox 78 e no arch já está há um bom tempo. Contudo o sistema faz todos as configurações automaticamente, que no geral é um bom ganho de tempo.

3 Curtidas

Eu estou há um mês também com o Manjaro na máquina, mas não só com ele.
Estou com Windows 10 + Manjaro KDE + Fedora 32 + Pop!OS.
O interessante dessa situação com várias distros é que venho usando mais o Manjaro do que outras. Inclusive para jogar via Steam!
Me agrada muito a ideia de uma distro rolling release e o Manjaro me pareceu uma boa alternativa.
Já tinha instalado o OpenSUSE Tumbleweed esses tempos mas não funcionou tão bem na minha máquina, mas quero testar novamente. O Yast é bem interessante.

3 Curtidas

Fiquei muito tempo longe do linux, e esse ano quando resolvi voltar, escolhi o Manjaro, justamente por ter algo centralizado pra instalar apps (não curto o “estilo ppa”). Já utilizei o arch antes e isso era algo que realmente gostava nele, então saber que existia uma distro baseada no arch e mais “amigável” fez eu querer testar.
Até agora, só alegrias.

1 Curtida