#WaylandForce - Já experimentou o Wayland?

Salve penguins, e não-penguins também!

Estou aqui mais pra dar início a uma corrente “hipster” dos penguins e compartilhar suas experiências sobre o digníssimo Wayland.

De uns tempos pra cá venho tentando adotar um sistema full Wayland, e olha… eu achei que seria pior! :grinning_face_with_smiling_eyes:


Eu sentia bastante receio pelo fato do Wayland ser algo que ainda é bem novo e apresenta alguns problemas com certas coisas, e pra reforçar mais ainda o fato de que a maior parte das aplicações são baseadas no X.org (X11). E cada vez mais aparece uma tendência da adoção maior do Wayland nos sistemas, como Fedora e o GNOME baseado em Wayland, então… por que não experimentar?

Com ajuda de muito estudo e comentários de amigos que já usavam Wayland em sua maioria com o sway, já que meu foco por agora são workflows baseados em WMs, e eu comecei a ver alternativas que eu poderia usar nativamente com o Wayland sem problemas. Claro, nem tudo ia ser compatível com Wayland, mas como é Linux e não existe limites pra criatividade no Linux… isso pode ser contornado com o XWayland, que é um servidor totalmente separado do Wayland que faz ligações com X Clients, que seriam as aplicações que utilizam do Xorg como servidor gráfico.

Isso pode ser facilmente observado através de um esquema simples, mas vamos observar o que o Wayland tem de tão diferente com o Xorg.


Como funciona o Wayland?

O Wayland das mesma forma que o Xorg, (numa explicação simplificada) é um servidor gráfico que faz ligação entre o kernel e os Clients (aplicações que utilizamos). Mas o diferencial entre os 2, é o processo realizado em baixo nível, o que dá vantagem ao Wayland por ter um processo mais simplificado que torna mais fluído e moderno.

Podemos ver isso nas imagens abaixo:

  • Wayland

  • Xorg (X11)


Tudo se resume a maneira que os servidores lidam com o client. Por isso, o que se é usado no Xorg tem dificuldades de rodar no Wayland. Eu não sou a pessoa mais técnica pra falar sobre isso e posso estar errado (me corrijam se eu estiver errado), mas… se ele é tão benéfico pra os usuários, por que ele não é mais utilizado? Pra mim é simples… modismo e o processo de exportação das aplicações para Wayland.

O Xorg é extremamente difundido nas distros Linux e outras tecnologias, e o Wayland ainda é um “bebê” comparado com o Xorg. Pelo Xorg ser ainda muito usado como servidor gráfico na maioria das distros e ser consolidado no meio, exige mais que os desenvolvedores levem para o lado X11 da força, e se quisessem exportar… seria muito melhor fazer um produto do 0, do que gastar tempo e dinheiro exportando pra uma tecnologia nova, que não é consolidada.

Mas algumas empresas vem cada vez mais investindo no uso do Wayland e é considerado o “futuro” no Linux. Isso pode ser percebido com sistemas como o Ubuntu onde utilizará o Wayland por padrão na próxima versão LTS:

Não só o Ubuntu, mas também o Fedora e aplicações que levam o Wayland como dependência nos repositórios do Arch Linux.

  • Eu devo usar Wayland?

Isso vai ficar a seu critério, pois o próprio Linux te dá possibilidade de escolha em tudo, mas é um fato que Xorg vem decaindo há muito tempo devido as faltas de atualizações que impressionam; boatos até que a última atualização que foi planejada pro Xorg foi colocada no XWayland, e só o fato dele existir prova que até mesmo eles percebem o aumento na adoção do Wayland como servidor gráfico, e a tendência é aumentar mais ainda.


Mas e você? Já experimentou utilizar o Wayland? Conte suas experiências para partilhar com a gente.

Minha experiência com Wayland

A primeira coisa que fiz foi procurar uma “WM”, e encontrei o hikari que me interessou bastante; li a documentação dele, procurei sobre apps nativos no Wayland que eu poderia usar, e a documentação do sway, me ajudou bastante; fora os amigos que utilizavam sway e Wayland no desktop.

Logo depois de instalar o teclado continuava em inglês, menos no tty. Fiquei desesperado pois até meus amigos que usavam Wayland não conseguiram ajudar. Reinstalei o Arch 4x achando que tinha errado algo, procurei vários tutoriais de instalação, tanto do Arch… no fim NADA me ajudou. Mesmo assim eu persisti, li de novo a manpage do hikari procurando sobre as configurações de teclado. E enfim achei o que eu procurava, bem na minha cara.

Então eu percebi que eu não preciso ter medo de qualquer problema que aparecer diante de mim no processo, só manter a calma e procurar a solução. Problemas sempre vão existir, o que muda é a maneira que você lida com eles.

3 Curtidas

Novo não é. Utilizo fazem uns quase 10 anos, a adoção pelas distros que é bem recente, espero que seja o padrão em mais lugares para que os eventuais bugs sejam corrigidos.

2 Curtidas

O que eu quis dizer é sobre a utilização dele mesmo. Comparado com o Xorg ele ainda é um… “adolescente birrento”

2 Curtidas

Já testei, usei em produção, lado a lado com o Xorg e posso afirmar que, no meu hardware, e para o meu uso, a única diferença entre os dois é eu não poder gravar a tela no Wayland.

Dell Inspiron 7437

# Processador
Intel® Core i7-4500U (2/4 - 1.8 ~ 3GHz)

# Processamento gráfico
Intel® High Definition Graphics Accelerator 4400 (memória compartilhada)

# Memória
2× 4096MB (8192MB) (DDR3 - 1666MHz)

# Armazenamento
1x Solid State Drive Lexar NS100 - 512GB (2.5 inch - 6GB/s)
1x Hard Disk Drive Seagate Barracuda - 1000GB (2.5 inch - 7200RPM)
1 Curtida

Tentei usar o Wayland no Plasma 5.21 mas algumas coisas não funcionaram como o feedback de animações e o clipboard, e tive alguns crashs no plasma-shell (mais que o 5.20). fora isso, usando o Wayland senti que as coisas ficaram mais fluídas e nenhum tearing, espero poder usar novamento no 5.22

2 Curtidas

Há gravadores de tela que rodam no Wayland, como uma variante do OBS presente no flathub beta e o Kooha (tbm em flatpak e no aur)

1 Curtida

As vezes eu…

1 Curtida

Transmimento de pensação

1 Curtida

Certo, sendo assim, como tenho uma informação redundante vou excluir o meu post.

1 Curtida

Ou seja, nenhuma diferença

2 Curtidas

Isso aí é realmente um problema no Wayland dependendo do software, mas como o próprio Rodrigo falou existem soluções e alternativas pra ajudar nesse tipo de coisa.


Nesse tipo de coisa que a gente como usuário deve agir e reportar esses problemas ao KDE, até porque a implementação dele no Wayland ainda tá caminhando.

3 Curtidas

Exato, o KDE disse que ano a sessão Wayland estaria pronta para uso, então acredito que o plasma 5.23 (última release do ano) já vai estar rodando liso :sunglasses:

2 Curtidas

Já usei no Ubuntu e não tive boa experiencia, a dash to dock acabou bugando.

1 Curtida

Em distros que por padrão trazem Xorg a experiência nunca será boa ainda mais se utilizar Placas NVIDIA, espero que isso seja corrigido logo.

1 Curtida

É isso… o Ubuntu não funciona bem ainda com Wayland. Manjaro e Fedora já se mexeram (tive problemas com a dash-to-dock no Manjaro, mas se resolveram, lembro de um tópico que discuti isso justamente com o @Xterminator) e portaram bem o Wayland, tanto que uso sem grandes problemas no Gnome desde a minha última reinstalação do Manjaro, no fim do ano passado - o Plasma ainda atrás nisso, NVidia nem se fala!

1 Curtida

Uso no meu Pop_os 20.10 e tenho um ótimo desempenho! Acabou meu problema de tearing, mas cabe a observação de que não tenho placa nvidia nem uso o obs.

1 Curtida

Vc tem tearing? Qual seu hardware e em qual app ocorreo tearing?

1 Curtida

É um dell Inspiron 5567. E basicamente eu tinha tearing em tudo kkk Youtube, jogos, redimensionamento de janela. Ja tinha feito de tudo e aparentemente só o Wayland resolveu. Eu tenho dual boot com Windows e lá tudo corre bem. O problema é que o Wine no wayland não fica legal né

Intel® Core™ i5-7200U CPU @ 2.50GHz × 4
Mesa Intel® HD Graphics 620
8 GB de Memória
HD de 1,0 TB

Tearing em navegador? Era só ativar a aceleração via gpu q isso n ocorre. Caso ocorra em outros locais só usar a extensão unredirect fullscreen do gnome.

1 Curtida

Certamente irei testar xD Sou novo no mundo linux to igual um doido testando tudo kkkk

1 Curtida