.wav ou .mp3 você percebe a diferença?

Fala galera, estou trazendo um tópico bem interessante aqui, sobre áudio e qualidade, não sei se alguns de vocês percebem a diferença de uma música .wav ou uma .mp3, para travar mais poderia ser um mp3 de 128kb/s.
Será mesmo que um arquivo, em que 1 minuto pesa 10 mb, seria melhor, ou até igual, do que o formato ‘‘puro’’ do áudio? Na teoria é para ser, já que não tem compressão, porém eu não noto a diferença, já testei, gostaria de saber o que vocês acham, conta aí.

2 Curtidas

Olha, numa caixa de som normalzinha, de PC, fones de ouvido ou essas pequenas de uso doméstico, mal se nota. Num sistema decente mas de uso doméstico, começa a se notar sim, há uma certa confusão nas frequências acima dos 4 KHz e nas abaixo de uns 400 Hz. O som fica meio médio demais. Em sistemas profissionais, aí a diferença é absurda. Eu já trabalhei com som profissional em casas noturnas, como operador e como DJ, tocando rock e metal. E quando pegava um mp3 de 128 kpbs, em geral chupado do youtube, a coisa era séria. Agora, mp3 de 320 kbps ficava mais tranquilo. CDs normais (que são a mesma coisa que wav) e arquivos flac eram excelentes, dava pra ouvir tudo que tinha ali, passando um analisador de frequências dava pra ver que a perda era mínima
O único caso em que não há perda de harmônicos é em som analógico - LPs. Mas aí tem o chiado, né?

6 Curtidas

Entendi cara, deve ter mesmo uma mega diferença, eu aqui no meu fone de ouvido não percebi nada kkkk, mas muito interessante.

1 Curtida

:wave:

@Rodrigo_Chile complementando oque você disse, quando eu tinha um sistema de som embutido no meu set up, mp3 e wav dava para perceber a diferença sim. Por exemplo pegava a mesma música, uma wav e outra mp3, no headset a wav podia se escutar instrumentos que no formato mp3 estes instrumentos eram “abafados” e não eram escutados. Como a caixa de som normalzinha tem muito espaço para preencher com som, quarto e tals daí tals efeitos são mais difíceis de serem percebidos. Mas um profissional de áudio com certeza sente a diferença.

O formato “wav” foi desenvolvido pela Microsoft e IBM na época. O formato “mp3” foi uma mistura de cientistas Alemães e Norte Americanos.

:pray:

2 Curtidas

Fones de ouvido tem tanta qualidade sonora quanto uma gralha cantando ópera chinesa. Por mais que sejam bons, usam um único falante para a faixa dos graves aos agudos. Um sistema de som profi usa normalmente 4 tipos de falantes diferentes, pra separar os muito graves (subwoofer), os graves (woofer), médios (drives) e agudos (twitters), os falantes tem bobinas e separadores de frequência pra mandar pra eles apenas o que se deve, crossovers pra separar o som nas frequências corretas (pq os separadores e bobinas não são perfeitos), equalizadores pra fazer o ajuste fino. E na mesa de som o operador ainda pode ajustar algo, assim como o DJ no mixer ou controladora.
Óbvio que ter um bom ouvido e uma boa “educação” (ou seja, alguma formação técnica no assunto) ajuda.

2 Curtidas

Talvez isso faça a diferença, tipo de música e/ou fontes de áudio. Como eu gosto muito de músicas eletrônicas, synthwaves, é mais pronunciado essa diferença ao escutar em “wav” ou até mesmo “ogg” . Estes tipos de músicas usam muitos canais de áudio para tocar, reproduzir seus “instrumentos”. Já Jpop Idols, eu gosto muito também, porém não é tão pronunciado pois usam menos canais de áudio, menos instrumentos diferentes.

“Edited:” acredito que não seriam canais de áudio a forma correta de mencionar, talvez seriam tanto de informações diferentes no mesmo canal, tem um termo certo… Eu sou um entusiasta de áudio :sweat_smile:

Algumas ferramentas “digitais” que podem ajudar a melhorar o som no seu sistema doméstico:

  1. Audacity - ele gera o que se chama “ruído rosa”. É um chiado que toca proporcionalmente em todas as frequências na razão inversa do volume em dB.

image

Serve pra ajustar equalização caso se use um daqueles equalizadores de banda, como nos “toca-cds” de carro. Deve ser usado em conjunto com um analizador de frequência RTA

  1. RTA Analyser: app de Android que permite observar as frequências emitidas por um equipamento de som. O ideal é ajustar em “platô”, com ladeiras (“slopes”) nas frequências mais graves e agudas. O ouvido humano não capta nada abaixo de 32 Hz nem acima de 18 KHz. Aí as ladeiras podem começar ali e o centro deve ser plano. O ajuste é ao gosto mas deve privilegiar a harmonia dos instrumentos - ou seja, é pra tentar mostrar tudo o que se tem numa música. Pop ou eletrônico são péssimos pra se usar como ajuste; jazz e rock bem melhores, tem instrumentos graves (bumbo da bateria, baixo), médios (piano, voz) e agudos (guitarras)

  2. Na sua distro Linux: o PulseEffects. É uma poderosa ferramenta de ajuste de som.

Eu mesmo não dominei 1/3 do que tem ali. Mas o arquivo de ajuda é superútil, dá pra seguir os passos ali e ir ajustando o que ficar melhor no teu som. Deu uma melhorada absurda nas caixinhas de som do lap, no fone de ouvido Philips que tenho e quando ligo no som de casa, fica ótimo

5 Curtidas

O famoso “equalizar” o som. Parece fácil mas não é, tem um trabalho muito detalhado para chegar a um nível profissional, igual acontece nos live concerts e tals. Existem vários equipamentos, caros inclusive, que fazem este papel de equalizar. O Dionatan e sua equipe que o digam, afim de deixar o áudio do Canal do Diolinux bem perfeito e suave.

1 Curtida

Esses aí são de um carro de som, do Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos (SP). Desnecessário dizer que custam uma baba. São um conjunto de equalizadores (1 para cada lado do caminhão), de crossovers (idem) e uma controladora de mídia (rádio, mp3 etc.)

Aqui uma mesa de som analógica profissional. As analógicas são mais limitadas mas bem mais fáceis de operar que as digitais, que, em geral, pedem um Ipad pra auxiliar na operação

2 Curtidas

Estes equipamentos e outros mais que ajustam, equalizam, corrigem curvas de som, afim de fazer todos os instrumentos e vocais ficarem bem audíveis. Se colocar fonte MP3 ae todo esse equipamento será jogado “fora”, overkill. É mais ou menos que montar um pc com processador Threadripper, muita RAM e 4 x m.2 pcie 4 em RAID 0 e usar Facebook como fonte.

1 Curtida

Olha, eu toquei como DJ em casas de rock por vários anos, usando MP3 - até de 96 kpbs usei. Mas eu ripava dos meus cds ou baixava em alta e dps convertia pra 96 que dava certo. E ficava com som decente sim. O que dava ruim era quando algum outro DJ colocava MP3 baixados do youtube - o YT já usa um algoritimo de compressão, aí quando baixava naqueles sites doidos, eles aplicavam outro, e ficava um lixo.
Uma vez toquei num Congresso com um equipamento que atingia umas 3 mil pessoas com meus MP3 e o som ficou lindão. Mas eram de boa qualidade. Varia muito de como o MP3 foi feito

1 Curtida

Quando é .mp3 eu noto a perda de qualidade, quando é .wma, .m4a ou .ogg eu não consigo notar (ao menos nesse bitrate), no .mp3 eu noto uma distorção.

Pra deixar isso mais claro eu uso o ffmpeg pra converter um áudio qualquer pra um codec/container qualquer com um bitrate beeem baixo, exemplo do .mp3:

agora em .wma:
https://cdn.discordapp.com/attachments/475419108448403469/798656366063124480/On__On.wma

A música usada, essa, extraida com o youtube-dl arg -f 140

1 Curtida

Bom, eu pessoalmente não uso o youtube-dl pra baixar mp3. Se quero algo, procuro no torrent, em geral lá tem em 320 ou flac. Em 320 é mais garantido que a qualidade seja boa

1 Curtida

deu pra nota uns negocinhos de fundo mesmo

Realmente estes aparelhos fazem mágica.

Experiência Off

Todo mundo sabe que o cara do TI no comércio é aquele que conserta, Batedeiras Orbitais, Camaras Congeladas, Ar Condicionados, Fornos Industriais, Geradores de Energia e porque não o Sistema de Som.

Dito isso, o Sistema de Som da loja que eu trabalhava queimou. Ele é daqueles embutido no teto, vários falantes. Compraram várias caixas de som normal e espalharam pela loja e me pediram, “Você consegue deixa o som legal, esta terrível”. A loja é grande, parte o som estava mais forte e estourado, parte estava fraco, parte estava zumbindo. Na sala de som tem estes equipamento, mas em menor escala. Meu desafio, fazer o som ficar equalizado na loja inteira. Fui alterando, ajustando, mais graves, mais potência, menos potência, mais agudos, mais medios, etc… Até que depois de 4 dias eu consegui deixa o som da loja equalizado, audível e suave para os clientes. Fiz todo um mapeamento, tirei fotos e fiz diagramas de como ficou os equalizadores, as potências e a mesa de som. Deve estar salvo no PC do TI la na loja, só que como não trabalho mais lá… Queria pegar este projeto para agregar em meu curriculo…

Neste caso o MP3 fica bem melhor pois ocupa menos “espaço” que um wav.
Legal então você foi DJ, eram músicas eletrônicas? Se tiver algum set ou local das músicas para nós podermos escutar? :relaxed: :sweat_smile:

:pray:

1 Curtida

também não uso o youtube-dl, atualmente só uso o spotify, baixar música é uma coisa que eu não ouso fazer tão fácil agora

2 Curtidas

Não, era do rock mesmo, toquei em vários lugares, mas minha base era o Heavy Duty Beer Club, hoje extinto mas um dos mais antigos bares de rock do RJ (isso foi antes de me mudar pro sul) - tocava classic rock, metal, punk, progressivo, de tudo um pouco… pelo menos uma vez ao mês, tocava pra umas 500 a 600 pessoas no principal evento da casa, o Open Bar. Olha aí um dos flyers - um dos meus últimos quando toquei lá, mas continuei fazendo artes pro bar por um tempo enquanto já morava aqui no RS:

(A arte é minha)

Isso foi antes de passar a usar Linux, aí era com Virtual DJ mesmo - hj tenho o Mixx aqui mas não cheguei a usar

2 Curtidas

Uma alternativa ao torrent é o Soulseek. Só faço a observação de que, pelo menos no Soulseek, algumas pessoas disponibilizam arquivos com bitrate alto, mas que, na verdade, foram convertidos da maneira errada (falsos FLACs ou MP3 320, por exemplo), o que pode exigir algumas verificações adicionais depois (podem ser feitas usando SoX, por análise do espectrograma).

1 Curtida

Com certeza tem diferença e uma vez que você ouve, você fica um pouco mais exigente, compra fones e caixas de som melhores, só ouvem em FLAC, etc.

Tem uma música que eu me lembro de ter notado uma baita diferença e me deu um estalo. Lá pra 2010~2011, eu estava ouvindo uma música do Avenged Sevenfold, Fiction, e gostava bastante da intro, com o piano e a bateria. Aí quando comprei um fone bom e baixei a mesma música em FLAC, eu “descobri” que a parte da bateria, também incluía umas batidinhas no prato, bem de leve.

Em músicas do Beatles, eu passei a perceber que todo mundo cantava na maioria das músicas e que dava para distinguir a voz de cada um.

E claro, o baixo passou a existir nas músicas :joy:

2 Curtidas

No caso dos Beatles, quando vc acha os remasterizados em stereo, a coisa muda sensivelmente… mesma coisa quando vc ouve um MP3 fuleiro de War Pigs, do Sabbath, e ouve um flac, cd ou 320 e ouve o Bill Ward batendo com as baquetas de leve no contratempo!

\m/

3 Curtidas