Valve está construindo um Console Portátil semelhante ao Nintendo Switch


Imagem meramente ilustrativa

Resumo

Recentemente surgiu um rumor de que a Valve estaria construindo um console portátil, mas agora está confirmado.

Pavel Djundik, criador do SteamDB (maior site não-oficial sobre o Steam) encontrou nos arquivos da última atualização do Cliente Steam Beta que indicava que a Valve estaria desenvolvendo um console portátil, chamado de “SteamPal”.

E agora o site ArsTechnica confirmou o rumor.

As informações no momento são de que o “SteamPal” rodará em Linux, pois com o Steam Play 2.0 (Proton) já é possível rodar uma grande variedade de jogos exclusivos Windows no Linux, incluindo jogos AAA e recém-lançados.

Um anúncio oficial da Valve provavelmente chegará apenas no final de 2021, pois algumas semanas atrás o próprio Gabe Newell disse que no final de 2021 teríamos um anúncio sobre o Steam nos consoles, e faz sentido ser esse anúncio do “SteamPal”.

Créditos: Comunidade Steam Brasil do Facebook

Tradução Livre da Confirmação

A Valve está construindo secretamente um PC portátil semelhante ao Switch projetado para rodar uma grande quantidade de jogos na plataforma Steam PC via Linux - e pode ser lançado até o final de 2021.
O “SteamPal”, cujo nome estamos colocando entre aspas porque não temos a confirmação do nome final do dispositivo, é um PC “All-In-One” com controles de gamepad e tela sensível ao toque, em outras palavras, ele se parece e funciona como um Nintendo Switch (embora sem a funcionalidade de controle removível “Joy-Con”).

Leitura Adicional: Gabe Newell da Valve sugere vagos planos de console que virão “este ano”.

Este dispositivo é muito provavelmente o assunto de um anúncio que o co-fundador da Valve, Gabe Newell, sugeriu em uma conversa em uma escola da Nova Zelândia no início de Maio/2021. Lá, ele se esquivou de uma pergunta sobre os planos da Valve para futuros videogames com uma resposta indireta.

Quando questionado se “jogos Steam” estariam chegando aos consoles, Newell disse: “Você vai… uh… ter uma ideia melhor disso até o final deste ano.” Para ser claro, o aluno perguntou se o “Steam” levaria jogos para consoles, porém a resposta de Newell sugeriu que poderia ser algo mais.

Largura por uma questão de toque

O SteamPal seguirá um caminho semelhante ao Nintendo Switch, com um sistema em um chip provavelmente vindo da Intel ou AMD, não da Nvidia. (Os fabricantes de PC tipo Switch mencionados anteriormente confiaram na AMD e Intel para seus produtos.) Não está claro se a Valve lançará vários SKUs para oferecer aos clientes a opção de nível de energia, duração da bateria e outras especificações, como outros PCs tipo Switch ofereceram em 2020.

Pelo menos uma versão do protótipo do SteamPal é bastante ampla em comparação com o Nintendo Switch. Essa largura extra acomoda uma série de opções de controle, como uma gama padrão de botões e gatilhos de gamepad, junto com um par de joysticks e pelo menos um touchpad do tamanho de um polegar (além do dispositivo tela sensível ao toque). O touchpad do SteamPal provavelmente será menor que o par de touchpads do Steam Controller.

O SteamPal ainda se encontra na fase de protótipo, e suas características estão sujeitas a alterações, como vimos com o protótipo de hardware para outras iniciativas de Valve como o SteamVR e o Steam Controller. Embora eu esteja muito confiante que o SteamPal incluirá um D-Pad, não posso dizer com certeza. Isto também significa que não tenho detalhes sobre aspectos cruciais de hardware como o tamanho da bateria, tamanho da tela, resolução em pixels, memória e capacidade de armazenamento.

As propriedades do SteamPal do tipo Switch incluirão a opção de “encaixar” em monitores maiores por meio de porta USB Type-C, mas não tenho detalhes sobre como exatamente essa conexão funcionará ou se a Valve tem planos para um eventual Doca para o SteamPal.

Por último, o SteamPal foi construído com o Linux como um alvo provável, uma ideia que se alinha com o esforço contínuo da Valve para tornar todo o seu catálogo compatível com o sistema operacional de código aberto, particularmente através do Steam Play 2.0 (Proton). Isso de forma alguma significa que o relacionamento cada vez mais aconchegante da Valve com a Microsoft não poderia resultar em um acordo para colocar o Windows no SteamPal, embora não fosse surpreendente ver a Valve pular a licença do Windows por dispositivo e dizer aos usuários que o SteamPal é aberto o suficiente para eles personalizarem como qualquer outro PC.

Uma proposta completamente diferente das Steam Machines

Não tenho ideia de quanto custará esse dispositivo. A Valve pode muito bem estar em posição de ter prejuízo em cada SteamPal vendido para gerar receita com a venda de software no Steam, mas não está claro se a turbulência de chips e outras faltas de suprimentos poderiam impedir a Valve de chegar perto dos US$299 do Nintendo Switch MSRP.

Enquanto a Valve teve sua parcela de lançamentos de hardware sólidos (particularmente com suas parcerias de Steam Machines com outros OEMs), o Valve Index viu a empresa simplificar seu processo de fabricação com algo semelhante a um controle de qualidade significativo. E assumir a liderança em seu próprio hardware de VR significava não ir para a cama com outros OEMs, o que é indiscutivelmente uma das razões pelas quais as Steam Machines não funcionaram como uma plataforma. Mas enquanto as Steam Machines tentavam vender sistemas de desktop em um mercado já saturado com eles, os PCs do tipo Switch ainda são um setor inteiramente novo - e onde a Valve pode muito bem ter sucesso com base em chegar mais cedo do que outros grandes fabricantes ocidentais.

Leitura Adicional: Os segredos da Valve transbordam - incluindo Half-Life 3 - no novo aplicativo de documentário Steam

Eu posso confirmar a existência e o desenvolvimento do dispositivo, e posso apontar as dicas muito altas de Newell de que algo relacionado ao console será anunciado ainda este ano, mas a Valve ainda está em posição de mudar de marcha (trocadilho intencional) a qualquer momento. A empresa poderia atrasar ou cancelar totalmente este projeto de PC de jogos portáteis por uma série de razões. Como aprendemos em um relatório massivo de 2020 sobre o desenvolvimento de Half-Life: Alyx, a Valve adora criar, incubar e então cancelar coisas.

A Valve não respondeu imediatamente aos pedidos de comentários da Ars Technica.

Matéria Original:
Exclusive: Valve is making a Switch-like portable gaming PC

Referências:
Valve is possibly working on a handled Steam console called “SteamPal” (codename Neptune).
Gabe Newell sugere que mais jogos da Valve podem vir para os consoles

7 Curtidas

Uma ideia estranha, mas com muito potencial, principalmente se eles colocassem algo como o gamepass e mantessem o sistema de jogar online gratuito, tem chance de ser um dos “consoles” mais acessiveis a longo prazo para o usuario final, fora que, como vai ser linux, tem grades chances de ser bem customizavel

4 Curtidas

Post meu em outro tópico que eu acho um pouco relevante:

Bom, acho que é uma resposta para minha pergunta de longa data “qual o interesse da Valve em patrocinar o Linux pra jogos”.

4 Curtidas

Eu acredito que cedo ou tarde teremos isso no Steam sim.

Já sobre o sistema operacional eu não tenho tanta certeza sobre “customização”.

O sistema operacional das Steam Machines era o SteamOS (Base Debian).
Por padrão ele iniciava no “Modo Big Picture”, e deixando o “Modo Área de Trabalho” desabilitado.
Era possível acessar as configurações e habilitar Área de Trabalho para usar como um sistema operacional, mas era dado o aviso que não era recomendado, pois manter o Desktop habilitado poderia interferir na composição de tela e na experiência com os jogos.
Usá-lo com Área de Trabalho habilitado era praticamente usar um Debian GNOME, só que com um repositório de softwares e privilégios de usuário bem limitados.

De qualquer forma, ainda é cedo pra sabermos, eu acho que continuará sendo o SteamOS com base em Debian, só não sei se ele será muito diferente ou “menos limitado” do que aquilo que já conhecemos.

1 Curtida

Se a Valve não colocar Linux nos dispositivos dela, fica realmente difícil entender o pq dela ter investido tanto na plataforma.

Já vi teorias de que um dos objetivos da Valve com o proton era criar um serviço de streaming próprio dela, compatível com jogos de Windows, mas sem depender da Microsoft. Um dispositivo portátil, poderia servir a esse propósito também. Fica a pergunta sobre a arquitetura do processador desse dispositivo, se for ARM não vai ser compatível com a biblioteca da Steam, se for X86 ficam dúvidas sobre o duração da bateria, potência e aquecimento. Não sei se existem chips x86 que se adequem tão bem a um dispositivo tão portátil quanto esse.

3 Curtidas

Realmente, talvez não haja tanta customização por conta do Big Picture(eu nem tinha lembrado dele kk), mas seria interessante de qualquer forma.

2 Curtidas

Depois de ver esse vídeos, fiquei convencido de que isso pode funcionar. A Valve só precisa fazer mais alguns ajustes, que inclusive não parecem serem muitos:

3 Curtidas

Espero que isso não acabe dando errado igual as steam machines.

O ano do Linux já ocorreu, não da forma imaginada, mas em algum momento entre o lançamento do Android e sua massificação nos dispositivos portáteis.

Isso é bom, se for para frente e com um preço acessível.

Um dos meus sonhos até hoje seria ter um OpenPandora (fora de linha) ou um DragonBox Pyra (em desenvolvimento) no caso do Linux:
https://pyra-handheld.com/boards/pages/pyra/

Ou um One GX Pro no caso do Windows:





image
image
image
https://www.1netbook.com/onegx1-pro/

1 Curtida

As steam machines tecnicamente não deram errado

2 Curtidas

Sim, mas e que não se popularizou e nem foi para frente. Tanto que o steam os já esta bem defasado, pois esta meio largado pela valve

SteamOS não é Beta até hoje (isso desde o seu lançamento em 2013)?

Seguindo a página oficial, parece que sim…

1 Curtida