Top 7 distros Linux para usuários iniciantes

Confira o post completo no blog: https://diolinux.com.br/2020/11/top-7-distros-para-usuarios-iniciantes.html

Confira uma das respostas para a “pergunta de um milhão de dólares”. Qual é a melhor distro Linux para usuários iniciantes?

14 Curtidas

Acho 7 um número meio arbitrário para fazer um “top”, Fedora e Mint não tem mais espaço aí…

Pra mim, o Fedora é para entusiastas, não digo no sentido de usabilidade, mas pelo suporte mais curto e do fato do camarada precisar ter conhecimento para atualizar as versões.

O Mint tomei antipatia, pra mim é só um clone capado e sangue suga do Ubuntu. Pop e Zorin cumprem bem.

Elementary OS e ubuntu gnome são user friendly para usuários MAC, fora isso, acho que pode dar nó. Na cabeça dum novato.

Acho que um bom nome é o OpenSUSE, meio complicadinho a instalação, mas uma vez que instalar e ativar o Packman, tá feito, repositório muito bom, ferramentas boas como o obs (não confunda com o editor), yast e zypper. O usuário pode ter uma ótima rolling release com snapshots ou point release podendo intercalar entre elas. Fora a ótima comunidade.

Uma nota:
Vi que muitos estranharam eu falar do Tumbleweed.

Sugeri o openSUSE TW em um cenário em que o Manjaro está. O cara é iniciante, se interessaria por distros rolling, então pra mim, hoje só há duas vias: Manjaro e Tumbleweed.

5 Curtidas

7 é SEO friendly e gera interesse, tipo “por que 7 e não 10?”

2 Curtidas

Ah, a teia da Gugle…

Minha opinião

Eu jamais recomendaria uma distribuição rolling release para um iniciante. Sei que os usuários de Manjaro dizem a que distribuição é estável, mas não me sinto confortável com uma distro na qual me recomendam que eu olhe para o fórum dela toda vez antes de iniciar uma atualização.

Outra coisa: não gosto quando recomendam uma distribuição só porque ela é parecida com o Windows. Se é para usar algo parecido com o Windows, então mais antes permanecer no Windows! O usuário tem que sentir que ele está num ambiente diferente, assim ele se sentirá mais aberto ao fato de que uma série de coisas serão diferentes. Não estou dizendo que tem que se indicar um sistema “difícil” ou algo “artificialmente diferente”, só estou dizendo que o usuário tem que perceber quanto antes que ele está usando um sistema operacional diferente, porém amigável.

Meu Top 7 3

  • Kubuntu (por conta da base do *ubuntu e porque considero o KDE Plasma um excelente ambiente gráfico)

  • A maioria das distros da base do *ubuntu (Ubuntu, Linux Mint. Por exemplo, se o hardware da pessoa for fraco, usa Xubuntu)

  • Mageia (faz tempo que utilizei essa distribuição. Ela é tão amigável quanto o *ubuntu, mas seu diferencial era seu excelente suporte de hardware, reconhecia nativamente até mesmo placas de vídeo SiS)

Não cito mais distribuições porque nunca tive necessidade de ir além disso e estou certo de que isso é válido para a maioria dos usuários comuns.

4 Curtidas

O quê você mudaria nessa lista?

Usando os mesmos critérios e um extra:

  • Facilidade de instalação do sistema
  • Compatibilidade de softwares
  • Interface gráfica
  • Comunidade e suporte
  • Confiabilidade (no projeto, política interna e tratamento aos users)

O que eu tiraria…:

Pop!_OS

Fácil de instalar, já vem com o driver Nvidia, mas a comunidade apesar de crescente ela não só é muuuuito pequena, como é praticamente nichada a System_76, no seu lugar eu colocaria o Big Linux, https://www.biglinux.com.br/ tem praticamente o mesmo suporte, é igualmente fácil de instalar, a oferta de software é praticamente a mesma e a comunidade não é nichada e ainda é Br e muito receptiva, e o Pop Shell não é tão intuitivo quanto deveria

Fedora

A instalação, não é fácil, a comunidade é pequena, a compatibilidade com softwares não é tão boa, e principalmente: faz os users de beta tester

Linux Mint

As declarações do Clement e as ações dele no sistema entram em conflito de forma constante, não creio que isso seja saudável pra um user iniciante


Eu colocaria:

Big Linux

Comunidade Br receptiva

Deepin

Por que não?

4 Curtidas

Pessoal, a distro que eu recomendo é tomar consciência de que é necessário pelo menos ler um pouco, (nem falo em estudar porque muitos não sabem o significado), conhecer a estrutura do file system que vai usar, ter o conceito de partição e volume, saber que existem e usar corretamente as permissões sobre diretórios e arquivos. Porque não são as funcionalidade e nem a beleza e muito menos a similitude de ambiente gráfico que vai garantir seu sucesso na migração para o Linux, e sim conhecer um pouco do caminho que vai percorrer. Não tem distro bonitinha que coloque conhecimento na sua cabeça, isso é você que tem que providenciar.

2 Curtidas

LInux Mint ainda é a opção mais recomendada para iniciantes; facilidade x praticidade são os principais pontos a serem avaliados, e entre estes pontos, não existe uma distro tão fácil/leve quanto.

Chamar de ‘‘refisefuqui’’ ou acusar o Clement não muda o fato dela ser porta de entrada da maioria da galera WIndows Like. No futuro, creio que o PoP_OS assuma este papel.

6 Curtidas

Qual perfil desse novado?

Para novato que veio do Windows que não tem muito interesse/tempo/paciência , não recomendaria nada além do Ubuntu, Mint ou Kubuntu, openSUSE por mais que tenha o Yast pode precisar resolver certas coisas via terminal (Yast não resolve tudo) sem contar que Yast acaba sendo muito confuso para quem esta vendo pela primeira vez ou quando não causador de certo problemas.

Para novatos que tem interesse em aprender
Ainda recomendaria Ubuntu ou Mint e quando começar adquirir mais esperiencia passar para outras distros Fedora, openSUSE, Debian, interessante mesclar Distros da Família Debian e Red Hat.

2 Curtidas

Acho o projeto Big muito legal, mas a distro já foi e voltou algumas vezes, mudou de interface e até onde eu sei, é uma distro comunitária feita por hobby, esse padrão não me deixa tão confortável, apesar de admirar o projeto, inclusive, o Big foi uma das primeiras distros KDE que usei, quando estava aprendendo, junto com o Metamorphose. O DuZeru mesmo, tinha uma proposta parecida da do Big, e infelizmente encerrou suas atividades recentemente.

Sobre o Deepin, tirando o aspecto visual, pro meu gosto, em termos de funcionalidade ele deixa a desejar.

Não fui eu quem escreveu o texto, mas acho que concordo com a lista, teria algumas ressalvas também quanto ao Fedora e o Manjaro, mas de forma geral, é uma boa seleção.

5 Curtidas

Gostei muito da sua ideia do Big Linux. Usei ele há anos atrás, mas como não tinha mais visto com frequência vídeos ou comentários sobre ele, pensei que havia acabado e eu gosto de apoiar causas brasileiras, até porque, o suporte é melhor, a interação é melhor, principalmente para quem está iniciando como eu.

Nunca tenho tempo de me aprofundar por uma dessas razões, falta de material em Português, o que me causa mais tempo em ler o material em Inglês que é disponibilizado. Atualmente estou usando dual boot com o Mint Ulyana, mas estou achando um pouco lenta, mesmo o meu note não sendo tão antigo assim.

Uso o Grub gráfico, o que facilitou aquela parte de ter que ficar na frente do note até iniciar por conta do tempo com o Grub comum, configurei para não ter tempo e isso me deixa livre para ligar e ir fazer outras coisas. Será que consigo fazer isso com o Big Linux também? Sabe me dizer se tem vídeo que eu possa assistir de como fazer dual boot do Big Linux com o Win10?

Muito obrigada por compartilhar sua experiência com a noob aqui =) Abraços!

Não conhecia o Big Linux…
Fui no site, assisti a apresentação, até que achei deveras interessante.
Queria saber mesmo como que funciona a questão do kernel e outras atualizações do sistema.

Realmente o Opensuse facilita tudo pro usuário em comparação com o Fedora. A versão Gnome é tão pura qt a do Fedora. Para instalar drives Nvidia bastar habilitar o repositório no Yast. Aliás o Yast tem muitos fecursos de gerenciamento. E no final roda lisinho. Além.disto acho que é a distro mais pra instar aplicativos:
-pode procurar o app pelo nome no Yast
-pode instalar pelo gnome software (compatível com flathub)
-pode instalar pelo site do flathub
-pode instalar por 1 click no site software.opensuse

Meu único problema foi a necessidade de instalar o drive de wifi da Broadcom via site software.opensuse.

1 Curtida

Tem rolling releases bem tranquilas principalmente as que contam com TimeShift.

1 Curtida

OpenSuse certamente é bem amigável depois de instalada, o problema seria na instalação para um usuário que desejasse ele mesmo fazer o processo, porque justamente por ser muito detalhada poderia ser uma barreira.

Trocaria o mint pelo sabayon, por que não variar um pouquinho ~.~

Ok, vamos lá. Sou usuário de Fedora e OpenSUSE Leap e tenho que dizer que não, definitivamente o OpenSUSE não deveria ser recomendado a um iniciante, principalmente em detrimento do Fedora.

O OpenSUSE possui algumas especificidades que podem vir a frustrar o usuário, por exemplo, o comportamento do zypper de deixar as resoluções de dependências na mão do usuário. Eu comecei a usar Linux no Desktop com o Ubuntu e não gostei, usei o Mint e tive problemas, usei o OpenSUSE e me senti intimidado por ele — olha que eu sou um tech savvy —, até que parei no Manjaro por um tempo e depois passei a usar o Pop!_OS.

Hoje eu uso o OpenSUSE Leap em uma das minhas máquinas por causa do Plasma, OBS e YaST e é justamente por usar e por ter usado quando fui um novato que sei o quanto o OpenSUSE pode ser inapropriado.

Dizer que o OpenSUSE é mais simples que o Fedora é ser parcial. O Fedora consegue afagar o usuário com mais facilidade devido a experiência streamlined que o sistema em conjunto com o GNOME oferece. Até mesmo no quesito software proprietário os sistemas são semelhantes, porque você precisa adicionar repositórios de terceiros.

3 Curtidas

Colocando a beleza de lado, o Deepin deixa a desejar, é inconsistente. É muito mais vantagem recomendar o UbuntuDDE do que o Deepin caso deseje aproveitar a beleza do mesmo.

1 Curtida

Ouvi dizer que tão começando a esquecer o mint.

2 Curtidas

Não é bem esquecido, é que além do projeto não possuir pretensão alguma, nós últimos tempos o mesmo está ficando cada vez mais estagnado, sem contar que o Clement não está ajudando, comprando briga com o “papai” dele em vez de alavancar o projeto.

Não leve o que estou dizendo como verdade absoluta ou coisa do tipo, porque eu não estou indo para a cara do Mint como projeto então se tem uma coisa que eu estou sendo é parcial