Seis projetos do GNOME perderam seu mantenedor, revisor ou avaliador

Bastien Nocera, desenvolvedor contratado pela Red Hat, foi realocado no seu trabalho para áreas de maior interesse da empresa, deixando de atuar em aplicações multimídia, no suporte a Bluetooth e no libfprint/fprintd. A decisão da empresa faz parte do mesmo processo que levou ao fim o empacotamento do LibreOffice para rpm.

Dessa maneira, os seguintes projetos do GNOME ficaram sem mantenedor, revisor ou avaliador:

  • gnome-bluetooth (incluindo as integrações com o painel de e configurações e com o gnome-shell);
  • totem, totem-pl-parser, gom;
  • libgnome-volume-control;
  • libgudev;
  • geocode-glib;
  • gvfs AFC backend.

Além disso, alguns projetos do freedesktop precisaram ser arquivados:

  • power-profiles-daemon;
  • switcheroo-control;
  • iio-sensor-proxy;
  • low-memory-monitor.

O trabalho de revisar e manter módulos do kernel, como o suporte a dispositivos Logitech, headsets SteelSeries e a drivers USB também precisaram ser suspensos.

Sendo assim, outros desenvolvedores precisarão assumir este trabalho. Bastien diz que, se algum usuário enfrentar problemas com algum desses softwares, deixe o relatório, que em momentos livres ele buscará atender as demandas.

7 curtidas

essa história de “trabalho colaborativo” etc e tal mostrou q n pode ser utilizado em larga escala. tá na hora de escolher o que é crítico na distro e cuidar só disso. por exemplo: o gnome assume a responsabilidade pelos módulos e “terceiriza” tudo: " a partir de hoje teremos o tocador de música X, mantido pela fundação, emrpesa etc Y e distribuído unicamente por flatpak ou snap. aí concentra a equipe no que o projeto tocará por si só.

de que adianta manter um libreoffice que ficará desatualizado e aversão n terá mais suporte, como a 7.3.7 passada? perde de recursos humanos e dinheiro.