Qual é a frase que mais te irrita quando você está falando sobre o mundo open source para alguém?

Pra mim a frase mais chata é quando você está falando pra alguém sobre os problemas do windows, e a pessoa te responde “Me dá um Mac então.”, aí você olha pra pessoa que acha que o mundo dos sistemas operacionais é dividido em Mac e Windows com essa exata cara: ‘-’

Qual é a frase que te deixa mais furioso/desconfortável/com essa cara ‘-’, conta aí pra gente.

1 Curtida

1 - Se fosse bom não seria de graça

2 - Linux é coisa de comunista.

Ninguém usa Linux (e ainda teimam comigo que o celular com Android não tem nada haver com Linux).

4 Curtidas

Não tem uma frase em específico, mas no geral quando falam é algo como “É de graça, logo não tem qualidade.” ou “Prefiro usar um programa de qualidade do que um negócio todo mal feito.”. Essa última frase foi quando mostrei o GIMP pra alguém, e essa pessoa usa o Photoshop crackeado haha.

2 Curtidas

Mais clássico, impossível: “Linux é muito difícil, tem que ficar digitando os comandos todos”.

Pô !
Mas teve um tempo que só tinha esse jeito.
O pior.
Os parâmetros do kernel eram hardcoded. Então, depois que você mudava algum, tinha que ir por make.

Li um livro inteirinho enquanto fazia alguns testes, durante os períodos de espera.

Por isso mesmo “clássico”! :stuck_out_tongue:

O problema é que essa visão prevalece até os dias atuais, mesmo para sistemas extremamente fáceis como o Ubuntu.

Várias frases são problemáticas:

  1. Se é de graça, então por que ninguém usa?
  2. Se é tão bom, por que o marketshare não aumenta?
  3. Se Steam e Proton são bem sucedidos, por que a participação do Linux não aumenta na loja da Valve?
  4. Linux é tão fragmentado que nem pode ser considerado uma plataforma
  5. Falta coesão no GNOME / falta coesão no KDE
  6. É muito difícil instalar programas no Linux / só deveria existir um formato de empacotamento ou distribuição de software
  7. Ninguém consegue trabalhar usando Linux
  8. Linux é só para programadores
  9. Linux precisa rodar todos os programas do Windows da forma mais transparente possível para ser interessante
  10. O gargalo para gráficos de alto desempenho no Linux é o X Window System
  11. Toda a comunidade deveria usar Ubuntu e abandonar as outras distribuições
  12. Nada mudou desde o final dos anos 1990 e Linux é uma opção tão ruim quanto era naquela época
  13. Linux só vai ser bem sucedido quando o LibreOffice tiver 100% de compatibilidade com o Microsoft Office, incluindo macros em VBA (Visual Basic for Applications) e suporte a .NET
5 Curtidas

“Linux não dá pra fazer nada é tudo diferente… pra trocar só se for MacOS”. Tsc…tsc…tsc…

Quando usuário comum fala isso, ainda tento dialogar para fins de esclarecimento… mas quando é usuário avançado ou de TI… falo nada rsrss.

Dificilmente eu passo por essa situação, por quase nem recomendo Linux pra ninguém. Não surge a chance, sabe? Então só me divirto olhando as respostas de vocês. Mas, acho que a falta de vontade de tentar só por que foge da metáfora tradicional de desktop, eu digo tentar e não adotar completamente e jogar fora o Win, seria algo meio chatinho de lidar. Mas sei lá; cada um com suas coisas. Nem ligo muito. É mais chato por que você acha que a pessoa tá perdendo algo que poderia facilitar muita coisa (e você sabe que funcionaria muito bem pra ela), e não por que ela tá ficando no Win.

2 Curtidas

Essa afirmação é bem absurda mesmo, parece vir de alguém que teve contato com o Linux antes de 2002.

3 Curtidas

Por algum motivo (provavelmente influência externa) parece que o brasileiro tem medo de tudo que tem finalidade social ou aspecto comunitário. Fica difícil construir uma sociedade assim.

6 Curtidas

Não é só por que é comunitário e open-source que automáticamente é de esquerda. Eu particularmente tenho total repulsa a tal ideologia, mas cá estou eu usando Linux por que sei uma coisa não tem nada a ver com a outra. E vivo feliz :slight_smile:

2 Curtidas

Até porque fatores como liberdade, inclusão e propagação de conhecimento não têm lado no espectro político…

Tenho amigos socialistas e comunistas que defendem o GNU/Linux. E também tenho amigos liberais e libertários que defendem o GNU/Linux por exatamente os mesmos motivos.

Diria que o problema é a tendência de tentar forçar discussões políticas em temas que não precisariam (e não deveriam) ser puxados para esse lado. Não se deve tentar encaixar o GNU/Linux dentro do espectro político. Cada lado vai tentar argumentar de tal forma a puxar o contexto para si.

2 Curtidas

A real é que tem muitos representantes de comunidades brasileiras, como do Debian, que também tem ativismo político em partidos de esquerda.

Sem contar que a ideia de liberdade para as pessoas usarem um software sem precisar pagar pequenas fortunas, é considerado pelos BRs como algo socialista, deixando de ser algo que apenas quem tem dinheiro (apesar de boa parte dos casos do que possuem, praticam pirataria).

1 Curtida

É que existe uma associação de pautas, não que necessariamente uma coisa na prática esteja ligada a outra até porque majoritariamente quem é de “esquerda” usa software proprietário, assim como há quem é de “direita” que acredite na filosofia do Software Livre.

1 Curtida

O raciocínio é bem simples: é melhor usar um software livre do que piratear. Eu não aceito pirataria, então se alguém faz um software que é livre de fábrica, por que não usá-lo? Qual o problema em usá-lo? Então, nenhum! Open source is good for you.

4 Curtidas

No BR, quem mais fez algo em prol do Linux e Software Livre majoritariamente foi pessoal de esquerda. Sady Jacques, Jomar Silva, Siriaco, Rafael Peregrino, Corinto e Eduardo Maçã, pra citar os maiores contribuidores, são todos de esquerda.

1 Curtida

Não sabia. É que o usuário-médio que conheço, independente da orientação político-ideológica usa majoritariamente software proprietário.
Os ambientes em que tive contato onde Software Livre foi mais dominante foram a universidade estadual onde estudei e repartições públicas, ambas de um modo geral as pessoas usavam de forma compulsória (e reclamavam por uma série de motivos que não vem ao caso porque já foi debatido em outros tópicos). Essas mesmas pessoas usavam software proprietário em suas máquinas pessoas (em sua maioria de forma ilegal), fossem elas do espectro político de esquerda e de direita, inclusive, eu sempre me perguntei o por que disso ocorrer?!

O software livre no setor público parece ter tido muitos altos e baixos, mas também tenho relatos de pessoas que trabalham, por exemplo, no Judiciário em São Paulo, que estão descontentes com sistemas proprietários (solução customizada para o Tribunal) que rodam no Windows e até possuem integração com o Word.

Eu suspeito que o problema do setor público é muito mais de governança e talvez até de marco regulatório — por causa da Lei 8.666/1993 (Lei das Licitações) — do que de software livre ou fechado. Esse mesmo problema também ressurge no setor privado, que não depende da 8.666, principalmente quando soluções legadas vão ficando mais e mais difíceis de serem mantidas em operação.

A verdade é que é muito difícil construir bons ambientes computacionais em ambientes multiusuário. Sempre fica faltando alguma coisa.

2 Curtidas

No meu caso, os profissionais também :rofl: :rofl: :rofl:

Esse meu vídeo pode te ajudar:

1 Curtida