Qual Distro/DE Você usa ? Porquê?

Este topico e para tirar duvidas de qual distro usar quero que me digam a Distro e a interface Grafica estão usando e porque resolveu usar ? diga seus pros e contras! isso vaim me ajudar muito pois estou em duvida em qual distro e eu fico e é a duvida de muitos também.

2 Curtidas

Já faz um longo período que tenho usado XFCE e não me recordo de outra DE que me satisfez tanto quanto. XFCE é flexível, você pode usar diversos gerenciadores de janelas e compositores (Kwin, OpenBox, tillingwm, compton, metacity, compiz, etc.) e é incrivelmente leve. Pra mim é a DE perfeita.

No momento uso Linux Mint porque é baseado no Ubuntu LTS e não vai ficando velha com o tempo (não que o Ubuntu 18.04 seja…velho, mas é que você não pode atualizar o Gnome e algumas coisas vão ficando pra trás), fora que você pode escolher o ambiente gráfico que quiser.

Mas reiterando, acho que tudo isso vai enjoando com o tempo, ainda mais se você é novato no Linux, vai querer sempre testar coisas diferentes até achar a ideal pra você. Pelo menos comigo foi assim.

3 Curtidas

uso mint pela praticidade, rapidez, design.

1 Curtida

Utilizo o Arch Linux por ser rolling release e totalmente customizável, gosto de ter as últimas versões de software, mas não gosto de esperar por lançamentos de distros. Quanto ao DE, gosto do Gnome e do Plasma, ambos tem seus pontos positivos e negativos, estava utilizando o Plasma mas retornei ao Gnome por conta de algumas features que eu gosto.

3 Curtidas

Uso Mint XFCE. Eu gostaria de usar Debian XFCE, mas nao me garanto deixar ele completo como o Mint.
Resumindo, eu gosto mais de estabilidade e de usar uma distro de uma empresa, ou grande e antiga comunidade.

2 Curtidas

Arch Linux:

  • Rolling release. Não preciso entupir de PPAs e Snap/Flatpak para ter software atualizado que se integra bem ao sistema, nem esperar 6 meses para a nova versão da distro. Foi o que me afastou do Ubuntu.
  • AUR. Com isso, mesmo software fechado ou de nicho, fora do repositório, pode ser instalado e atualizado junto com o resto do sistema. Quase me acomodei no OpenSUSE Tumbleweed (que atende muito bem o primeiro ponto), mas a grande variedade do AUR sobre o OBS acabou me levando de volta pro Arch/Antergos.

Eu pessoalmente sou indiferente em relação ao Arch ser totalmente customizável/DIY - se não tivesse acumulado esses conhecimentos ao longo da jornada Linux, ficaria no Antergos/Manjaro, que têm essas mesmas qualidades, muito de boa.

Meu ambiente gráfico preferido é o KDE, devido à versatilidade de configurações que se pode fazer com ele (inclusive emular outros ambientes gráficos) e a quantidade E qualidade de extensões. Rodei por Gnome, Cinnamon, XFCE e Mate, mas o KDE foi quem me satisfez das duas maneiras (e não exige um dotfile, hue).

3 Curtidas

Na minha máquina de desenvolvimento (dia a dia) uso Deepin. Criei um cenário onde está tudo atualizado, ótimo desempenho mesmo e sem paus. Com minha intel graphics não espero nenhum absurdo senão o que já me atende.

2 Curtidas

Atualmente estou usando o Fedora 30 com KDE e esta atendendo todas as minhas expectativas. Uso no dia a dia e não encontrei bugs. A unica coisa que me incomoda um pouco é que achei o tempo que leva para subir o desktop e para desligar, mas não chamo de ponto negativo. Ponto negativo considero o instalador dele um tanto confuso.

Uso o linux desde o Conectiva e Mandrake (6 cds não existiam dvdś kkk).

Sempre fui muito adepto a base do Debian (Debian, Kubuntu, Mint). Usei muito o Opensuse também porem não me agradou as novas versões da distro, procurando e testando muitas novas vim para o Fedora e não me arrependo.

Já testei muito gerenciadores, mas na minha opinião fico com o KDE.

Minhas opiniões (minhas não represento a maioria):

  • Ubuntu: Bom para iniciantes, porem um pouco instável. E também não gosto do Gnome. Instalador muito fácil e prático.
  • Mint: Muito bom e quase 100% estável. Porem não acho o Cinamon muito personalizável. Instalador muito fácil e prático.
  • Debian: Estável e produtivo. É um tanto cru, devemos instalar e personalizar da nossa maneira. Instalador não muito prático.
  • Opensuse: Eu gostava, porem as duas novas versões não rodaram liso na minha maquina (Vaio Intel, I3 4gb ram 500gb HD e mais firulas). Não sei o motivo pois outras distros tem um desempenho muito superior. O instalador não é muito prático mas não é difícil.
  • Fedora: Ótimo desempenho, estável e o gerenciador DNF é sensacional, na minha opinião, melhor que o apt-get que usei anos e anos. O instalador achei muito confuso, me gerando certas dúvidas visto que eu já sou meio que acostumado pois testo muitas distros. Mas esse instalador foi o unico que me deu medo de perder a partição dos meus dados pessoais. Porem recomendo fortemente essa distribuição

Essas distros que citei são as mais atualizadas até julho de 2019.

Abraços

4 Curtidas

Atualmente uso o openSUSE Tumbleweed, mas geralmente faço contrarrecomendações a essa distro para iniciantes. Mas posso listar alguns Prós e Contras:

Prós:

  • Baseado no SUSE Linux Enterprise;
  • Pacotes RPM;
  • Repositórios oficiais OSS e Não-OSS (Open Source Software);
  • Ferramenta YaST mais completa e poderosa, comparável as ferramentas do próprio Windows;
  • openSUSE Build Service tem quase tudo, comparável ao AUR do Archlinux;
  • Distribuição Rolling Release no mesmo nível do próprio Archlinux;
  • One-Click install do site de software do openSUSE

Contras:

  • Fácil de perder o controle caso tenha muitos repositórios instalados;
  • Não possue uma loja de aplicativos amigável para iniciantes;
  • Atualizações ligeramente mais frequentes que um Manjaro da vida por se tratar de um sistema Rolling Release;
  • Não é tão estável quanto a sua contraparte Regular Release, o openSUSE Leap;
  • Tutoriais, scripts e suporte na internet geralmente são para o Leap, não o Tumbleweed

Agora colocando no meu contexto, a razão por eu estar atualmente usando o Tumbleweed, na real é mais relacionado as distros que já usei do que uma aventura de cabeça e às cegas. O openSUSE Tumbleweed é, de longe, uma mistura entre Ubuntu e Manjaro, que são as outras distribuições que usei por um bom tempo antes de migrar. Os motivos são bem simples:

  • Repositórios de terceiros podem ser adicionados com facilidade, lembrando os PPAs do Ubuntu de certa forma. No entanto esses podem até ser priorizados mais do que os oficiais caso tenha marcado para manter instalados, o que pode resultar naquela instabilidade e perda de controle que mencionei acima. Então quem chegar de cabeça, pode sentir uma certa dificuldade caso não saiba o que esteja fazendo;
  • openSUSE Build Service NÃO é como o AUR. Claro pode parecer um pouco por causa da forma como funciona o site a primeira vista, mas ele na verdade parece mais o Launchpad de certa forma. Um HUB para diversos repositórios criados pela comunidade, trazendo vários programas úteis e que podem não estar nos repositórios oficiais. Um exemplo disso é o repositório do Regata OS, que apezar de ter um foco no openSUSE Leap, também tem alguns pacotes bem úteis para o Tumbleweed. Não vai rolar de ter a loja do Regata OS mas ainda assim é um repositório indispensável, pelo menos para mim.
  • Certamente é mais estável e completo em recursos que o Manjaro, que era a distribuição que eu usava anteriormente. Como fator de comparação, eu tentei instalar o Trinity Desktop Environment para saber como era o KDE 3.5 na época. Tentei instalar no Manjaro mas nem carregava. Instalei no openSUSE e funcionou sem nenhum bug aparente.

Agora sobre a interface gráfica que uso com o Tumbleweed, essa seria o Plasma 5 (Sim. Chamar de KDE 5 é fazer os desenvolvedores dar facepalm toda vez que chama a interface pelo nome errado). Nessa parte é mais gosto pessoal, já que, pela maior parte das interfaces, eu posso continuar com meu workflow sem muitas complicações. Acontece que já me acostumei com a forma que configurei o Plasma, incluindo atalhos no teclado, interface e por aí vai. Tá certo que para usar o Plasma em todo seu potencial, vai acabar precisando fazer algumas customizações a gosto, mas isso é de menos. Por enquanto, minha interface está dessa forma:


(Tentei colocar mais uma mostrando como o menu global não aparece quando não tem janela aberta mas só posso postar uma imagem)

Se quizer, posso dar algumas dicas sobre o openSUSE Tumbleweed ou Plasma, caso esteja interessado. Enfim, espero ter ajudado em algo e seja muito bem vindo ao lado Linux da força.

6 Curtidas

Utilizo o Ubuntu, pela praticidade e facilidade. Já passei pelo Mint, Fedora e Manjaro. Foi o que me dei melhor. Só não fiquei no Fedora pela dificuldade em instalar a minha placa NVIDIA (no Ubuntu só precisei adicionar o PPA), e a interface Gnome me atende bem (uso a versão Ubuntu 19.04)

1 Curtida

uso o Linux Mint Debian Edition 3 Cindy com mate DE, porque é um sistema muito estável, sem bugs (né ubuntu?) leve e não consigo usar outra DE a não ser o mate ou xfce (mas prefiro o mate), já usei o ubuntu 19.10 e ele travava direto e não gostava muito do visual dele

2 Curtidas

Uso o Arch Linux com KDE, pois pra mim que sou curioso é mais difícil eu quebrar o Arch do que o Ubuntu.

E estou usando o KDE pois achei mais fácil configurar o menu global que o XCFE e é mais facil para mim deixar os apps GTK parecidos com os apps QT do que o contrário.

E também tem um bug no XFCE com o Plank, onde não desaparece o ícone das configurações do painel, quando o programa é fechado.

2 Curtidas

por eu ser meio como que analfabeto na area prefiro mint… apesar que nao tem nada a ver… mas o mint me da mais facilidades…

2 Curtidas

Sou desenvolvedor fullstack e uso Linux Mint Cinnamon tanto para trabalho quanto para uso pessoal.

O que mais gosto no Mint é toda a bagagem que ele carrega por ser baseado no Ubuntu e por sequencia no Debian, é sensacional isso e me sinto muito confortável.

Já em relação ao Cinnamon, amo essa DE por ser bem customizável, consigo deixar do jeito que quero, salvo alguns detalhes como falta de um Menu Global, mas de resto acho perfeito por ter muitos recursos que se perderam por padrão no Gnome.

1 Curtida

Eu utilizo o Manjaro 18.0.4 Illyria, com o XFCE. Quando vim para o Linux, a primeira interface foi o Gnome. Mas logo o XFCE me encantou, sua leveza e simplicidade. Usei o XFCE com o Radix, é bem adaptado e muito bonito (e continuava leve). Até então, semana passada resolvi testar o Manjaro.

O Manjaro é simples e completo… Não tive nenhum problema até agora com a distro. Todos os programas que eu preciso existem nos repositórios oficias ou no AUR.

Acho que o maior contra para o pessoal, é o Manjaro ser rolling release… Mas não tive nenhum problema neste quesito.

*Minha dificuldade ao migrar para o Manjaro foi adaptar os comandos, mas do mesmo jeito que não necessitamos do terminal no Ubuntu. Consigo fazer as coisa sem o terminal também no Manjaro.
Manjariando

1 Curtida

Vou verificar esse tal de Manjaro! Mas pergunta que não quer calar: será que ele morde? (o Manjaro) kkk

1 Curtida

:joy::joy::joy: kkk Morde não! Pode ficar tranquilo… kkk Faça o teste. Eu recomendo.

1 Curtida

Man algm pode me ajudar a usar o KALI ?? vlw abrçs :X

Uso Xubuntu, pois meu notebook (sansung RV-415) tem uns 10 anos, bem antigo e fraco. Gosto bastante do Xfce, personalizável e utra leve.

Morde nada rapaz, muito manso, usei por um bom tempo, só os comandos que vai estranhar no inicio talvez. mas vai pegar o jeito, mas recomendo você instalar o Manjaro Architect, de forma bem limpa sabe, porque ele instalado de modo padrão vem muita coisas na minha opinião, vai tranquilo manjaro é foda de mais pra você começar a embarcar nesse mundo Arch Linux da vida.