Pacotes orfãos que não deveriam ser orfãos

Pois bem, sou estudante de segurança digital e já tenho prática com o Kali Linux com o XFCE (default). No entanto, hoje decidi testar uma ISO com i3, chamada Kali i3, pelo Arszilla, que é reverenciada até mesmo pelo próprio Kali Linux.

Estava tudo bem até que decidi instalar a calculadora “bc”. Então, o APT me notificou que “alguns pacotes instalados automaticamente não teriam mais importância” para o sistema. Esses pacotes incluíam mais de 100 pacotes extremamente importantes e cruciais para o bom funcionamento do sistema. Verifiquei o histórico do APT e não havia nada de anormal. Examinei os pacotes recentes que tinha desinstalado, e nenhum deles parecia ter relação com o fato de deixar pacotes tão importantes órfãos.

Minha ideia foi reinstalar esses pacotes que estavam listados para serem desinstalados com o autoremove, mas isso não resolveu o problema, pois eles ainda eram vistos como pacotes sem importância. Então, tive a ideia de marcá-los manualmente com o comando apt-mark manual. Isso fez com que o APT parasse de vê-los como pacotes sem importância e deixou de listá-los no autoremove.

Porém, eu gostaria de resolver esse problema de forma definitiva. Não quero ter que marcar manualmente pacotes que não deveriam ser considerados órfãos. Gostaria de entender por que esses pacotes essenciais estão sendo listados como órfãos e encontrar uma solução para evitar que isso aconteça novamente.

Alguém pode me ajudar com esse problema ou já passou por algo semelhante? Qualquer sugestão ou orientação será muito bem-vinda.

1 curtida

Olá @Bruno123, tudo bem contigo?

Ao usar um sistema customizado por terceiros sempre existe o risco que o autor/dev ter feito ajustes manuais para chegar em um determinado resultado e isso pode deixar o sistema inconsistente. O BC é um pacote comum do Debian e vem instalado por padrão, se o autor removeu é preciso dar uma checada nisso.

Em teoria, se você não instalou manualmente nada externo ao sistema, o APT deve ser capaz de fazer os ajustes necessários. Os pacotes marcados como órfãos que seriam removidos, quebrariam a instalação do sistema?

Só recomendo fazer isso se você está 100% confiante, porque basicamente isso significa que você tomou para si a responsabilidade de validar manualmente pacotes que serão instalados e o APT/DPKG não vão mais interferir em suas ações. A menos que você use um sistema altamente customizado, geralmente o esforço na manutenção não vale o possível ganho em controle (na minha opinião).

Analise os pacotes originais do sistema antes da instalação do BC (use uma VM ou live-pendrive para isso) e veja se essa customização usava outra versão do BC customizada pelo autor ou se o pacote BC tem dependências que afetem seu sistema. Sugiro dar uma lida neste artigo, ele tem várias informações interessantes sobre configuração de ambientes Debian.

:vulcan_salute:

2 curtidas

essa história de pacotes “órfãos” esbarra no velho problema da tradução, como ocorre com “stable”, “testing” etc, o que não significa que são estaveis, de teste etc. da mesma forma, os “órfãos” não deveriam ser nomeados e traduzidos como tal.

note que, ao se instalar um pacote X, pode ter Y e Z como dependências críticas ou recomendadas. Ao se remover X, Y e Z ficam “órfãos” do pai X. vc pode desinstalá-los e reinstalá-los manualmente que a “orfandade” desaparece, por que não foram instalados com a condição sine qua non de dependência de X…

a priori, nenhum pacote crítico do sistema fica órfão, a menos que você desinstale um crítico que seja permitido desinstalar. por exemplo, o kernel no debian. vc será avisado de que terá problemas (óbvio) mas a decisão é sua, por mais louca que seja essa idéia.

um exemplo: eu sempre desinstalo o man-db e manpages*, porque não me servem de nada. no kubuntu, sai também o plasma-desktop (acho que é esse o nome) que não tem nada de crítico apesar do nome.

você pode gerenciar melhor seus pacotes deb com o synaptic:

$ sudo apt install --no-install-recommends synaptic

ou então instalar tudo o que precisa sem os pacotes “recomendados” ou “sugeridos” pelo apt. para isso faça no terminal:

$ sudo bash -c “echo ‘APT::Install-Recommends “false”;’ | sudo tee > /etc/apt/apt.conf.d/99_norecommends”

você cria um arquivo 99_norecommends para o apt instalar só o necessário.

2 curtidas

O ideal é manter o mínimo possível de pacotes como instalação manual, de modo que o apt trabalhe para você e evite de ficar com pacotes desnecessários. Se eu estivesse com uma situação parecida com a sua, eu analisaria os pacotes para decidir quais daqueles eu instalaria com o “apt install PACOTE”, e marcaria somente esses como instalação manual. Outra boa prática é verificar de tempos em tempos quais são os pacotes com instalação manual e desinstalar aqueles que vc parou de usar, afinal instalar é tão fácil e rápido. Tem programas que eu uso esporadicamente que eu instalo, uso e removo. As configurações não são removidas então quando reinstalo, tudo volta como era antes.

1 curtida