ONG Passos é parceira oficial TigerOS

Nesse dia 3/8 foi oficializada uma parceria da Ong Passos da Criança, de Curitiba, para ter o piloto de curso profissionalizante usando o TigerOS.

É um complexo projeto de levar o Linux para o desktop de empresas!

Soluções de gestão empresarial estão todas indo para nuvem. Com a expansão da fibra ótica, somado a chegada do 5G, cada vez menos empresas manterão programas de maneira local.
Com isso a dependência de um sistema operacional acabará aos poucos. Mas ainda ficará outra questão:

Como encontrar profissionais que saibam usar alternativas aos programas padrão de mercado?

Os alunos do curso com o TigerOS aprenderão sobre o funcionamento de um sistema operacional, conseguindo adaptar-se ao que lhe for entregue.
Para a parte de pacote office, o OnlyOffice será usado como base, o que permitirá a empresas que desejarem, usarem a versão em cloud seja do próprio projeto ou o incluírem em sua nuvem pública.

Para ajudar a melhor qualificação dos alunos, lhe será ensinado sobre os conceitos de CRM e ERP.
Obviamente também serão usadas ferramentas software livre (a serem definidas) de CRM e ERP, para que adquiram prática no uso. E claro, também possam oferecer a implantação delas.

Também ganha destaque o fato dessa primeira turma ser de adolescentes, ainda sem vícios em algum sistema. Isso permitirá que sejam trabalhadas questões como a importância do uso de ferramentas software livre, mas que se adaptem ao que lhes for oferecido.

Para o sucesso desse projeto, muita divulgação para empresas será feita. Trabalharemos a questão da conscientização dos perigos da pirataria, como do uso de versões descontinuadas do Windows.
E claro: tranquilizá-los quanto a adoção do TigerOS e outras soluções software livre.

Eu, Daigo, já faço parte de alguns programas de empreendedorismo de Curitiba, sempre consigo chamar a atenção das pessoas quanto a viabilidade de seus negócios substituírem software piratas, por alternativas livres, o que facilitará na contratação desses adolescentes dos cursos.

Assim que o material de treinamento estiver homologado, estará disponível para todas as ONGs interessadas, junto ao treinamento para os professores de maneira online.

O ano de 2023 trará uma grande expansão do Linux no ambiente desktop.

28 curtidas

Uau!! Parabéns pelo projeto. Este é um grande passo para o software livre no Brasil. Vejo com bons olhos o futuro da tecnologia nacional vendo que nomes que antes eram desconhecidos agora estão se tornando conhecidos como linux, software livre, open source, e tudo mais.

4 curtidas

Parabéns a você e toda equipe!

Que seja tudo muito bem sucedido e os entrantes no mercado a partir desse curso ajudem ainda mais a propagar o bem através de iniciativas bacanas como essa.

#sucesso

5 curtidas

Obrigado!

Brigadão!
Natanael, Ednei e agora o Charles estão se dedicando pra q a nova versão seja a melhor possível.
Agora eu estou focado em conseguir parceria com empresas e ONGs.

3 curtidas

Muito legal Daigo, parabéns! :slight_smile:

4 curtidas

Valeu!
E logo + teremos ainda outra novidade, se assinar contrato entre hj e segunda.

6 curtidas

Parabéns pela ótima iniciativa!

2 curtidas

A chance de mudar a imagem do Linux no Brasil. Até porque, embora existam alguns poucos projetos muito bons, outros estragam completamente a reputação dessa comunidade, como o Windowsfx/Linuxfx (nem decidir o nome conseguiram)

1 curtida

Quando se tem UM ou DOIS nomes fortes e com foco, é mais fácil ter relevância e chamar atenção.
Temos + de 1000 distros, mas quase nenhuma tem 1 propósito definido, ou alguém que tome a frente e mostre as vantagens e incentive a usar. Eu estou fazendo isso, mesmo sem dinheiro.
Eu mesmo já tenho outras 2 parcerias grandes, que anunciarei assim q forem oficializadas.

1 curtida

O TigerOS é muito amigável e bem organizado, e ainda tem ferramentas próprias para facilitar ainda mais o uso. Parabéns a seus idealizadores e desenvolvedores!

3 curtidas


Alguns dos wallpapers feitos pelo Ednei, designer do TigerOS

6 curtidas

grande daigo, figura proeminente no mundo linux. tenho uma pergunta em forma de reflexão. gostaria de saber o q pensa sobre o destaque acima. quando falou que o “sistema operacional acabará aos poucos”, não acha que o futuro talvez seja o chromeOS e similares? tudo baseado na nuvem?

1 curtida

A dependência, sim

Não! Por vários motivos:
Comece vendo q nem a própria Google definiu exatamente o q quer. Fuchsia vai suceder o Android ou não?
Máquinas de entrada com ChromeOS são caras no BR, ativar as funcionalidades para rodar programas do Linux exige bom hardware, principalmente memória. Máquinas de entrada, por padrão, tem hardware fraco.
No anuncio q pretendo fazer na quinta, as máquinas doadas tem seus míseros 2gb de Ram. Dá pra rodar o ChromeOS Flex? Dá, mas como eu mencionei: como rodar programas q não estão/são online?
E outra: meus alunos são todos em situação de pobreza, não tem condições de ter internet em casa. Logo um webOS como o Chrome não será quase nada útil.
Aliás, qual o real interesse da Google de que o seu sistema rode em máquinas antigas? Pra ela é + interessante os ChromeBooks.

“Ah mas ela comprou a Neverware por conta de terem conseguido rodar o ChromeOS em máquinas x86”
E qual o nível de compatibilidade com hardware, principalmente drivers de vídeo e placas de rede wifi?

Nós temos 1 situação q é de: hardware é muito caro no Brasil (sempre foi), muitos estão usando o Windows 7 pela máquina ficar muito lenta com o w10 ou nem mesmo ser compatível com o w11.

Quando se tem o diálogo correto, incentivar uma empresa a conhecer alternativas é um pouco menos difícil. Mas se disser a elas q logo + vc estará formando profissionais q sabem usar essas ferramentas alternativas, fica ainda menos difícil adotarem uma distro.

A Google pode ter seus bilhões disponíveis, mas quem trabalhar o mercado antes dela, tem muito mais chance de ser bem sucedido.
Isso pelo fato de q estaremos numa situação similar a de hj: se o Windows me atende, pq vou me dar ao trabalho de aprender outro sistema? Pq é da Google? Isso pode funcionar com uma micro parcela de pessoas, mas duvido q conquiste uma fatia média de mercado.

3 curtidas