O lado bom de hoppar

Muitas vezes eu me culpava por hoppar demais, era um caso sério (nem sei se estou livre ainda). Mas, hoppar geralmente é visto como algo ruim, que tira o tempo da pessoa. Mas hoppar tem o seu lado bom e vou mostrar pra vocês o que é bom em hoppar.

Você acha a distro que precisa.

Eu não sei se existem casos assim, mas em algumas vezes é possível que nesse hopping todo você ache uma distro que faça você falar: “Dessa aqui eu gostei!” Achar uma distro boa mesmo não é uma missão fácil, em algum momento você vai enjoar da distro que usa e querer outra, mas nada que um Virtualbox não resolva.

É como um passatempo.

Aqui eu não tenho certeza se acontece com todos, mas em algum momento eu fico bastante entediado e não tenho ideia do que fazer, o que me faz querer hoppar as vezes. Mas hoppar pode ser transformado em um passatempo, pra ocupar seu tempo.

1 Curtida

Li este título e já pensei “Hmm, o Joaquim não conseguiu ficar mais de 3 dias em uma distro e agora tá querendo achar uma desculpa para o fato de o HD dele já estar riscando de tanta escrita”, mas já achei alguns gafes aqui:

Quando foi que deixou de ser?

Você disse isso pelo menos quinze vezes nos últimos dois meses.

Vai estudar, moleque!


é meme! é meme!
3 Curtidas

Na verdade eu tô satisfeito com o Arch, mesmo depois de ter dito isso umas milhões de vezes.

Você já ficou satisfeito com o Arch três vezes, geralmente 12 horas antes de hoppar novamente.

Aliás, @Secret.Fox, qual a desculpa para ter hoppado de novo?

1 Curtida

Eu passo a manhã estudando então o resto do dia fica chato.

Realmente :joy:

1 Curtida

Tem horas que eu fico triste por hoppar tanto, não era sério, ainda é.

Mas ainda espero um dia achar uma distro que não faça eu hoppar mais.

Gentoo? :pleading_face:

Sério, depois de uma semana lendo o handbook para tentar instalar você não vai querer tirar ele nunca mais. Só não uso ele atualmente porque minha batata não aguenta a compilação.

Cara, Gentoo eu já tô interessado tipo, há muito tempo.
Mas talvez eu aproveite este fim de semana pra tentar colocá-lo no meu HD de testes.

Não vá fritar a batata.

Só uma pergunta: Depois de instalado, vai ser difícil manter o sistema?

Depende do ponto de vista, se for de configuração e tals, é semelhante a um Arch (só quebra se você ficar 2 meses sem atualizar), mas se for pelo tempo de compilação, nada que uma noite não resolva. Pelo menos aqui, depois de já instalados os pacotes, demora menos para atualizá-los do que para compilar um novo.

Isso pode ser contornado com snap, flatpak e AppImage, já que não precisam ser compilados. Se precisar instalar algo rapidamente, esta é uma alternativa.

Inclusive, o @Deleterium mesmo já falou várias vezes que sempre deixa o Gentoo compilando tudo à noite, pra não travar o workflow :joy:

1 Curtida

Aliás, o Bleeding Edge no Gentoo é extremo, mais que no Arch. Demorou 10 horas pro GNOME 3.34 subir pros repos estáveis após seu lançamento (no Arch esperei 2 dias).

O que mais me incomoda é o tempo da compilação.

Não sabia dessa. :thinking:

Muitas pessoas que eu vi falam que se você instalar o Gentoo você vai ficar apaixonado por ele, mas o problema é que muitas vezes na instalação dá um desânimo, uma vontade de desistir. Uma vez eu consegui instalar mas quando fui ver tava um sistema sem suporte a rede wireless, o que é importante pra mim.

É o paraíso atrás das montanhas. Para alcançá-lo, você tem de passar pelas montanhas primeiro.

Por isso é bom estudar bem antes de partir pro Terminal.

É como aquela frase: “Tem uma diferença entre conhecer o caminho e trilhar o caminho.”

@Aghbi, acabei de encontrar um site com um guia de instalação do Gentoo, mas este é bem recente, é agora de março inclusive. Hoje vou começar a instalar e se não der certo pra completar hoje, tento amanhã.

Eu também ja hoppei demais, hoje em dia to bem sossegado com o Debian.

1 Curtida