O fim da linha para o Cinnamon no Debian?

Esbarrei com um tópico no subreddit do Debian que me incomodou um pouco, já que sou usuário do Debian e do Cinnamon, mas aparentemente um dos mantenedores do pacote do cinnamon, Norbert Preining soltou um post no blog dele informando de uma remoção iminente do cinnamon no Debian Testing.
Eu adoro o cinnamon quando o conheci no Mint, mas como sempre me dei melhor com o Debian, voltei para este adotando o cinnamon como interface gráfica. Já tinha um tempo estava pensando em adotar outra interface, visto que ultimamente estava tendo problemas recorrentes com o cinnamon, em especial alguns travamentos estranhos que quase congelavam toda a interface de tempos em tempos. Enfim, acho que é hora de partir pra uma nova interface. Acho que vou testar o XFCE.

P.S pra quem quiser acompanhar o fio no github, tem o link no post original do Norbert, mas tomei a liberdade de colocar aqui também: Switch to spidermonkey/mozjs 68 · Issue #80 · linuxmint/cjs · GitHub

1 curtida

É uma excelente escolha, mas vale destacar que no Debian, a aparência dele é radicalmente diferente do padrão win-like do Cinnamon, então pode ser interessante pra vc substituir o menu tradicional pelo Whysker Menu.

Tem diversos vídeos de customização do Xfce pelo Youtube e o que recomendo é: invista em deixar o DE de 1 jeito que lhe agrade, depois copie a pasta home para a etc/skel, instale o Remaster GTK e crie uma ISO instalável com suas personalizações.

2 curtidas

Aqui ensina a deixar o XFCE com a cara que vem no Mint normalmente, já serve como guia:
Instalando o XFCE no LMDE 4 Debbie - Pinguim Criativo

2 curtidas

Vale lembrar que o existe o Linux Mint Debian Edition com Cinnamon, se vc quiser dar uma chance pra ver como funciona. :slight_smile:

6 curtidas

Sim, já usei, mas ainda prefiro o Debian testing tradicional no ambiente de trabalho :slight_smile: , e nas outras instalações acabei migrando pro Pop! OS (ainda assim, usando cinnamon). Entretanto não deixa de ser um pouco irônico que o cinnamon vá “cair” do debian testing por conta de uma dependência desatualizada. Logo no debian que leva a (de certa forma injusta) fama de ser “lento” em suas atualizações

2 curtidas

Valeu a dica, já estou experimentando aqui!

É por isso que o testing é pra teste! Pode ser que saia e depois volte até o novo freeze! Porém se mantiverem a dependência desatualizada pro debian stable, poutz, daí complica mesmo! Eu uso o LMDE no meu notebook, pode ser um problema no futuro…

Pois é, eu já vou me acomodando no xfce por via das dúvidas, mas é uma pena. Tomara que atualizem antes do freeze do bullseye/testing.

Eu já passei por Cinnamon, XFCE, GNOME, e KDE Plasma, mas fiquei muito tempo no GNOME e me atendia bem até certo ponto, mas sempre ficava paquerando o KDE Plasma, tentei algumas vezes mas algo sempre nos afastava, quando dei uma segunda chance para ele os planetas se alinharam e estamos num relacionamento sério agora, e tudo está funcionando perfeito como sempre sonhei! kkkkkk

Mas brincadeiras à parte, é uma oportunidade de testar outras DEs e ver se apaixona por outra, quem sabe não se torna seu novo amor junto com o Debian?!

Como bem sabemos, em sua edição 11, o Debian se manteve compatível com o Cinnamon. E não há sinais de que o novo Debian Testing deixe de ter compatibilidade.

Mas, recentemente, tivemos isso…

1 curtida

Se alguma derivada do Debian for compatível com o Cinnamon sempre haverá um método de instalá-lo no próprio Debian, mesmo sendo a distro mãe onde o normal seria o contrário, aliás, esse é o motivo do Debian ser a distro naturalmente mais compatível com diferentes interfaces gráficas: a medida em que vão surgindo inúmeras distribuições derivadas e essas mesmas vão criando novas DEs e afins, as mesmas naturalmente são incorporadas ao Debian.

A “fama” se refere ao Debian Stable. – Realmente, sempre senti certo desgosto com ele, tendo Kubuntu, Mint, Neon em dualboot – todos com pacotes bem mais atualizados.

Isso é verdade, principalmente quando o Stable já tem mais de 1 ano.

Hoje, estou achando ótimo o MX Linux Bullseye beta1 (já saiu beta2) – mas sei que, daqui a 1 ano, talvez ache “defasado”. – “Estabilidade” tem seu preço, a médio e longo prazo.

Mas desde quando migrei para o Debian Testing, não sinto nenhuma grande defasagem. É apenas um pouco menos “atual” do que as distros rolling-release “de ponta” (bleeding-edge).

A gente pode contar com a funcionalidade típica do MX Linux junto ao relativo dinamismo do Debian Testing.

Isso está no SparkyLinux.

Eu me surpreendo que tenhamos tão poucos sistemas que fazem o Debian Testing de base. É claro que temos o Ubuntu e todas as suas derivações. mas estou pensando nas distros que bebem direto da fonte do Debian. Sei que o Parrot OS e uns poucos sistemas desenvolvidos no Leste Europeu se baseiam no Testing (o brasileiro Amarok Linux também).

2 curtidas