Fedora 37 pode remover compatibilidade com o modo Legado das BIOS

https://diolinux.com.br/tecnologia/fedora-37-remover-compatib-bios-legado.html

A comunidade está dividida com a possibilidade desta perda de compatibilidade no Fedora 37.

2 curtidas

-eu tenho fedora-35 instalado nas minhas máquinas BIOS
-se isso se tornar uma realidade terei que mudar p/ o debian-stable ou lmde

Relaxa man. Se tratando de Linux sempre tem um jeito de reabilitar as coisas. Mesmo que o Fedora desabilite isso, pessoal vai fazer um tutorial ensinando como habilitar ou “burlar”.
Os cara burla código fechado kkk. Código aberto é fichinha.

-meu receio é começar com fedora e depois se espalhar p/ outras distribuições
-pois tudo começa no fedora como foi o caso do gnome-3-shell

1 curtida

Mas querendo ou não isso n terá um impacto grande. faz muito tempo que os computadores já usam UEFI. Bios legacy é coisa de uns 10 anos atrás.

-meu laptop é de 2011 e meu desktop de 2012
-e ainda estão funcionando muito bem
-uso apenas p/ tarefas básicas (internet, videos, musicas, fotos, office)
-só troquei hdd pelo ssd

sabe dizer quais os modelos do laptop e placa mãe do desktop?

Depois dessa o fedora virou um inimigo para o Desktop, ja ficava um pe atras em recomendar agora então… De graça o fedora e caro.
A equipe Fedora/RHEL não tem noção da burrada que isso pode causar, se os devs/comunidades aceitarem e pior ainda

Acho que q a partir do momento em que eu não dou um real pros devs, não tenho muito direito de dizer com o que eles devem gastar o tempo deles. Claro que eh uma decisão muito impactante mas né, na tecnologia eh pra frente que se anda. Ainda mais pela filosofia do Fedora.
Depois que passei a usar UEFI sinceramente não volto ao legacy por nada. Acho que em algum momento o upgrade de hardware eh necessário. Celular de 2 em 2 anos a gente quer um novo mas espera que aquele computador de 15 anos atrás funcione perfeitamente.
Na minha opinião o “Linux” suportar hardware novo já deveria ser considerado uma conquista, agora querer que funcione a placa que saiu ontem e um 386… Beira o milagre.
Mas eu entendo a galera que não pode ou não quer pagar por um upgrade e como o amigo disse ali em cima, sempre vai ter um jeito

5 curtidas

Esse tipo de decisão é sempre polêmica e impactante. Mas, assim como outras coisas, o modo Legacy vem se tornando cada vez mais e mais irrelevante. Em algum momento era de se esperar que começariam os cortes.

É algo complicado, mas, antes de condenarmos o Fedora por isso, acho importante nos lembrarmos de todas as distros que já cortaram o suporte a processadores de 32 bits. Ou mesmo o suporte a computadores de 64 bits com UEFI de 32 bits (o que atingiu diversos dispositivos de entrada, inclusive aqueles destinados a fins educacionais).

Não estou dizendo que tais medidas são certas ou erradas, pois há muitas variáveis nessa história. E isso certamente é muito negativo para pessoas e comunidades que dependem de máquinas antigas (ou que simplesmente ainda estão contentes com o desempenho), mas… Se formos deixar de recomendar sistemas por esses cortes, acho que não vai sobrar muita coisa para recomendar. :open_mouth:

1 curtida

A proposta quer descontinuar o suporte para novas instalações no modo BIOS (legacy) os sistemas já instalados continuarão funcionando, como parte de uma transição até perder totalmente o suporte.

Benefícios desta mudança:
“O UEFI é necessário para muitos recursos desejáveis, incluindo a aplicação de atualizações de firmware (fwupd) e o suporte ao SecureBoot (nvidia users estão fora dessa). Como uma mudança independente, reduz a carga de suporte em tudo o que envolve a instalação do Fedora, já que se torna apenas uma maneira de fazer isso por plataforma. Por fim, simplifica nossa mídia de instalação/live, pois também precisa inicializar apenas uma maneira por arco. Recursos do Freedom Friends Features First - este é o último”

https://fedoraproject.org/wiki/Changes/DeprecateLegacyBIOS

E você, possui hardware antigo o bastante para não suportar instalação modo UEFI? Se sim, compartilhe o modelo e ano? pois creio que pode haver muita desinformação sobre o próprio hardware por aí…como foi com a questão 32bit…

2 curtidas

Baita perda.
Agora nem de graça eu recomendo kkkk
Por causa de 3 miseros “beneficios”

1 curtida

Olhando os changelogs e o próprio escopo do documento:

Aparentemente reduz uns 3 segundos de construção da ISO e diminui 200 KiB… é… cortar suporte a hardware a troco de nada… novidade? Nenhuma

1 curtida

Windows 11 também foi outro sistema que deixou de suportar o BIOS, se não me engano.

1 curtida

Sim e não, como o NT ta fixo ele acaba aceitando ambos os modos mas de maneira não oficial(pelo que diz a M$) mas tipo no winpe do win11 praticamente inicia normal no legacy mas com os “bypasses”(requisitos fake que a M$ botou que estao habilitados no reg) ativados no registro do winpe da pra instalar e usar o software normalmente

3 curtidas

Ainda não, mas que querem, isso querem! E não é de hoje.

Quem tem um pouco mais de idade, lembra do pranto e ranger de dentes que foi o lançamento do UEFI pela intel e HP lá nos idos de 90. O que se praguejou, reclamou, discursou sobre liberdade etc e tal foi de doer a alma.

Previu-se o fim do nosso querido isfenicídio, devido a impossibilidade de instalá-lo sem a chave criptográfica correspondente. O tempo passou, as distros comerciais compraram suas chaves e tudo vai como dantes do quartel do abrantes.

A Fedora pretende extinguir o suporte a BIOS legacy a partir de instalações futuras. E o pensamento é lógico: suportar uma BIOS antiga, enquanto tem outra com maiores recursos, otimiza os esforços e adapta-se a realidade de novas máquinas. Mas se é um atendado a moral e aos bons costumes, é assunto pra outro dia.

Se essa decisão concretizar-se, será um desafio para as distros derivadas, se não tem suporte a EFI. E se algum dia o Debian decidir o mesmo, será um deus-nos-acuda entre a “comunidade” das pequenas distros, que ainda vivem de filosofia e esforço colaborativo.

Quem viver, verá!

FONTE: Fedora 37 Looks To Deprecate Legacy BIOS Support - Phoronix

1 curtida

Na verdade só remove o syslinux da ISO mesmo, não tem ganho real

1 curtida

Interessante isso, será que vão usar o systemd-boot?

não se trata de “ganho real”. trata-se de evoluir.

Mas isso não e evolução… Vc acha que negligenciar tecnologia e avanço? Nem a M$ consegue fazer isso e pq o Fedora precisa fazer essa insanidade?