Fedora 32 vs Ubuntu 20.04 - Um overview para um novato em linux

Olá pessoal! Sou novo no mundo linux e quero dar os primeiros passos escolhendo qual distro usar.
Após varios videos vistos, e perguntas feitas para alguns amigos que já usam Linux, me interessei na distro mais recente do Fedora 32 (a workstation e a silverblue) e também no Ubuntu 20.04.

Gostaria de uma ajuda de quem já está usando algumas dessas duas distros. Qual delas seria mais interessante para um primeiro contato? Seja em questão de visual, facilidade para usar os recursos, ambientação, enfim, em qual delas possivelmente eu me daria melhor?

Sei que não existe distro perfeita, o que quero aqui são justamente opiniões pessoais. Desde já agradeço.

1 Curtida

Olá, @henriquemtsv! Bem vindo ao fórum.

Existe uma diferença na filosofia por trás de cada uma. O Fedora é construído pela RedHat e tem uma mentalidade bastante tradicional e “open source”. O Ubuntu é construído pela Canonical e é muito mais comercial e popular.

Para alguns essa visão mais comercial do Ubuntu é um “crime” contra o mundo open-source, pois já chegaram até a colocar um atalho para a loja Amazon na tela inicial. Porém, por ser mais comercial e mais aberto ao mundo do “código-fechado” traz por padrão um suporte melhor para alguns hardwares, especialmente para as placas de vídeo da Nvidia. Por ser muito mais popular tem uma comunidade muito maior, o que facilita o suporte técnico, e recebe mais suporte de outras empresas, como a Valve. É legal citar que muitas distribuições usam o Ubuntu como base, como o Mint, o Elementary, KDE Neon, e muitos outros, além dos “sabores” oficiais (versões do Ubuntu com outras interfaces), então ao se acostumar com um, principalmente no modo de gerenciar e instalar os programas, fica bem tranquilo migrar para outras distros/interfaces.

Por outro lado, o Fedora é muito tradicional. Não faz praticamente nenhuma modificação na interface padrão (ou seja, traz o Gnome padrão), não disponibiliza drivers fechados nos seus repositórios oficiais e costuma abraçar as soluções da comunidade, como está sendo o caso dos Flatpaks (“concorrente” direto dos Snaps). Também é bastante focada para desenvolvedores, sempre trazendo as versões mais atuais dos compiladores/interpretadores de cada linguagem. Isso é muito bem visto por muitos, porém, há quem prefira as soluções do Ubuntu por trazerem mais facilidade de uso, principalmente para usuários novatos.

No fim, são dois ótimos sistemas, e fica a critério de cada um como pesar essas questões e escolher uma.

3 Curtidas

Nossa cara vlw por situar o posicionamento de cada uma delas. Eu tenho um amigo que trabalha com infraestrutura e servidores, e ele tinham me passado de breve um mesmo toque dessa visão mais “corporativa” do fedora, dizendo que ele é até parecido com o Red Hat e tals.
Pergunta, para um estudante de T.I que vai atuar nessa mesma área que citei acima (servidores e afins), vc acredita que o fedora possa me ajudar com, como posso dizer… um aprendizado ou uma familiaridade nessa área mais futuramente? Não sei se expliquei de forma clara.

2 Curtidas

Isso, o RHEL (Red Hat Enterprise Linux) é baseado no Fedora. É quase como se usassem o Fedora como campo de experimentação e depois o conhecimento adquirido na confecção do RHEL.

Cara, nesse ramo o Ubuntu domina, sem dúvida. Muitos dos maiores clusters do mundo rodam o Ubuntu Server e vários serviços de Cloud oferecem como principal opção do Ubuntu Server. Eles tem dado muito foco para a versão servidor nos últimos anos, pois grandes empresas pagam fortunas pelo suporte (veja a lista de parceiros: Ubuntu Server - for scale out workloads | Ubuntu).

Então acho que o Ubuntu seja um bom lugar para você começar. Além disso, o Debian também é bastante usado por esses grandes servidores e é a base do Ubuntu. E por fim o CentOS, que é baseado no RHEL, mas esse é quase que unicamente usado em servidores e é bem mais complexo de usar, então não recomendo muito usar como sistema de desktop.


Fui pesquisar qual SO é usado como base na Hostgator (que é a empresa que patriociona o canal Diolinux) e descobri que é o CentOS:

Na DigitalOcean é oferecido todos eles:
https://www.digitalocean.com/products/droplets/


Alguns links que podem ser interessantes:
https://w3techs.com/technologies/details/os-linux

2 Curtidas

Obrigado pelo toque Bruno!
Vou deixar o tópico aberto ainda hoje pra ver se mais alguém comenta algo porém você já me ajudou bastante.

Muitas das respostas de qualquer usuário que vai encontrar estarão de acordo com a sua experiência de uso.
Então aqui vou deixar a minha, deixando a pesquisa por sua conta; Se você precisa de coerência e pretende trabalhar como Administrador de sistemas, escolha o fedora ou debian, eu poderia citar vários casos em que você aprende algo no Ubuntu e tem que reaprender novamente pois simplesmente “eles não suportam mais”, o fedora ao contrário segue mantendo os mesmos softwares como padrão e inclusive os melhorando como o systemd, wayland e gnome-shell por exemplo, enquanto a Canonical já abandonou praticamente o Mir, upstart e unity (isso citando a versão padrão de cada distro) isso só nos últimos 6 anos.
Levando em consideração que os usuários mais conservadores do ubuntu só mudam de versões LTS para LTS é muito desperdicio de aprendizado.
Você pode obter todo suporte do mundo para o Ubuntu, mas ele é inconsistente na minha opinião, mas isso é uma escolha que você deve fazer.

2 Curtidas

Vlw exterminator!

Como você tocou nesses pontos eu iria de Ubuntu 20.04, sou desenvolvedor e uso o Ubuntu em tudo desde o Desktop para desenvolvimento até o servidor local na empresa e na nuvem no Google Cloud para produção, e nunca tive problemas com praticamente nada e tem suporte para praticamente tudo no mundo Linux de uma maneira mais fácil de encontrar na internet.

1 Curtida

Eu tava justamente pensando em um “bem vindo” mais amigável já que quero largar o windows e evitar ficar tão perdido.

Nessas duas opções eu escolheria Ubuntu, mas se tiver disposto a testar outras da uma olhadinha no Linux Mint com Cinnamon ou Kubuntu com KDE Plasma, essas distros tem interfaces mais parecidas com o workflow do Windows e acho mais amigável para quem vem do Windows.

Uma sugestão que dou é testar antes numa VM e ver qual lhe agrada mais.

1 Curtida

Olha, aqueles que podem te oferecer uma estadia amigável são o Mint (caso você queira manter o tradicionalismo do Windows) e o Pop!_OS (caso você queira se desvincular do padrão Windows e experimentar um puro Linux para Desktops ). Eu sei que muitos estão a recomendar o Ubuntu, mas atualmente eu não recomendo. A versão atual do Ubuntu (versão 20.04) está com problemas que vão prejudicar sua experiência, já que você é novato e não seria capaz de ignorar/contornar esses problemas, logo, repito, Mint ou Pop!_OS.

1 Curtida

Engraçado que eu tive mais problemas com o Pop!_OS por isso não recomendo mais ele, vi algumas pessoas com uns casos estranhos de sumir até o grub, bom mas não custa tentar porque o pessoal fala muito bem, só não recomendo porque não tive uma experiência muito boa e acabei voltando para o Ubuntu.

2 Curtidas

@henriquemtsv, realmente o Ubuntu está meio estranho na última versão (20.04, versão oficial com Gnome) e talvez dê um pouco de dor de cabeça para colocar tudo no lugar. As dicas e opções dadas pelo @Yofiel e @daniloancilotto são boas. Eu uso o Mint Cinnamon, por exemplo, e não tenho do que reclamar.

Uma coisa que você pode pensar também é que o seu sistema principal não precisa ser necessariamente aquele que você vai usar pra estudar as coisas de redes/servidores. Você pode muito bem instalar as versões de servidor em máquinas virtuais, sem interface gráfica. Ou até mesmo em RaspiberryPies ou plaquinhas do gênero, ou naquele computador velho que está parado em casa.

1 Curtida

Estranhamente, pra mim o que melhor se adequou ao meu hardware foi o PopOS. Tentei Ubuntu, mas o HDMI hora e meia parava de funcionar. Tentei o Manjaro, mas o note esquenta pra Kcete (demais mesmo)… tentei o Fedora, mas o lado .deb da força sempre me traz de volta kkkk. Tentei o Kubuntu, mas prefiro o workflow do GNOME. Com o PopOS foi só instalar e sair usando sem maiores problemas. Meu note é hibrido (Lenovo IDEAPAD L340 Gamer) e nao uso pra jogar. Está em dual boot com Windows 10 por conta de VPNS de meus clientes, que to pensando em tirar em jogar tudo como KVM. Mas em termos de OS, o PopOS foi o que mais se adequou.

@henriquemtsv caso queira dar uma olhada nesse tópico também

Se você é novo no mundo do Linux, sugiro começar com uma distro baseada em Ubuntu. Em especial recomendo o Linux Mint Cinnamon Edition, que me ajudou muito na minha migração do Windows para o Linux. Quando você já estiver entendido bem como funciona o Linux, vai ficar mais fácil testar outros desktop environments (como o Gnome, usando na versão principal do Ubuntu, ou o XFCE, que é mais leve), ou mesmo testar o mundo das distros baseadas em rpm (como o Fedora), ou quem sabe até distros rolling release (Arch Linux, Manjaro).

Escolher uma distro é uma coisa muito pessoal. Mas eu sugiro que antes de sair testando, tente se familiarizar com uma distro fácil (como o Linux Mint) para entender melhor como o Linux funciona e então fazer uma escolha mais bem informada no futuro.

1 Curtida