DXVK 2.1 traz suporte inicial ao HDR


DXVK é uma camada de tradução para Direct3D que permite rodar aplicações 3D através do Wine, utilizado especialmente pelo Proton para jogos do Windows funcionarem no Linux. A partir de hoje, com o lançamento do DXVK 2.1, passa a ter suporte inicial ao HDR.

Até o momento, nenhuma interface famosa tem suporte ao HDR, apesar dos esforços da Red Hat com o GNOME, sendo assim, por ora, ele funciona apenas através do Gamescope da Steam, graças ao recente trabalho da Valve com esta tecnologia.

A tecnologia utilizada pelo DXVK 2.1 é o padrão de código aberto HDR10, para utilizá-lo, é necessário ativar a variável “DXVK_HDR” no arquivo de configuração, além disso, o VKD3D-Proton deve estar na versão 2.8 ou superior e tanto o jogo quanto os componentes do computador devem ser compatíveis.

Por hora, o HDR no Linux só funciona com placas de vídeo AMD e para isso, também precisa dos patches josh-hdr-colorimetry.

Além disso, o DXVK 2.1 traz suporte aprimorado à tecnologia MSAA: jogos antigos que a utilizam poderiam ter melhor qualidade gráfica em seus shaders, principalmente aqueles que sofrem problemas com serrilhamento excessivo no Linux, mas com alto custo de processamento.

Dentre as novidades do DXVK 2.1, também temos correções de bugs para os jogos:

  • Ashes of the Singularity;

  • Battlefield: Bad Company 2;

  • Cardfight!! Vanguard;

  • Gujian 3;

  • Resident Evil 4 HD;

  • Saints Row: The Third;

  • Sekiro: Shadows Die Twice;

  • Sonic Frontiers;

  • Supreme Commander: Forged Alliance.

Fonte

3 curtidas