Distribuições Linux para usuários iniciantes, intermediários e avançados

Pela minha breve experiência com o Manjaro, Arco Linux, Artix e EndeavourOS → O AUR serve como um extra para pacotes que não tenham no repositório principal, pense como os PPA’s no mundo *Ubuntu. Sair primeiro não é bem necessáriamente a vantagem do AUR, visto que poucas coisas serão usadas por lá (nas condições normais de temperatura e pressão, claro).

2 curtidas

Lista bem esquisita. Ubuntu pra intermediários? kk. Distro praticamente pronta e q deu muitas facilidades para as outras.

Enfim, considero uma lista com forte opinião pessoal do autor.

Instalei o Zorin no note do meu pai, pois um PC sem SDD fica difícil rodar Win10.
Ele se adaptou facilmente, até me surpreendi.
Agora vamos ver se haverão problemas

Dicas do @Dio

Download: https://en.cutefishos.com/

Vídeo do Dio sobre o Cute

Suponho que o mais importante é entender o objetivo final, como o que o usuário vai fazer no computador. Se considerarmos que o usuário só precisa ligar o PC, logar no usuário e abrir um editor de texto, navegador ou um programa específico para trabalhar, qualquer distro serve. Basta que o mesmo enxergue essas opções de modo facilitado. Que diferença faz abrir um navegador no Ubuntu ou no Arch? Qual a dificuldade de ligar um computador com o Mint instalado e outro com o Fedora? Agora em questão de aprendizado, instalação e até mesmo personalização do sistema fica evidente que hajam distros muito mais intuitivas do que as outras, tanto no processo de instalação, quanto nas suas configurações. Acredito que, quando um usuário iniciante (ou que quer iniciar no universo gnu/linux) pesquisa por uma distro para instalar, as mais famosas e, que por sua vez são as mais intuitivas, aparecerão em primeiro lugar.

1 curtida

Não sei se mencionaram aí, mas eu colocaria facilmente o Arco. Trabalho dos caras tá muito bom. Para quem tem interesse em aprender e descobrir qual a DE/WM ideal, eu facilmente recomendaria essa distro. Mais bacana que eles possuem uma ferramenta gráfica que permite trocar a DE, bem com a WM. Interessante pacas para o sujeito que deseja entender mais sobre ambientes gráficos. Fora que é baseada no arch, de quebra o cara é induzido a usar a arch wiki e aprender como funciona as documentações.

Pra mim a primeira experiência com Linux,e muito positiva foi Ubuntu Studio.
depois de muito aprender a usar no DIa a Dia,e aprender sobre Snap,Flatpak e App Image,pra mim foi o Fedora 35 XFCE sistema que eu uso agora.

1 curtida

eu fiz um negócio parecido com esse só que usando o Fedora 35 XFCE,só ir em pastas de config visual e trocar tudo…ainda instalei o wine6 pra dar uma ajudinha…

Quando falam de Slackware, só lembro do canal de IRC na rede BRASnet, #Slackware. :slightly_smiling_face:

1 curtida

Acho até que esse é um dos problemas de alguns usuários: acham que seu uso pessoal é o “verdadeiro”. Cada um usa e sente da sua forma. E essa será uma discussão sempre muito diversa. Eu quando saí do win10 pro mundo linux, usei o Mint primeiro (pq tem interface que lembra a do win, assim como o Elementary e Zorin - isso vale pra minha experiência). Já o Ubuntu eu estranhei pq, entre outras coisas, o gnome n tinha semelhança com o ambiente win. Depois, lendo fóruns, me acostumei a usar. Hoje estou com Fedora KDE e o Zorin. Mas se pra mim o Fedora será iniciante ou intermediário, aí vai do meu grau de familiaridade com a distro.

3 curtidas