Atualizações no GNOME 40

Confira o post completo no blog: https://diolinux.com.br/gnome/atualizacoes-gnome-40.html

O GNOME 40 está chegando com os dois pés na porta! Confira algumas novidades que a interface está trazendo.

6 Curtidas

As atualizações descritas no artigo vão me economizar bem umas 3 extensões.

Mas continuo apreensivo com as mudanças na visão geral/overview. Além de eu não ver necessidade ou melhorias nessa mudança (me parece mais uma mudança de estilo do que realmente um aprimoramento de UX), temo que toda a relação entre as áreas de trabalho virtuais sofrerão grandes perdas:
-forçará uma mudança nas teclas de atalhos (sob pena de ficarem meio esquizofrênicas, tipo seta pra baixo para ir para a área à direita ou coisa do tipo),
-vai gerar confusão/conflito com o setup mais comum de multitelas (normalmente organizados horizontalmente, como o próprio shell pretende ser),
-miniaturas das áreas de trabalho apenas junto com o menu de aplicativos (além de exigir mais uma interação para sua visualização, fica meio contra-intuítivo já que é de se esperar que a visão geral das áreas de trabalho também apareçam na visão geral do shell e não junto com o menu de aplicativos).

Enfim, achei que essa alteração toda está correndo de forma um tanto precipitada. Bem faz a Canonical de não adotar o Gnome 40 já na 21.04 (e provavelmente o Debian 11 tb), muita água deve rolar, ainda tem muito o que se melhorar e compatibilizar.

1 Curtida

qualquer pesquisa que se faça na internet mostra que o gnome 3 foi criado para smartphones. mas a realidade impôs-se: se não deu pro ubuntu, quiçá aquele. e o resultado foi esse abacaxi que precisa de eternas extensões para fazer o que qualquer interface decente faz, como plasma, cinnamon, budgie etc.

acho que as coisas poderão melhorar com o 40: basta uma dock na parte inferior para as coisas ficarem palatáveis. o pessoal do zorin que o diga.

agora é esperar o resultado final: ou uma interface realmente últil ou um frankenstein impossível de digerir.

Maior falácia do universo é que o Gnome 3 foi criado para Smarthpones. Já viu como o Gnome é no Librem 5? Não é tão funcional quanto um Android da vida.

Gnome 3 é voltado ao desktop e principalmente, o uso do teclado. Ele tem diversos atalhos. Recomendo ver o vídeo do Dio na matéria.

@Diolinux, o Gnome 40 ainda não está disponível no Gnome OS. Para testá-lo atualmente, só no Fedora Rawhide ou no Fedora 33:

No Fedora 33, adicione o seguinte Copr:

sudo dnf copr enable haeckerfelix/gnome-shell-40 
sudo dnf upgrade

No Fedora Rawhide, construindo do zero:

Etapa 1. Construir dependências.

sudo dnf build-dep mutter gnome-shell

Etapa 2. Crie um novo diretório para construir o mutter.

mkdir Gnome40
cd Gnome40/

Etapa 3. Clone Muter

git clone https://gitlab.gnome.org/GNOME/mutter

Etapa 4. Construir Mutter. Isso substituirá seu pacote atual.

cd mutter
meson _build --prefix=/usr
sudo ninja -C /home/yourUserNameHere/Gnome40/mutter/_build

Aguarde a conclusão antes de instalar o shell.

Etapa 5. Clone Shell 40

cd ../
git clone https://gitlab.gnome.org/feaneron/gnome-shell/

Etapa 6. Construir Shell 40

cd gnome-shell
git checkout gbsneto/40-stuff
meson _build --prefix=/usr
sudo ninja install -C _build

Observe que pode ser necessário instalar o sassc e o asciidoc separadamente.

Etapa 7. Reinicie o Gnome-shell fazendo login novamente.

4 Curtidas

As imagens da matéria estão um pouco desatualizadas, as miniaturas agora estão presentes:

5 Curtidas

Qualquer pesquisa que se faça corretamente na internet mostra que o GNOME 3 é o resultado de várias decisões do Projeto GNOME, entre estes priorizar usabilidade e acessibilidade acima de tudo, como já foi dito pelo colega @Xterminator. Dizer que o GNOME 3 foi criado para smartphones é o mesmo que dizer que o Windows foi feito para tablets (quando na verdade a usabilidade nestes devices é porca).

Esse abacaxi que precisa de eternas extensões para fazer o que qualquer inteface decente faz já é uma frase incorreta: o GNOME faz tudo que qualquer interface faz, a ignorância cega as pessoas. Se o que você quer é uma metáfora Windows-like de desktop, você não deveria nem citar o GNOME para início de conversa. Como já disse, o GNOME prioriza acessibilidade e usabilidade, e já foi comprovado que um usuário completamente novo no mundo dos desktops se adapta melhor/ mais rápido ao GNOME do que Windows ou outras DEs.

A possibilidade de extensões se deve justamente ao “mimimi” da comunidade, que ao invés de simplesmente não usar prefere usar reclamando.

6 Curtidas

Esse fim de semana aproveitei para instalar o Gnome 40 no Fedora Rawhide e experimentar a usabilidade e posso dizer que gostei muito do que vi.
Como entrei no mundo linux pelo Linux Mint e depois fui pro Kubuntu, fiquei um bom tempo acostumado com o modo ~windows~ de trabalhar, e quando experimentei o Gnome pela primeira vez não curti. Com o tempo, dando mais uma chance, percebi o potencial, e hoje em dia me sinto mais produtivo com o workflow do Gnome, e acho que o Gnome 40 (ao menos pelo contato que tive) não prejudicará isso. Gostei principalmente da organização do menu, e a interação entre puxar um app e jogar direto em outra área de trabalho.
Aqui alguns screenshots do uso que fiz, testei outros temas e outros ícones, além da extensão Freon para verificar temperatura do meu notebook, usei para tarefas simples como ver streaming e trabalhar com google drive/docs. Tive alguns bugs, mas era esperado sendo essa uma versão em desenvolvimento. Ansioso pela versão final.

3 Curtidas

Não gostei nem da dock embaixo e nem da visão das areas de trabalho. Uso o ubuntu com gnome desde que abandonaram o unity. Se nao tiver como deixar parecido com o gnome 3 eu não tenho interesse de atualizar.

De certa forma, lembra um pouco o Android, ainda mais quando se abre a dash. Mas ao meu ver, não foi criado exatamente para ser um Android pra PC, mas a dash, com os ícones bem grandes e separados ajudam bastante ao ser usado num tablet com touchscreen.
Ao meu ver o foco mesmo do Gnome, é ser usado majoritariamente através de atalhos no teclado, similar a um i3wm da vida.
Nunca gostei da interface e já tentei usar e me adaptar mas não rola. Sua forma de funcionamento nunca me cativou e agora, menos ainda, na horizontal.
O que acho tosco em relação ao Gnome é a sensação de superioridade de certos usuários por usarem uma workflow que nada lembra o Windows e se você não usar, é porque, de certa forma você é incapaz. E acredito que também muitos aqui nem usem o Gnome da forma raiz, como o time do Gnome pensou em ser usado. Se tá usando da forma como veio ao Ubuntu, já tá usando errado na visão deles. Se adiciona trocentas extensões, idem. São poucos os que conheço que usam o Gnome da forma que foi designado e grande maioria desses estão no Fedora, por motivos óbvios.

Até que enfim retiraram as reticências dos aplicativos no menu.

2 Curtidas

não é falácia. talvez você não estivesse vivo quando olançaram. o que se falava era na inclusão em celulares. “naquela época”, todos tinham esse sonho. veja como ele responde bonitinho ao comando digital (dedo). quem tiver um tela sensível ao toque, ve como é bom. fora isso, é desastroso essa história de usar teclado.

pra mim, a interface original é um desastre, usando ou não em celulares ou desktop. esse novo layout será muito mais palatável.

o que nos remete à pergunta: mais de 30 anos de computador pessoal e o layout tradicional ainda se impõe. não apareceu nada diferente desse conceito.

1 Curtida

era chato né? rsrsrsrs

1 Curtida

Debian 11 vai sair com Gnome 3.38

Lembro quando saiu Gnome 3 e se falava em uma mescla de desktop celular/tablet, parecia tendencia tanto que Window 8 veio com esse ideia de *******, resultado final disso, não foi bem aceito, as extensões salvaram o Gnome a Microsoft mudou a interface ja no Windows 8.1 e abandonou a ideia no 10, e a comunidade veio a dizer que as pessoas estavam usando o gnome de forma errada :thinking: não é todo mundo que se adapta com atalhos no teclado.

Gosto muito do Gnome como e é hoje cada vez mais venho utilizando menos extensões vc acaba se acostumando com alguma coisa com o tempo, ansioso para testar o Gnome 40.

Fato mesmo.

Eu estava lá e não era isso o prometido.
Gnome não é muito eficiente para celulares, tablets, etc, apesar de parecer.

O foco da DE é o desktop, apenas mudou a forma de uso, pois caso você não saiba, a Microsoft ameaçou os desenvolvedores que estavam adotando o modelo de interface do Windows, alegando violação de direitos autorais.

E se você conhece a história da computação, verá que o que você conhece como interface gráfica, limita-se ao Windows, mas a história das interfaces é bem mais antiga e com abordagens diferentes.
A Microsoft continua com o mesmo design porque ela não precisa mudar, principalmente por questões de compatibilidade que é um ponto forte do Windows.

Gnome parece muito mais uma evolução do NextStep/GnuStep.

Não só isso, mas também por causa da base gigantesca de usuários. Eles acabam ficando limitados devido a pressão externa e o medo de uma possível perda de espaço no mercado, mas vontade nunca faltou e eles ainda continuam tentando.

O que é verdade.

Eu não acredito muito nisso não, se eles quisessem mudar, dificilmente perderiam tanto mercado assim.
Ela descontinua produtos também sem mais nem menos, só lembrar do Windows Phone.

Nesse ponto, acho interessante a Apple ser mais agressiva e mandar todo mundo se virar, ao invés de ficar “refém” assim.

A Microsoft é o tipo de empresa que se acomodava quando tomava a liderança, deixando o produto dela sem muitas coisas até que surja algo que de fato ameace a hegemonia, mais um exemplo, Internet Explorer.

1 Curtida

Sim, tem esse lado. Realmente.

Concordo, é algo que admiro. Eles mudam tudo e falam “se virem e se não gostar, já vai tarde”. É o tipo de atitude que me agrada, em vez de perder tempo estagnados, tentam evoluir ou progredir de alguma forma, tentam empurrar o que já existe para ir além, testam ideias, sem medo de criar algo, não ficam presos/apegados ao passado. Isso eu admiro. Infelizmente, não são todos que veem as coisas assim. A alegoria de Plutão já explica.

1 Curtida

Em umas entrevistas que li sobre ex-funcionários de lá, é que a empresa lá pra meados dos anos 90 era formada por um bando de nerds e o Bill Gates era um cara bem agressivo no desenvolvimento. Quando eles cresceram como empresa, eles meio que ficaram acuados e contrataram administradores de empresa para gerir o negócio.
Então, administrador é o tipo de cara que meio que quer manter as coisas como estão, ainda mais se estiver dando dinheiro.
Assim a empresa perdeu o feeling nerd de inovação e virou uma empresa de administradores e advogados, que faziam contratos enormes e meio que botava as empresas sob sua dependência.
Inclusive na própria empresa, existia uma certa concorrência entre áreas, mas não do tipo colaborativo e sim de negócios. Por isso você tinha muitos produtos semelhantes às vezes ou um ou outro produto morria do nada.

Com o Nadella, essa coisa mudou um pouco, pois a Microsoft começou a perder o fio da meada, principalmente mobile, cloud, desenvolvimento e precisavam se repaginar para não sumir do mapa. Por essa mudança toda e um ar meio mais jovem.
A empresa hoje em dia é formada por muitos estagiários e juniores, que entram na empresa pelo nome, e que aos poucos vai formando uma nova cultura na empresa, o que levará anos acredito pra mudar, visto que alguns gestores antigos ainda estão na empresa.