A nuvem, e a sua possivel ameaça ao futuro do Linux desktop, como conhecemos

Estamos passando por uma época de mudança, onde cada vez menos, dependemos de aplicativos e serviços locais, para realizarmos nossas atividades, tanto para produtividade, como para jogar um jogo, ou consumir conteudo.
A Microsoft, percebendo que cada vez menos dependemos, de algo local, está criando diversos serviços na nuvem, que podem ser acessados de diversas plataformas, OneDrive ( serviço de armazenamento na nuvem ), Microsoft Office 365 ( office direto do browser, estando ligado diretamente ao OneDrive ), Xcloud ( serviço de jogos na nuvem ) e diversos outros produtos, focados na nuvem, mas um deles entra em especial, o Microsoft Virtual Desktop, que oferece aplicativos, e desktops na Nuvem, utilizando o Microsoft Azure, isso despertou em mim uma questão:

" -Será que o Linux desktop local ira morrer? "

Apesar de alguns de vocês não terem, entendido muito bem a minha questão, é que com a Microsoft, dando esse primeiro passo para o desktop como um serviço na nuvem, as empresas que desenvolvem sistemas operacionais para desktop, comecem a enxergar o Desktop como um serviço na nuvem, o futuro, o problema é que as distribuições Linux, não poderão funcionar assim, nem todas as empresas, organizações, e pessoas, por trás das distros Linux, podem desembolsar, dinheiro para criar uma infraestrutura gigante, para rodar essas distros Linux na nuvem, e eu tenho medo que o mundo Linux no futuro se resuma as empresas gigantes, Cannonical, Red Hat, entre mais algumas.
E que, provavelmente as distros Linux pequenas que temos hoje, talvez, não existam mais daqui há 6~9 anos…

Desculpem pelo meu português…

2 Curtidas

Creio que entendi o seu ponto de vista, mas ao meu ver todo esse sistema baseado em “cloud” só irá auxiliar a utilização do Linux no desktop. Pense comigo, eu tenho uma empresa X que utiliza um software em nuvem, utilizo um Office ou G-Suite que também está na núvem e entrega um processamento mais rápido de dados, vários jogos rodam via streaming, e por aí vai… A necessidade de um Windows com licença já não será problema. Uma vez que só precisamos de um Google Chrome, MS Edge, firefox (Que rodam no linux) o sistema Linux para desktop tenderia a crescer, já que as atividades que são realizadas offline são basicamente edição de imagem, áudio e vídeo, fora jogos, e a necessidade de Windows e/ou Mac OS seria apenas nesses casos em específico, casos que o proprio Linux pode suprir.
Esse futuro baseado em nuvem já é possivel, e creio eu que o que falta é o engajamento de comunidades como Linux Mint, Elementary e de empresas como a Canonical, SUSE e RedHat para venderem a sua marca e fazer com que a plataforma Linux alcance mais pessoas. podemos ver nesse vídeo do canal Diolinux o como funciona o marketing das principais distribuições. A Apple, nesse ano de 2020, fez uma grande apresentação de seus novos sistemas operacionais, e a Microsoft, “vendeu” um terminal para Windows apenas com uma boa apresentação. Não creio que a nuvem irá “matar” o linux no Desktop, mas sim auxiliar no crescimento, como já está acontecendo com o Market Share do linux subindo.
Tudo é questão de como as principais distribuições estarão lidando com esse novo padrão, e eu espero que elas consigam vender seu peixe para que o linux possa crescer.

2 Curtidas

Bem. Tudo vai depender de conexão com a internet como já é hoje. Mas se não pudermos ser supridos com uma banda de internet favorável, os hardwares se tornam ilhas de informação.

Mas sempre vai ser necessário hardware e um software para poder usar o quem vem ou vai ser enviado pela internet.

Mas só me preocupo também com a poluição magnética que isso tudo pode gerar. Não só pela potencia individual de cada aparelho, mas as junções das potencias magnéticas baixas desses aparelhos, seu e dos seus vizinhos e pessoas próximas.

Afinal ter um hardware topado, uma internet ultra rápida, mas sem ter saúde para utilizá-la. Não adianta em nada.

Sempre será necessário um hardware que envia informação e outro para receber. Você só consegue fazer streaming de vídeo/jogo, acessar um site porque tem um hardware capaz de renderizar o que citei. Um exemplo, para fazer streaming de um vídeo em 4K você precisa de um chip gráfico capaz de realizar isso. Acho muito difícil distros acabarem por conta disso. A minha expectativa é que a aceleração de hardware no Linux melhore com isso.

3 Curtidas

Mas vejo ainda que num futuro próximo - inclusive com a tecnologia que já temos hoje, já dá pra fazer - nós não vamos precisar de hardwares como temos hoje.
Acredito eu que teremos os braceletes All-In-One em que eles é que vão rodar o sistema operacional bruto (ter o poder de processamento) e os Docks - que serão os dispositivos com telas grandes (algo como a NexDock tá fazendo hoje com o Raspberry Pi ) é que vão renderizar a imagem do sistema que está rodando no bracelete na rede local por Wifi, atravéz de RDP ou VNC.
Com bracelete e o Dock Desktop Station conectados á rede local pelo WiFi(ou até Wifi-Direct), o bracelete vai escanear a rede, identificar e exibir o nome da máquina conectada e solicitar ao Dock a conexão. O usuário no Dock entra com a conta de Usuário secundário (S.O com multiusuário - usuário exclusivo para RDP) confirma e coloca a senha, e com isso o usuário usa uma conexão remota criptografada com o bracelete e trabalha normalmente em seu PC portátil e o leva pra qualquer lugar.


E como eu disse, o necessário pra isso já existe hoje.

1 Curtida

Eu sei que o Diolinux Plus não é o melhor lugar para desabafar isso mas lá vai…
Desde 2018, eu venho tenho pensamentos constantes sobre a morte iminente dos PCs, e isso me encomoda muito, é o dia inteiro pensando nisso, eu durmo com esse pensamento, vou acordar, e já acordo com esse pensamento em mente, quando um amigo está conversando comigo sobre outro assunto, eu sempre envolvo ele em uma conversa do tipo, tambem não consigo achar nenhum outro motivo de conversa, só consigo pensar na morte iminente dos PCs…
O que é o melhor a se fazer? O que vocês fariam nesse caso?
Isso até tem impactado minha produtividade nos trabalhos escolares…

Desculpem novamente pela má categorização…
Se algum moderador ver e puder mudar para a categoria OFF eu agradeço…

Desde a primeira vez que eu li um comentário seu falando sobre isto (mês passado), eu já percebi o quão preocupado você é, inclusive, sempre que vejo tua foto, me vem “morte de desktop” em mente :joy:

Cara, eu também me preocupo, acontece que nós estamos apegado à isto, só não pode deixar isso ocupar tua mente, o desktop não vai desaparecer tão de repente como algumas pessoas dão à entender.

Em 2010 eu iniciei minha faculdade, e a preocupação era “Nuvem”, galera mal havia começado a faculdade e já estavam desesperados, achando que se formariam em 2013 e não haveria mais HDs locais, achando que a Google fosse oferecer softwares empresariais em nuvem, assim tirando o emprego de muitos desenvolvedores de softwares… mal sabiam eles que em 2020 ainda haveria SSD, e ainda sendo substituído por NVMe… ou seja, o armazenamento local ainda está aí, firme e forte.

Eu havia comentado que estou jogando Ultimate Doom, minha meta é zerar todos os Dooms, Quakes e Wolfensteins, e um usuário aqui me perguntou “Em que ano estou vivendo, jogando estes jogos antigos”. Cara, eu estou aproveitando o momento, estou vivendo o que eu não vivi, estou me divertido no “agora”.

Com a tendencia do mobile, o número de vendas mobile cresceu muito, enquanto desktops e notebooks reduziram consideravelmente nos últimos anos, mas ainda sim é um nicho que se faz necessário em diversas áreas, em outras palavras, sempre haverá vendas de “telas”, “teclados” e “mouses”, sempre haverá um “desktop” ao teu alcance, talvez não exatamente parecido como o que temos hoje, mas sempre haverá um “PC de Mesa”, nem que seja do tamanho de um raspberry.

GNOME e PLASMA já se encontram bem alinhados e preparados para o mobile e touchscreen, o desaparecimento do desktop convencional será tão gradual quem ninguém irá perceber… e creio que nenhum de nós estaremos vivos para presenciar o desaparecimento total :laughing:

Procure não pensar sobre isso mano, acredite, não vale a pena, lembre-se dos meus colegas de faculdade em 2010, achando que 2013 não haveria mais HDs e nem softwares locais.

Ninguém sabe do futuro, qualquer especulação é mero futurismo.

2 Curtidas

Eu já aprendi na vida que qualquer coisa que você faça demais, vai tirar um pouco da sua sanidade mental.

Já fiquei programanando em assembly, tentando crackear um programa. Um belo dia eu acordei e meu primeiro pensamento foi “Mover ponteiro da função abrir_olhos para registrador eax” Tive a certeza que precisava parar com aquilo, já estava me fazendo mal.

O primeiro passo para qualquer situação onde a nossa cabeça está tumultuada é dar um tempo, passear, dar uma volta na quadra, entrar em contato com a natureza. Como vc parece ser um cara novo, converse com a sua familia. A princípio fale apenas que vc queria fazer alguma outra atividade porque está passando tempo demais no computador e sugira fazer um passeio. Ou então saia para dar uma volta de bicicleta. Juntar o passeio com exercício físico é a melhor opção!

Esse vídeo é muito interessante para ajudar a dar equilíbrio na vida mesmo em tempos de pandemia (pessoas fechadas em casa). Clique em ativar legendas, depois em configurações vá em traduzir automaticamente e selecione português. A legenda está bem traduzida!

Link: Lockdown Productivity: Spaceship You - YouTube

1 Curtida

Como futuro profissional de saúde, venho aqui recomendar, caso esteja muito incomodado, com sofrimento mental, você deveria procurar ajudar com especialista (psiquiatria e psicologia) pois o que você tem são sintomas de ansiedade.

3 Curtidas

Exatamente, eu também já havia percebido, tudo girava, girava e chegava ao ponto “morte dos pcs” e “nuvem”. Até pensei em fazer um comentário sobre isso, mas achei melhor não. Até porque eu já caí nessas piras também.


Em relação a você @COERSA eu acho que é como muitos já responderam, questão de ansiedade (digo isso sem embasamento nenhum, somente porque eu já senti o mesmo em relação a outros aspectos da minha vida). Minha dica é que relaxe e como o @ewertonurias já falou, viva o “agora”. Cuidado com o excesso de futuro. :sweat_smile:

2 Curtidas

Seria trágico para mim, como deixei claro em outros tópicos. Mas, acredito que a morte absoluta não ocorrerá tão fácil, é possível que o off-line se torne nicho, mas, não morra, pelo menos não tão cedo.

1 Curtida