Windows 10 trará suporte do DirectX 12 no Linux via WSL2

Confira o post completo no blog: https://diolinux.com.br/2020/05/windows-10-suporte-directx12-linux-wsl.html

Windows 10 vai trazer no próximo update do sistema, o suporte do DirectX 12 para Linux através do WSL2.

1 Curtida

Meio confuso isso de usar DX12 no WSL, a princípio n funciona em outras distros, entao n vejo muita vantagem em relação a desenvolver direto no windows. Mas pode ser q seja um primeiro passo, a M$ tem visto q opensource pode ser um modelo rentável, e não apenas algo sem fins lucrativos. Acho q num cenário perfeito, eles poderiam integrar o DX ao Vulkan, e tlvz adotar o kernel Linux no Windows, criando inicialmente uma camada de compatibilidade como o wine, ou aprimorando o mesmo. Eles tem muito mais a ganhar com o Office e com uma loja ganhando porcentagem dos apps, do que com venda do windows

1 Curtida

->baixar windows 10
->instalar wsl
->dentro do wsl, instalar o lutris
->dentro do lutris baixar um emulador de ps2
->dentro do ps2, emular um SNES

verdadeiro teste de estresse, deixa o aida64 no chinelo

4 Curtidas

Já pensou assim: windows 10 >> wsl2 >> virtualbox >> linux >>genymotion >> android >> ps2 >> snes. :smiley:

3 Curtidas

eu vou muito tentar fazer isso haha

só meu w10 não quebrar no update

1 Curtida

Esse é o maior cavalo de Troia da história do código aberto… Da mesma forma que a Microsoft sempre usou a comunidade livre para dizer que não existe monopólio de desktops, agora transforma parte da comunidade livre em berçário de projetos que ela vai certamente utilizar, a custo baixo…

Mas vejamos bem:

1- DirectX nativo no Linux não vai rolar;

2- DirectX vai continuar com código fechado;

3- Apesar do código do Windows NT 3.5 ter vazado e a Microsoft ter liberado o código do histórico BASIC (que não tem aplicação atual, a não ser que alguém faça um fork e desenvolva), nenhuma linha de código de nenhum Windows aparenta ter fila para ser divulgada.

===

Microsoft só está usando a comunidade para manter as mesmas práticas.

3 Curtidas

“2- DirectX vai continuar com código fechado”
Ninguem liga. Funcionando é o q importa.

2 Curtidas

Na verdade todo mundo que distribui GPL liga. Leia a licença GPL atentamente no que tange obra derivada.

Eu também ligo :stuck_out_tongue_closed_eyes:

Eu quero mais é que o DX deixe de existir e o Vulkan tome o lugar dele, mas se funcionar no Linux (não WSL2) seria bom por compatibilidade.
Seria bom se fosse open/livre mas funcionando é o que importa.

2 Curtidas

O próprio desenvolvedor da Microsoft que mandou os patchs relativos ao Directx, fala que se dependesse dele ele abriria o código, pq esse seria o jeito “certo” de se implementar isso no Linux. Isso em resposta a questionamentos e preocupações dos mantenedores do Kernel, relativos tanto aos objetivos da Microsoft com isso, quanto com problemas tecnicos que isso pode trazer e falta de benefícios disso pra ecossistema Linux de forma geral. Então não é que ninguém liga pra isso, muita gente liga, gente importante que está envolvida diretamente nesses projetos. Existe tanto um fundamento técnico ligado tambeḿ a uma filosofia de desenvolvimetno de software. Seria bom em todos os sentidos que o Directx fosse aberto.

Um outro desenvolvedor da Microsoft também fala que está tendo discussões para uma possível implementação do Directx no Linux sem dependender do WSL, mas fala isso de forma meio hipotética, então não dá esperar nada, ao menos tão cedo.

Veja só, se dependesse só da Microsoft, eles usariam apenas produtos deles, todos usariam Windows Server, etc. O que eles ganham tendo que fazer todo esse esforço de engenharia se as pessoas estivessem satisfeitas com os produtos dela da forma com que eles eram?

O mercado “OBRIGOU” eles a se adaptarem e usarem open source. Se a ideia era que o Windows fosse mais aberto, acho que isso vem acontecendo aos poucos, ou não? Não sei se vocês percebem o quão louco é poder dizer que “tem um Linux rodando dentro do Windows”, ainda que não seja o Kernel principal do sistema.

A Microsoft tá rodando um sistema com dois Kernels porque precisa! Louco.

Mas a MS ta querendo apenas usufurir do Linux!

É lógico, cara pálida! E quem não está? Hoje cerca de 90% do Linux é mantido por empresa, não sei tem alguma que não queira usufruir.

Mas a MS não vai dar nada em troca…

Bom, primeiro que não está escrito que você tem que fazer um grande esforço para devolver seja lá qual for o benefício, muito da liberdade também está nisso. A Microsoft contribui financeiramente através da Linux Foundation, muito mais do que outras grandes empresas por aí. Eles ainda são uma empresa de software (apesar não ser apenas isso), não “uma empresa de Windows”, eles atuarão no mercado dessa forma, é bizarro imaginar algo diferente, e não é como se eles fossem os únicos.

Você pode ficar triste porque a Microsoft não usa código aberto em tudo (que é livre para se usar como quiser, by the way), ou ficar feliz, porque ao menos agora existe essa possibilidade. O mundo não funciona na base do 8 ou 80, ou é tudo fechado, ou é tudo aberto.

Qualquer passo para o lado da tecnologia aberta e acessível, é um passo no caminho certo na minha opinião, não importa o tamanho dele. E francamente, eu tenho minhas dúvidas se um mundo distópico onde só exista software open source seria plenamente funciona, é preciso subir vários degraus até que as pessoas aprendam a trabalhar dessa forma. E o que muita gente cobra é que a empresa que foi pioneira em vender software quando isso nem era direito uma coisa, seja a “pioneira atrasada” de abrir tudo, é meio forçado, não é, não?

Criticar a Microsoft por utilizar software livre como bem entender é ilógico contra a própria premissa do software livre, você pode até não gostar por “motivos de não gosto”, mas se for esse o caso, a lógica deveria se aplicar para todo o restante, porque todas as empresas e fundações usam open source praticamente da mesma forma, em benefício próprio! O que acontece é que, por ser open source, esse “benefício próprio” pode servir para outros eventualmente.

Código, de forma geral, nunca é aberto por bondade, mas por estratégia de negócios e conveniência, com pouquíssimas exceções no meio do caminho, geralmente por quem está mais preocupado com a filosofia por trás da ação, do que com o impacto do software do mercado efetivamente.

Open Source é “a cara” de software como serviço. Veja o WordPress, por exemplo, é grátis e aberto, mas a sua implementação não acontece de forma totalmente gratuita, você pode ofertar a hospedagem e gerar receita assim, o mesmo vale para a montanha de plugins, em grande parte gratuitos, mas com recursos pagos. Se quiser, você realmente pode gastar muito por mês para manter um site.

Uma analogia interessante seria imaginar o Linux dentro do Windows como o WordPress, e os complementos proprietários que eventualmente a Microsoft criar como os plugins do WordPress, você pode até não concordar (direito seu inclusive), mas a cadeia de raciocínio lógico aplicada a essa questão provavelmente te levaria a discordar de coisas que você aceita de bom grado hoje em dia e nem questiona, pelo simples fato de ser a Microsoft, é de se pensar.

É de boas o Google usar o Kernel, mas manter a interface do Android mais fechada? O mesmo para o Chrome OS? A sua cloud preferida, que roda o seu site ou que roda o seus sites favoritos, que roda Linux, mas usa uma interface de administração proprietária? Ou a sua TV, que permite que você assista vídeos sobre software livre, mas roda software proprietário? Que tal o seu PC que roda firmware ou drivers proprietários enquanto você defende a liberdade de software na internet? Como eu disse, é uma cadeia lógica complicada de seguir, que a maioria que critica a posição da MS, faz vista grossa por comodidade.

A galera encrenca com a Microsoft por conta do passado, encrenca porque é a Microsoft, é a “eterna rival”, sem se dar conta de que grande parte do mundo open source já opera exatamente como a Microsoft vem tentando operar, eles é que estão atrasados tentando correr atrás do prejuízo de negligenciar essa tecnologia por tantos anos.

5 Curtidas

Poderia adotar um modelo parecido com o da canonical e Red Hat ou SUSE que faz altas parcerias com ela.

Vulkan é usado em todas as plataformas (praticamente) também acho que os Devs deveriam usar ele por padrão

Eu só fico com a impressão como se agora os sistemas baseados em linux fosse simplesmente cair em desuso, eu realmente queria muito ver o office no Linux ver jogos rodando aqui sem problema. mas do jeito que esta parece que a qualquer momento tudo pode acabar e fico com medo. Pelo menos se isso acontecer todo meu conhecimento de linux pode ser usado no WSL mas confesso que não gosto da ideia de ter que retornar ao Windows como sistema principal.

Nunca que eu colocaria minha mão no fogo em favor de uma empresa como a Microsoft. Também não vejo com bons olhos essa aproximação do Linux.

Minha opinião, em partes, é similar com ao TLG…

Espero muito que estejamos errados sobre o EEE e que tudo gere bons frutos para ambos (Linux e Microsoft).

Também não gostaria nem um pouco, mas se fosse para voltar eu gostaria de ter algo parecido com o windows server core, onde só teria a estrutura de renderização gráfica (mas sem menus, decoração de janela nem nada), um terminal pra chamar o WSL2, um arch rodando no WSL2 (com KDE Plasma) e talvez quem sabe as coisas da windows store pra rodar um Netflixzinho ou Gamepass, kkk.

Se não for assim não tenho interesse de voltar.