Warsaw Internet Banking no Fedora Silverblue - Tutorial

Olá!

Recentemente resolvi experimentar o Fedora Silveblue. Um desafio que encontrei foi instalar o Warsaw para para acessar o internet banking (Caixa e Itaú na minha casa). Vou explicar neste post como eu solucionei o problema.

O básico está resolvido. Há algumas limitações e inconveniências a sanar. Meu objetivo é criar um script e um lançador customizado para facilitar o lançamento para um usuário comum. Por enquanto vou deixar a ideia aberta para os comentaristas.

Instalando o Warsaw

  1. Para instalar o Warsaw usei um container pré configurado pela ferramenta Toolbox.
toolbox create -c banco
  1. Para acessar o container
toolbox enter -c banco
  1. Para baixar o Warsaw acesse a página de diagnóstico, selecione um banco e baixe o pacote .rpm (no meu caso selecionei Caixa mas a mesma versão funcionou também no Itaú):

diagnostico.gasantifraud.com,

  1. De dentro do container acesse o diretório do download e instale o Warsaw
cd Downloads
sudo dnf install warsaw_setup_64.rpm
  1. Verifique se o Warsaw está instalado
which warsaw

Iniciando o Warsaw

É necessário iniciar o Warsaw, mas a versão disponível do toolbox no presente momento não permite utilizar o comando systemctl.

1 Inicie o Warsaw com os seguintes comandos:

/usr/bin/warsaw start
sudo /usr/bin/warsaw start
  1. Verifique se o Warsaw está rodando
ps -ef | grep -i warsaw | grep -v grep
  1. É necessário realizar configurações finais em seu navegador acessando novamente a página de diagnóstico e selecionando o banco desejado:

diagnostico.gasantifraud.com

  1. Pronto. Pode acessar seu banco agora!
4 Curtidas

Primeiramente Bem Vindo ao fórum!

Segundamente (se isso não era uma palavra, agora é), funciona apenas no Silverblue, ou no Workstation também?

1 Curtida
  1. Obrigado.

  2. Não vejo porque não funcionaria no workstation. Inclusive se preferir pode instalar direto no sistema, sem passar pelo toolbox. A vantagem de usar container é que evita emporcalhar seu sistema, mas tem que iniciar manualmente toda vez que quiser usar como explicado.

1 Curtida

pode ser utilizado no workstation sim Toolbox :: Fedora Docs Site

1 Curtida

Parece que não funcionou no Fedora Workstation, não sei exatamente o motivo. O quê vocês acham?

Na etapa final…

O comando anterior:

1 Curtida

Recentemente na AUR um usuário me informou que é necessário o pacote gtk2 para o warsaw funcionar, eu ainda não pude testar essa informação, mas pode ser que lhe ajude com o erro.

Saudações.

O jeito mais simples de instalar no Workstation sem problemas é instalar com o dnf depois que baixar o pacote warsaw.

sudo dnf install pacote.rpm estando no diretório do pacote, ou especificando o caminho completo.

Se me lembro será instalado uma biblioteca OpenSSL ou libtls, quando chegar em casa verifico.

EDIT: Aqui o warsaw requer o nss-tools


Após a instalação sugiro que encerre a sessão e retorne, e aí sim verifique se ele está rodando, caso não esteja tem que rodar sudo warsaw start se você não gosta de reiniciar atoa, pois normalmente ele será ativado ao reiniciar, eu como só o utilizo quando preciso entrar na caixa o mantenho desabilitado no boot.

Atenção ao detalhe “Clique aqui”, ao acessar o site da caixa ele será verificado novamente.

1 Curtida

Funcionou, obrigado!

Só uma dúvida: Vou precisar acessar https://diagnostico.gasantifraud.com toda vez que eu precisar acessar o internet banking, ou foi necessário apenas na primeira vez?

1 Curtida

Somente uma vez, pelos menos por aqui foi isto.
Muito menos penoso que na época do Java e instalar um monte de certificados, caso queira pode desabilitar o serviço quando não está utilizando com o systemctl, mas sempre que você iniciar a sessão vai aparecer uma mensagem de aviso, que pode ser desabilitada alterando o arquivo /etc/xdg/autostart/warsaw.desktop

1 Curtida

Normalmente são necessários dois processos rodando. Um como usuário root (como no seu screenshot) e um como seu usuário regular (ausente no seu screenshot).

Por isso para iniciar o Warsaw no toolbox são necessários dois comandos similares, com um deles precedido por sudo.

Pode ser que você tenha esquecido um deles.

/usr/bin/warsaw start
sudo /usr/bin/warsaw start

Isso aí. Nesse caso presumo que esteja direto no workstation. Pode controlar o warsaw com systemctl. No toolbox é diferente.

Sim, isso no Workstation, não estou utilizando nada em conteiner/flatpak/snap/appimage por aqui, ainda utilizo um Fedora comum tudo em rpm, tipo rpmfusion, copr e lpf ( Local Package Factory) para o spotify, o que utilizo está nos repositórios ou no rpmfusion, somente o spotify-client que de alguns tempos para cá não está mais no rpmfusion ou nagativo17, estava utilizando app do navegador mas me faltam algumas opções só disponíveis no aplicativo.

O que o lpf faz é pegar o pacote deb e recompilar como rpm, sei que o alien faz isto, mas o lpf faz de forma mais elegante, mantendo o padrão de empacotamento do fedora e pode ser atualizado quando tem alterações.

Ainda estou analisando se no meu caso vale a pena mudar pois faço alterações no sistema e não sei se um sistema imutável seria o melhor para mim.

Eu achei melhor adicionar ao arquivo warsaw.service a linha abaixo.
ExecStop=/usr/bin/warsaw stop

Foi essa alteração que adicionei no pacote warsaw-bin da AUR que venho mantendo no momento.

Saudações.

1 Curtida

Depois vou dar uma olhada nessa sua dica, valeu.

Em relação ao Silverblue acho que é extremamente promissor, mas entendo que por hora o Workstation é melhor. O Sirverblue vai ficar imbatível quanto tiver todas as aplicações gráficas em Flatpak, e as ferramentas do sistema estiverem mais maduras, especialmente as ferramentas de container (libpod, toolbox, etc.).

Agora, por curiosidade, porque não usar o Spotify em Flatpak? Tem algo que justifique esse trampo de converter pacotes .deb? De qualquer forma é bom ficar sabendo das ferramentas pois sou novo no Fedora…

Apesar do Spotify flatpak não baixar um runtime monstro, ele tem alguns bugs com temas de vez em quando, sou aficionado por música, e sempre estou ouvindo, e as vezes ele não assume o tema, nem é por falta, pois utilizo quase sempre o adwaita e também não preciso de um sistema híbrido somente por causa de um aplicativo.

Por este motivo utilizo o lpf-spotify tanto no 30 como no rawhide no momento só preciso compilar o pacote uma vez, eu poderia muito bem só pegar o pacote .deb e fazer alguns truques como já fiz no passado.

Daria na mesma pois tenho o controle do que faço no sistema.

Por isto não sei se o silverblue seria ideal para mim, pois costumo adaptar soluções que talvez só sirvam para meu uso.

1 Curtida