Virtualizadores: VirtualBox ou Boxes?

Caros, sou usuário de longa data do Parallels Desktop que, mais recentemente, substituí pelo VirtualBox. Isso num Mac OS. Agora, pilotando um Linux numa máquina Mac, descobri o Boxes, ferramenta com bem menos recursos de configuração, mas que rodou minhas VMs de um jeito mais liso. A questão é que eu preciso de pelo menos um Windows 10 em escala de produção e preciso saber para que lado compensa investir: alguém já passou pelo dilema de precisar escolher um virtualizador na plataforma Linux? Optou por qual? Por quê? Agradeço!

1 Curtida

Essas escolhas acontecem no LinuxOS direto tem muitos software para se fazer a mesma tarefa.
Eu ate hoje so usei o VirtualBox na vida toda.

Sim, há muitas ferramentas para fazer a mesma coisa. Contudo, quando você opta por uma delas para trabalhar, é preciso que esteja muito certo da escolha. No meu caso, apenas percebi que o Boxes é mais rápido, então gostaria de usá-lo, mas gostaria, também, de não me arrepender de fazê-lo.

Em virtualização quem saiu na frente foi a VMware, com produtos muito bons mesmo anos atrás. O produto é código fechado e na época o VMplayer era grátis para teste.

A Oracle também entrou na onda e criou o VirtualBox. Foi o preferido pela comunidade linux por ter uma licença mais permissiva, porém ainda proprietária.

A galera opensource criou o projeto Qemu. Nessa época ele ficava bem atrás dos competidores mas já tinha algumas vantagens como por exemplo emular outros hardwares (mesmo vagarosamente)!

O tempo passou e a VMware conseguiu um bom nicho empresarial e praticamente parou de liberar novos produtos para teste. O VirtualBox chegou num ponto de boa emulação e estabilidade com interface, instalação e configuração mais fácil pro usuário final no linux. O Qemu continou em desenvolvimento e deu um pulo violento quando o projeto KVM começou a funcionar bem! O projeto KVM é a interface de virtualização direto no kernel linux (Kernel-based Virtual Machine).

Também foi crucial para a rapidez de emulação quando o hardware foi customizado com operações específicas para virtualização e essas instruções chegaram ao computador ao usuário final. É quando se precisa ativar o VT-x (Intel) ou AMD-V (AMD) na BIOS.

Nesse ponto o qemu+kvm já ficou extremamente poderoso, código aberto e começou a ser adotado em massa por empresas. Seu desenvolvimento cresceu rapidamente. Porém a configuração para inicialização ainda é bastante difícil pro usuário comum. Todos as opções para a máquina virtual eram passados por linha de comando!

Um novo projeto surgiu para facilitar a configuração da VM, era o libvirt. Ele roda como serviço na máquina e guarda as configurações em arquivos xml. Ficou bem mais fácil iniciar e parar máquinas virtuais, bem como iniciá-las já na inicialização. Facilitou muito pros admins, mas ainda difícil pro usuário final com configurações e operação em linha de comando. A virtualização já funcionava muito bem.

Chegamos na atualidade, onde temos os projetos virt-manager e o gnome-boxes, que trazem uma interface fácil e trabalham em conjunto com o libvirt. Os avanços de anos de desenvolvimento opensource finalmente se traduziram ao usuário final.

Eu não tenho dúvidas das muitas vantagens de usar o boxes ou virt-manager. O qemu+kvm+libvirt está tão bom que nem faz mais sentido a Oracle continuar o desenvolvimento do VirtualBox.

Resumo: Usa o Boxes!

6 Curtidas

O último parágrafo da sua mensagem me dá uma dica importante. Aprendi a usar o VirtualBox, mas sou aberto o suficiente para reconhecer os concorrentes. Valeu!

Eu prefiro Virtual Box pela quantidade de recursos que ele oferece e acho mais pratico para fazer copias de VMs para outras maquinas, VMWare tbm é muito bom, Utilizei pouco Boxes, pelo que percebi ele usa KVM por baixo do capô mas se vc ver nas configurações do Virtual Box em “Sistema > Aceleração” também esta disponível hipervisor KVM, faça alguns teste veja qual lhe dará mais desempenho.

2 Curtidas

Beleza. Essa eu não sabia. Aliás, estou aprendendo muita coisa, aqui.

Bela aula de história.

Gnome-Boxes e virt-manager é vida

1 Curtida

Sou usuário dos dois softwares. Acho o Boxes mais simples para uma instalação rápida, só para testar um SO mesmo. Rápido, leve para meu i5 4300M com 8Gb de RAM, KISS do tipo smart.
Já o Virtual Box deixo para quando quero personalizar a instalação.
Eu ficaria com os dois.

1 Curtida

Aproveitando o ensejo, confira este artigo sobre o: Boxes

1 Curtida