Vazamento de dados do Deezer pode atingir mais de 200 milhões de usuários

Dados de até 229 milhões de usuários do Deezer podem ter sido vazados de um banco de dados parceiro da plataforma em 2019, os brasileiros estão entre os mais afetados e o problema só foi confirmado no final de 2022.

De acordo com anúncio oficial, nenhuma senha ou informação de pagamento foi exposta, mas especialistas afirmam que entre o conteúdo roubado há os seguintes dados de usuários:

  • Localização (cidade e país);
  • Endereço de E-mail;
  • Endereço de IP;
  • Detalhes do dispositivo;
  • Primeiro e último nome;
  • Data de nascimento;
  • Gênero;
  • Data de adesão à plataforma;
  • ID de usuário Deezer.

As informações expostas vêm de uma imagem de backup de 60GB que estava armazenada em um servidor de uma empresa parceira da época, mas que não presta mais serviços ao Deezer desde 2020.

Segundo o pesquisador Troy Hunt, responsável pelo Have I Been Pwned, um site sobre segurança digital, este é o maior vazamento de dados desde o que ocorreu com o Facebook em 2021 e um dos maiores de todos os tempos. Ele ainda afirma que 49% dos usuários afetados já tinham dados vazados de alguma outra forma anteriormente.

Países mais afetados pelo vazamento do Deezer
França 46,2 milhões
Brasil 37,1 milhões
Grã Bretanha 15,3 milhões
Alemanha 14,1 milhões
México 11,1 milhões
Colômbia 9 milhões
Turquia 6,9 milhões
Estados Unidos 6,4 milhões
Itália 5 milhões
Guatemala 4,4 milhões
Outros 73,5 milhões

Fonte

3 curtidas