Valorant agora pede secureboot e tpm 2.0 no windows 11 para ser jogado. e como isso pode afeta um dual-boot com o linux

se não bastasse ter que manter um dualboot para jogar valorant tenho sempre que reiniciar e ativar o secureboot para que o vanguard deixe me jogar, sim agora a riot força você a ter que usar TPM 2.0 e secureboot ativado para o vanguard. sou usuario nvidia no fedora e como muitos sabem nvidia simplismente não carrega seus modulos com secureboot ativado por não estarem assinados.

Valorant-Vanguard-TPM-2.0

já é um pouco frustrante ter que dá um reboot, mas agora ter que fica desativando e reativando para jogar um game só piora, sem falar dos outros games com anticheat que “ainda” não rodam via proton e também aproveito para jogar em minha instalação do windows. isso só acontece no windows 11, felizmente posso resolver com um downgrade para o 10 ou aceita o fato que posso fica ativando e reativando o secureboot… porém teria que fica refazendo meu pin do windows hello que muda caso ele seja desativado. eu realmente gosto do game, e me divirto muito jogando com os amigos. ser usuario nvidia complica muitas coisas também…

alguém sabe me dizer quais distros sem ser o ubuntu, que funcionam com secureboot + nvidia?
caso não tenha como, irei voltar para windows 10.

isso me frustou um pouco

Respira, chapa…
Talvez o openSUSE Leap 15.3 possa ser uma boa, usa Kernel antigo mas com back port pela comunidade e a SUSE (nesta versão). Dê uma lida na seguinte documentação → openSUSE:UEFI - openSUSE Wiki

1 curtida

Algumas pessoas vão recorrer ao GPU passthrough pelo que sei. É… Windows 11 dando nos nervos de alguns.

1 curtida

Manjaro, sem dúvidas!

1 curtida

Manjaro não oferece suporte a secure boot…

12 postagens foram mescladas em um tópico existente: Microsoft mostra em vídeo como UEFI, secure boot e TPM protegem o computador

Pelo visto terei que me render a um downgrade, só o Ubuntu dá esse suporte porém tá fora de cogitação usar Ubuntu.

@Madrugada Você quer fazer dual boot? Acredito que o mais fácil a se fazer é voltar pro Windows 10 mesmo.

Eu havia sugerido ao OP que testasse o openSUSE Leap 15.3, pois as notícias encontradas na wiki da distro são animadoras quanto ao suporte ao secureboot:

1 curtida

Sim, mas vendo que ele é frustrado em ter de dar reboot, talvez dependendo do sistema dele, se ele se diverte em experimentar coisas novas, acho que iria gostar de KVM passthrough, eu cheguei a fazer um tempo atrás e é muito bom poder rodar o Windows como um “programa” praticamente sem penalidade de performance.

Com coisas como https://looking-glass.io/ que não cheguei a usar na época, até me deu vontade de brincar com isso novamente hehehe.

3 curtidas

já vi algo parecido “se não for mesma coisa” que precisava de uma segunda gpu que era dedicada para a VM. essa opção que você mostrou é apenas para uma gpu?

Caso ajude, postei uma lista das distros que (em teoria) são Secure Boot compatíveis: Dual boot entre Windows 11 e Sistemas baseados em Arch - #11 por Lisandro

Não, ainda precisa de uma segunda GPU, é mais para quem tem algo como uma intel/AMD integrada e uma NVIDIA ou AMD dedicada. O legal do looking glass é que você não precisaria de um segundo monitor ou duas entradas no mesmo monitor para chavear. Claro tem como fazer algo similar com remote desktop mas nem numa rede virtual TAP interna (que é o que eu fazia) a latência é tão baixa.

1 curtida