Transformei meu celular em um Kindle

Bem, esse não é para ser um artigo muito complexo ou até mesmo longo, já que eu apenas decidi compartilhar um projeto recente meu.

Se você leu o artigo sobre a integração com smartphones no Windows 10, sabe que eu tinha dois dispositivos, o Samsung Galaxy A30s e um Lenovo Moto G7 Play (que é a peça chave para o projeto).

Inicialmente eu não queria me desfazer deste telefone e por ele ter alguns problemas, eu não conseguiria uma boa oferta nele e para não deixá-lo empoeirando na gaveta, eu precisava de um novo uso para ele.

Na dúvida, economize!

Um dos investimentos que eu pretendia realizar para este ano era um Kindle para que eu pudesse aumentar minha leitura, já que não sou fã de carregar livros físicos. Eu sei que você deve estar pensando que existe um aplicativo para celular, mas a minha intenção era ter um dispositivo separado, onde eu não tivesse distrações como o Instagram ou o Whatsapp para afetar minha leitura.

O passo inicial era formatar o celular que estava com todos os aplicativos que eu utilizava (já que eu não migrei todos eles para o A30s) e logo após a formatação, eu realizei um debloating, eliminando todos os aplicativos não essenciais, já que a única função que eu quero para esse celular é a leitura.

Após o debloat, eu instalei alguns dos aplicativos que eu pretendo utilizar neste telefone. Como a intenção é utilizá-lo apenas para leitura, eu evitei aplicativos que iriam me distrair, como reprodutores de música e redes sociais.

Aplicativos essenciais

Com uso voltado para leitura, o celular ficou com poucos aplicativos, sendo eles:

• Kindle: aplicativo de leitura de livros da Amazon
• Feedly: leitura de feeds RSS
• Google Drive e Google Docs: leitura de roteiros para vídeos futuros
• Authy e Bitwarden: apenas para o caso de eu perder acesso ao meu celular principal
• Chrome: leitura de páginas da web
• Google Keep: aplicativo para escrever notas e organizar ideias

Outro aplicativo que vale a pena mencionar é o Niagara Launcher, que me permitiu ocultar todos os aplicativos que eu não iria utilizar, além de deixar a tela do meu “Kindle” mais estilosa e amigável.

Uma experiência interessante

Ter um dispositivo focado na tarefa de leitura com certeza faz toda a diferença, já que não terão notificações que irão te distrair nesse momento prazeroso.

Uma pergunta que você deve estar fazendo é “porque não comprar um Kindle?”. Uma das respostas provavelmente seria eu não tenho dinheiro, e embora isso seja verdade, eu gosto de montar projetos com coisas antigas.

Outro motivo é: eu não queria perder esse celular. Embora ele tenha alguns problemas (não sai som e a tela está com algumas linhas que não afetam a leitura) não gostaria de ver ele empoeirando em uma gaveta e eu me divirto bastante quando resolvo fazer esses projetos.

Benefícios ecológicos

Esse projeto não é algo difícil de fazer e caso você possua um celular velho, esse pode ser um bom motivo para retirá-lo da gaveta. Se você não gosta de leitura, provavelmente pode encontrar outra solução, como por exemplo, transformá-lo em uma central multimídia para o carro usando o Spotify e o Google Maps.

Se você tem um PC velhinho, porque não desenvolver algum projeto com ele também? Pode ser um mini servidor, uma máquina para trabalhos leves, ou quem sabe formatá-lo e doar para alguém que precisa para estudar ou até incentivar um amigo a utilizar Linux através desse presente?

Quem sabe esse pequeno gesto irá ajudar alguém próximo de você a pegar gosto por informática, conseguir um emprego de forma remota e até mesmo compartilhar conhecimento com mais pessoas, além do fato que podemos diminuir o descarte de eletrônicos.

O que você achou desse meu projeto? Já fez algo parecido, ou tem alguma ideia de projetos futuros? Deixe sua opinião nos comentários e até o próximo artigo!

17 curtidas

Ótima dica para os amantes da leitura! Confesso que prefiro o livro, mas é certamente uma alternativa. Tenho também um celular antigo que uso para algo menos nobre, o uso como abajur de cabeceira para aí sim ler antes de dormir.

Gostei bastante da dica do launcher Niagara, pode ser interessante para deixar no celular da minha mãe que gosta de coisas mais simplificadas.

7 curtidas

O sentimento de “fui eu que fiz” é uma das melhores!

5 curtidas

Realmente! Eu já fiz tantos projetos que hoje em dia nem me livro das coisas tão cedo.

3 curtidas

Minha intenção era utilizar o Nova Launcher, apenas para ocultar os apps, mas como essa função somente existe na versão premium, encontrei o Niagara que me surpreendeu e deixou o projeto bem mais elegante.

2 curtidas

Posso estar f icando velho, para alguém que ama tecnologia e migra o que dá para eletrônico…
Mas para mim ebook nunca virou e nunca foi a digitalização da vez porque é um caso que, salvo raras exceções, não é vantajoso…

Para mim é algo legal quando você pensa num estudante que tem sete oito cadeiras no dia e vai carregar uns 5 a 10 kg de livro para ler meia dúzia de página de cada um deles.

Mas pensando em lazer, que você no máximo vai viajar e levar uns 3 ou 4 livros (finos) já resolve, melhor papel, que dispensa carregador, a leitura é mais confortável, você pode anotar e tem a sensação do “toque”.

6 curtidas

@Herege eu acho ótimo e sempre incentivo as pessoas a utilizar pc/notebook/celular etc. que estão parados. Acho que, hoje, a gente descarta, desnecessariamente, muita coisa que ainda tem uso. E isso ainda acaba gerando um lixo eletrônico, também, desnecessário.

Esses dias, um parente deixou aqui em casa uma sacola com celulares, smartphones e alguns outros eletrônicos antigos, que iam para o lixo. Todos estão funcionando. Estou fazendo uma limpeza neles e vou doar, sempre tem alguém que precisa e não tem condições de comprar.

edit: o @thespation liberou a palavra “lixo” que estava sendo bloqueada pelo fórum. Valeu!

6 curtidas

A ideia foi boa e reutilizou um celular que ficaria abandonado.
Sugiro também baixar o programa Calibre no computador. Você poderá usar para enviar pelo e-mail do Kindle , livros em PDF e no formato Mobi. Também vai dar para converter Epub em Mobi no Calibre.
Fiz um projeto com um Moto G2 que tem um áudio bom e alto. Restaurei ao padrão de fabrica e instalei só o Spotify. Fiz um suporte com durepoxi comprimindo o celular contra uma base tendo colocado o durepoxi dentro de um saco plástico. O durepoxi ficou com o formato da traseira do celular e o outro lado do durepoxi ficou plano.
Quando secou cortei a placa de durepoxi e usando fita dupla face colei o celular no durepoxi e o durepoxi na parede.
Virou um tocador de música de primeira. O som do moto G2 tem um volume muito alto , suficiente para se ouvir em uma sala média.
Eu ia comprar um rádio com Bluetooth para isso e não precisei
Bastou colar o suporte próximo a quina da parede que o som se propagou pelo ambiente devido ao ângulo formado pelas paredes.
Também é legal a ideia da central multimídia para carro que você falou.
Parabéns.

4 curtidas

É uma ótima ideia essa @DenisCampos inclusive, eu até escrevi um artigo ensinando a como enviar livros para o Kindle que esqueci de linkar ao artigo.

Estou negociando com alguns amigos celulares e hardware antigos para poder continuar com alguns artigos novos e quem sabe fazer uma série ensinando a como reaproveitar alguams coisas que você pode ter em casa.

3 curtidas

Eu vejo várias pessoas com essa opinião mas para mim eu gosto mais do Kindle que de livro físico, já que para mim ter o livrou ou a sensação de toque não fazem a mínima diferença só estou interessado no conteúdo mesmo.
Outro ponto para mim que leio livros em inglês é completamente inviável compra-los no brasil, já que moro em uma cidade que nem tem livraria e comprar pela amazon livro em inglês é um rim.

Mas eu gosto de como nessa área cada um tem sua preferência, é realmente interessante.

1 curtida

Eu já não leio livro em papel há anos. Compro o livro no Kindle pois terei o livro para sempre , posso instalar em mais de um dispositivo , Kindle , celular ou acessar pelo navegador , não acumula poeira , e não ocupa espaço e a Amazon tem quase todo livro que eu quero ler.
Só compraria livro em papel se ele não existisse no Kindle , mas só neste caso.

2 curtidas