Só pra quem tem computador com DualBoot de Windows e Linux: como vocês fazem o particionamento?

Como vocês fazem exatamente e em que ordem? Eu normalmente faço assim nessa seguinte ordem:

  1. Partições que o Windows 10 cria automaticamente (acabam sendo 4 se não me engano)
  2. boot_efi (com uns 550MB)
  3. / (partição raiz, geralmente ponho 40~50GB aqui)
  4. swap (a mesma quantidade da memória RAM e às vezes somado com 2GB)
  5. /home

A minha dúvida também é sobre a ordem das partições. Acredito, se o usuário quer migrar para o Linux… visando remover o Windows futuramente; o Linux deveria ocupar as primeiras partições (depois é só apagar as partições do Windows, e juntar com a partição de arquivos - está, que ficará no final do disco).

Se o usuário está inseguro quanto ao Linux, fez dualboot apenas por curiosidade… ele deve seguir a sua ordem; deixando o Windows nas primeiras partições. O trabalho maior - depois - será recuperar o incializados do Windows, ao remover o Linux.

Vamos as partições…
O Windows utiliza 2 partições. A “Reservado para o Sistema” de 500mb (criada automaticamente) e o próprio “Disco Local C” aonde o sistema será instalado (tamanho de escolha do usuário).

Já o Linux, ele necessita obrigatóriamente de 2 partições. A /boot/efi de 300mb (para configurações em UEFI - sempre use o UEFI invés do Legacy) e a /raiz (tamanho de escolha do usuário). A /swap é opcional (tem importância se for utilizada para hibernação… necessitando ser igual ou superior a quantidade de RAM) - HOJE, usar a swap para aumentar a RAM é totalmente desnecessário - só deixará o sistema mais lento.

E criaria uma partição totalmente independente de ambos os sistema (no Linux, vcs chamaria de /home). Mas prefiro não definir essa tag na instalação do Linux… a /home acaba sendo mostrada de forma diferente do sistema; além de armazenar informações específicas da distribuição (podendo provocar anomalias, se for instalar outra distribuição no pós-instalação). Como pretendo utilizar o Windows, essa partição independente deve ser formatada em NTFS (já que o Windows - nativamente - não lê o EXT4 ou outros formatos do Linux).

Colocando em números em um HD de 1TB, por exemplo. Vou optar pelo Linux e depois o Windows, na ordem das partições:

Linux - 300mb - /boot/efi
Linux - 16GB - /raiz (tamanho de escolha do usuário)
Windows - 500mb - Reservado para o Sistema
WIndows - 35GB - Disco Local C (tamanho de escolha do usuário)
Partição Independente para Arquivos - (restante do espaço disponível no HD).

Acredito que a ordem das partições não influência a inicialização do Windows. Atenção deve ser dada na ordem de instalação… SEMPRE instale o Windows antes do Linux.

1 Curtida

O único porém será se ele quiser jogar no Linux já que a Steam é problemática com partições NTFS

A partição independente que menciono é apenas para salvar arquivos. Quando a instalação de programas, este deve ser feito na /raiz (como disse acima, o usuário que defina o tamanho conforme necessidade).

1 Curtida

Metade para um, metade para o outro. No Windows particionado pelo sistema. No Linux, no notebook, apenas o / (raiz) e swap no tamanho da memória (8GB). No desktop metade de um HD de 500 para Windows e metade para o raiz e o swap (16GB) do Linux e o home em outro HD.

1 Curtida

@T-Rex_numa_Suzuki Mais ou menos resumi a questão das partições.

1 efi 500 MB
2 / 50 GB
3 swap 4 GB
4 /home 180 GB

1 Curtida

Eu sempre deixo a swap por último, já que a maioria dos hardwares hoje se usa pouco dela.

1º- /raiz (40gb)
2º- /boot/efi (500mb se ter efi)
3º- /home (restante do HDD/SSD)
4º- swap (com o mesmo valor ou um pouco mais que a RAM)

Esse é a forma que eu sempre utilizo.

Saudações.

1 Curtida