Red Hat, SUSE ou Canonical? Debate sobre os serviços empresariais a pequenas empresas

Bom dia/tarde/noite, galera!

Não sei se sou só eu, porém ao adaptar-me ao Linux para uso profissional diário e pessoal ( incluindo todos os meus jogos ), passei a querer utilizar e muito sistemas como o Red Hat Enterprise Linux, SUSE… Enfim, o produto final das respectivas empresas.

Devido a alguns projetos pessoais em desenvolvimento, passei a flertar com a ideia de conseguir a licença da Red Hat para ambos os usos pessoais e profissionais. Agora vem a minha dúvida a vocês:

  • Se já utilizou/utiliza em sua empresa como empregado/empregador alguns destes serviços mais “polidos” de qualquer uma das 3 empresas citadas, como foi sua experiência?

  • Em sua visão, mesmo usando ou não os respectivos sistemas, avaliando o preço e o serviço, recomendaria para empresa de qual porte?

Eu optei pelo Debian, pois sou o meu próprio suporte.

Para contratar o serviço dessas 2 empresas, fora os da Canonical, teria que ser algo muito específico, que não conseguiria encontrar tutoriais na internet.

Exatamente de qual dos serviços dessas 2 empresas vc necessita?

1 Curtida

Olá @DiegoIbiasFachel tudo beleza?

Penso que dificilmente o RedHat Enterprise vai te entregar um resultado em jogos muito diferente de um Ubuntu ou Manjaro, por um motivo: isso não faz parte dos objetivos deles.

E de forma alguma quero dizer que RedHat não possa ser usado par jogar, mas a distribuição é planejada para entregar estabilidade, performance e gerenciamento para as necessidades de ambientes empresariais.

Quer suporte à AD? Quer suporte a diretivas globais de segurança? Quer gestão de pacotes centralizado no domínio? Quer controle redundante de políticas de backup?

São esses tipos de problemas que a RedHat tenta resolver, eu já utilizei RedHat e SuSe enterprise e na época, convenci a empresa a migrar para Ubuntu porque o gerenciamento de pacotes em “.DEB” era muito superior - MAS - não é o porte da empresa que conta nesse caso e sim se você precisa ou não desse tipo de solução.

:vulcan_salute:

2 Curtidas

Pois bem, eu utilizo o Ubuntu e o Fedora ( minhas distros favoritas de longe e embora eu tenha citado o SUSE, apanhei veio pro YasT e tenho trauma :blush:).

O que imaginei: Inicialmente escolheria setores chaves para usufruir da licença Red Hat com suporte aos computadores habilitados. Isso seria excelente e não tem um preço absurdo para números menores de 10 máquinas. O que me deixou mais animado em relação a Canonical, que tem um preço excelente também mas é em números tipo 25 máquinas. Também trabalho com consultorias financeiras, então me caberia ter o RHEL 8 agora sem problemas, experimentar o produto final deles e ver como é… Admito que tenho namorado MUITO o RHEL desde que usei Fedora pela primeira vez.

Posso ter me equivocado em alguma coisa aqui, qualquer coisa só responder aqui galera.

Cara, muito obrigado! Realmente, essa é uma visão que eu queria muito que alguém compartilhasse comigo. Tenho noção das finalidades da distro e claro que não espero que ela rode aquele WoW classic bonito e maroto como tenho no Ubuntu.

O que eu busco… Seria suporte. Inicialmente, suporte aos PC’s/Notes designados com o respectivo OS. Porque daí com o tempo e dado o devido escalamento da demanda, seria nos outros serviços que tu citou. Serviços que me interessam muito:

1-) Suporte ao sistema operativo

2-) Serviço em nuvem

Perdão se parecer mega superficial para ti meu bruxo e de novo, agradeço demais a colaboração! Todas essas minhas dúvidas vem devido a traumas nas empresas em que trabalhei, devido ao Windows ser o padrão e muitas pessoas sem um básico conhecimento de informática, que é necessário hoje em dia para qualquer ramo, terem… Como direi… Feito coisas “admiráveis” com a velocidade das diversas maquinas de diversos setores, incluindo vírus… Vou analisar mais os serviços da Redhat e SUSE e ver se tenho mais dúvidas.

Creio que Ubuntu ou Fedora no início quebrariam um galho gigantesco sobre custos.

@DiegoIbiasFachel
Estou estudando e criando material de treinamento justamente para ser fornecedor de serviços em software livre, com foco no Debian para servidores e Desktop.
Sim, desktops, pois para uma empresa, estabilidade nessa parte também é fundamental, ter que fazer atualizações de segurança de 4 a 6X por semana é complicado, mesmo que, diferente das do W10, essas não irão quebrar a distro, sou mais a favor do Debian.

Vale lembrar que empresas em modo geral compram computadores “comuns”, sem placas de vídeo dedicadas, não serão instalados jogos, nem nada parecido. Então o Debian trabalha tranquilamente.
Talvez empresas que trabalham com edição de vídeo exijam um Mint da vida, mas fora isso…

Aliás, para empresas com máquinas mais recentes, com pelo menos 4gb de Ram, apresento versões Live em português do Cinnamon (removidos os jogos e outras coisas não muito úteis) e do Deepin, agora que ele usa como base o Debian Stable. Deixa o usuário testar e escolher qual das 2 prefere. Estou inclusive personalizando uma ISO com o Xfce mais próximo ao que vem no Mint, para mostrar + essa opção aos futuros usuários.

2 Curtidas

Teu produto é excelente! Poxa, eu usufruiria de algo assim(vamos trocar ideia no privado sepá). Também não desconsidero a ideia de uma consultoria de alguém que entende destes sistemas citados e que faça um serviço desse como tu comentou, que é algo… Não diria “menor”, mas no caso de empresas que seriam de nichos específicos, fora do radar da SUSE e da Redhat. A tua ideia por exemplo, a propaganda sendo simples e objetiva, pegaria uma galera que sabe o que é Linux e também empreendedores que desconhecem o sistema Debian, porém estão de saco cheio de funcionários, quiçá eles mesmos, não conhecerem os “porquês” da instabilidade dos programas/sistemas operacionais em suas empresas.