Preciso ajuda: Não salva configuração Pt Br do teclado ABNT2

Kubuntu Kde plasma

Não consigo gravar as configurações do teclado, sempre somem,
As combinações de teclas não funcionam, para corrigir e usar a acentuação tenho que usar a linha de comando:
$setxkbmap -model abnt2 -layout br
Tentei colocar esta linha em alguns arquivos de inicialização e até um bash, mas não inicia automático.

3 curtidas

Boa tarde. Você disse que colocou a linha setxkbmap -model abnt2 -layout br
em alguns arquivos de inicialização, poderia especificar quais arquivos
você colocou? Eu geralmente mudo o .xinitrc, esse arquivo geralmente fica
na sua home, caso não ache dê um sudo find / -iname xinitrc

No meu caso ele está no /etc/X11/xinit/xinitrc
Depois eu adiciono no arquivo: setxkbmap -layout br &
Lembrando que precisa do & no final da linha. Não sei dizer o porque, pois
sou novato :stuck_out_tongue: :+1:

2 curtidas

O & no final de qualquer comando é para fazê-lo rodar em background, ou seja, se for um comando direto no terminal que demore a sua execução, você fica com o terminal “preso” e se fechar o terminal ou der ctrl+c, você cancela o comando… com o &, no final, depois que rodar o comando, o PROMPT (terminal), fica livre.

2 curtidas

Interessante. Tenho uma dúvida, e se eu quisesse abrir um programa pelo terminal, exemplo: Quero abrir o firefox com o &, depois eu poderia fechar o terminal?

1 curtida

Acabei de matar a curiosidade aqui e realmente funciona, valeu pela dica! Mostra até o número do processo. :grinning: :+1: Se eu soubesse disso antes, eu nem usaria o Dmenu. :stuck_out_tongue:

1 curtida

@Maxsteffens, meu jovem, a menos que eu estava muito doidão, o Kubuntu, por ser base Ubuntu, o arquivo de configuração do teclado é o mesmo… então você faria o seguinte:

  1. Abra o arquivo de configuração com algum editor: sudo vim /etc/default/keyboard

  2. Altere o valor da variável XKBLAYOUT para o layout desejado (abnt2 é o valor br): XKBLAYOUT="br"

  3. Reinicie a sessão ou o computador para verificar se as alterações foram aplicadas, e vc pode dar uma olhada novamente no arquivo simplesmente dando um cat /etc/default/keyboard para ver se a alteração ficou persistida.

OBS: Na primeira etapa, você pode trocar o vim por qualquer outro editor da sua escolha, seja ele gedit, nano, mousepad, etc.

@Flamezito157, olha eu ia já dar essa curiosidade na primeira resposta que eu dei mas achei que seria um pouco maçante, mas já que você é um jovem pinguim ávido por conhecimento…

De certa forma, a grosso modo falando, quando você faz esse tipo de chamada, com o &, apesar dele ter liberado o seu PROMPT, o processo ainda está atrelado aquela sessão de terminal, então se você fizesse isso de “abrir o firefox em background e depois fechasse o terminal”, sim, o firefox seria fechado junto.

Até aonde eu sei (eu posso estar errado e por favor se tive alguém com mais experiência, pode me corrigir), por estar atrelado o processo do firefox com com aquela sessão de terminal, quando você fecha-lo, o próprio sistema manda um SIGNAL, um sinal de TERM, para os processos atrelados… e o que é isso? como eu disse, a grosso modo, basicamente o sistema manda um sinal para o firefox dizendo para ele ser fechado.

Levando tudo isso em consideração, existe um comando, o nohup, que pelo que eu entendo dele, ele faz com queno comando que vc passar pra ele, fique “protegido” de receber SIGTERM’s, ou seja, por mais que você feche o terminal, o programa não vai “aceitar” o sigterm e vai continuar vivo.

Bom, para que isso funcione, você ter que juntar essas duas coisas, o nohup command e deixar em background, por exemplo:

nohup firefox &

OBS: Não me recordo se tem que passar o path absoluto, se for caso, pode fazer a chamada de um sub shell ali no meio, dessa forma:

nohup $(which firefox) &

@Flamezito157, faça experimentos, tente só com o nohup, só com o &. Veja com seus próprios olhos como é o comportamento de cada comando, e acima de tudo, entenda o que está fazendo!

Espero que tenha sido de alguma valia, obrigado. :stuck_out_tongue_closed_eyes:

2 curtidas

Não entendi muito bem. Andei fazendo uns testes aqui com o pavucontrol, de fato quando você starta ele no terminal sem o &, e depois fecha o terminal, o programa vai ser fechado também. Já no caso de adicionar o paramêtro & com o pavucontrol, e eu fechar o terminal, o programa não fecha. Estou usando o bash como shell, meu terminal é o alacritty, testei no xterm também e deu o mesmo resultado.
Por isso eu fiquei meio confuso, pois você disse: `

“então se você fizesse isso de “abrir o firefox em background e depois fechasse o terminal”, sim, o firefox seria fechado junto.”

` Desculpe-me por esticar a conversa, é que sou bastante curioso.
:stuck_out_tongue:

Muito obrigado, mas a coisa continua estanha…
Bom tentei aqui no meu Linux Mint 20.2 Xfce 64-bit, que tem o mesmo problema
teclas combinadas como ~a (ã) só funcionam depois de ativar a linha de comando.
setxkbmap -model abnt2 -layout br
Conferi com o artigo da wiki Debiam e Não consegui solucionar ainda.
https://wiki.debian.org/pt_BR/Keyboard

Pelo menos no meu Linux Mint 20.2 Xfce funcionou
faltava o final da linha o “-variant abnt2”

setxkbmap -model abnt2 -layout br -variant abnt2

Esta variante do ABNT, o ABNT2 é responsável pelas teclas [alt]Gr.
O arquivo /etc/default/keyboard
Ficou assim depois do comando:

# KEYBOARD CONFIGURATION FILE

# Consult the keyboard(5) manual page.

XKBMODEL="abnt2"
XKBLAYOUT="br"
XKBVARIANT="abnt2"
XKBOPTIONS=""

BACKSPACE="guess"

Infelizmente estas pequenas coisas acabam prejudicando o Linux. Principalmente para o usuário inicial que esta testando o sistema que vai ter uma péssima impressão inicial, com um erro de teclado que já deveria ter ficado no passado.
Isso mostra que faltam desenvolvedores em língua portuguesa.
A própria wiki do Debian não tem uma versão para o verbete Teclados ABNT2
https://wiki.debian.org/pt_BR/Keyboard/ABNT2

2 curtidas

Rapaz, deixa eu perguntar, quando vc chama esse programa pelo terminal ele já por padrão deixa deattached (com o PROMPT livre)?

Se for o caso, faz sentido mesmo não ter fechado… Sinceramente, nesses caso eu não sei o que ocorre por trás, mas por exemplo, se você chamar o code no terminal (binário do vs code), ele já volta com o PROMPT normal… ou seja, pela lógica então esses programas já NÃO ficam vinculados com a sessão de terminal da qual vc chamou eles por padrão (que no caso eu acho que seria um comportamento que o próprio programa tem que trazer por default).

Mano, na vdd eu não entendi direito, você modificou o arquivo e tal e reiniciou a sessão e mesmo assim não funcionou e aí teve rodar setxkbmap -model abnt2 -layout br -variant abnt2 para daí então funcionar?

E sobre a sua crítica, deixa eu perguntar, na que você estava instalando esses dois sistemas que está testando, no momento de instalação de nenhum pediu para configurar o teclado?

Editando o arquivo não funcionou, pois talvez o

XKBOPTIONS=""

Estava com a opção “nodeadkeys” configurado na instalação. Só funcionou com a linha de comando completa.

setxkbmap -model abnt2 -layout br -variant abnt2

E não é para clientes, são minhas maquinas mas é bom pensar como se fosse um cliente, com certeza já teria ouvido muita critica e com certeza ido mais fundo em busca da solução no problema.

E minha critica é que já uso linux ha muito tempo e só lembro de ter tido problemas com teclado la em 2008 , adoro o sistema, mas temos que entender que o usuário que esta vindo de uma solução paga não entende estas particularidades do software livre.

Sim, eu entendo o que está dizendo e na verdade você não respondeu a minha pergunta… porque do jeito que está falando é como se nem na instalação do sistema tivesse sido perguntado para o usuário qual o seu layout de teclado, que no caso, se tiver sido perguntado, é só escolher o correto… comigo pelo menos isso nunca falhou e usando pelo arquivo de configuração também nunca deixou de funcionar, e isso que eu alterei somente a única variável que eu mencionei ali.

E ainda tem outro ponto, você meciona que o problema seria se esse problema acontecesse com um cliente, bom, não sei ao certo qual é o seu trabalho, mas vamos supor que você tem que entregar a máquina pronta para o cliente, logo, você entregaria já com a solução, ou seja, o cliente acabaria nem ficando ciente do erro, logo isso também não seria um problema.

Bom, mas enfim, espero que eu tenha contribuído mano! Tmj.