Popularidade crescente do KDE no Diolinux

Tenho plena certeza que a percepção de lentidão do Gnome que alguns tem é simplesmente por conta das animações.

Mesmo assim, o Gnome consegue ser talvez uma das DEs mais pesadas…

1 Curtida

Iniciantes vão buscar algo familiar e pedir ajuda de alguém. Ou pelo menos visualmente vai perceber isso, ou em sites quaisquer no Google.

Ninguém resolve do nada usar Linux, ir no site do Ubuntu e usar ele. Eles vão pesquisar antes.

Sobre no KDE, admiro o nível de personalização que ele permite, mas a interface carece muito de um designer. Há muita incoerência na interface, muita coisa amontoada, opções até demais.

E por ter esse formato mais modular, é muito suscetível a bugs.

https://bugs.kde.org/buglist.cgi?bug_status=UNCONFIRMED&bug_status=CONFIRMED&bug_status=ASSIGNED&bug_status=REOPENED&field0-0-0=product&field0-0-1=component&field0-0-2=alias&field0-0-3=short_desc&field0-0-4=status_whiteboard&field0-0-5=content&no_redirect=1&order=changeddate%20DESC%2Cbug_status%2Cpriority%2Cassigned_to%2Cbug_id&query_format=advanced&type0-0-0=substring&type0-0-1=substring&type0-0-2=substring&type0-0-3=substring&type0-0-4=substring&type0-0-5=matches&value0-0-0=crashes&value0-0-1=crashes&value0-0-2=crashes&value0-0-3=crashes&value0-0-4=crashes&value0-0-5="crashes"

4 Curtidas

ja fiz uma instalação do kubuntu e a distro nem chegava a 1 gb de ram aiai…

Não diria que ele é fanboy do GNOME. Em momento algum ele desmereceu o KDE Plasma sem argumentos. As questões que ele levantou foi seguido de provas. A conclusão dele foi a mais lógica possível. Se software é feature creep, é óbvio que o mesmo vai ter mais problemas do que um sistema que está na outra ponta do espectro.

8 Curtidas

Se fosse trazer bugs do GNOME então, haja print e vídeo! :rofl: :rofl: :rofl: Brinks!

1 Curtida

O Plasma é um ambiente realmente muito leve (pra tudo o que ele oferece, chega até a ser um milagre). E não tenho um problema de consumo como vi em umas respostas desse tópico.

E pra quem não sabe como personalizar na unha, existem temas prontos no menu de configurações (Tema Global > Baixar novos temas).

Pode parecer algo banal, mas ter uma interface que dá pra deixar do jeito que você quer é realmente muito tentador.

2 Curtidas

Tentar definir o comportamento do “usuário iniciante comum de Linux” é complicado, uma vez que não há um estudo a respeito disso até onde sei (e é algo que pode variar entre os países). Da mesma forma que você diz que o usuário pode partir para o KDE Plasma porque sua interface lembra o Windows (o Cinnamon e o LXDE também lembram), mas pode ser que muita gente esteja mais aberta ainda para o novo (você já está indo para um sistema operacional novo, qual é a graça de ir para um com a mesma interface do Windows? Pega logo um mais “diferentão”). Ou simplesmente baixará a distribuição mais popular, que no caso é o Ubuntu, muito provavelmente o indivíduo não está nem se ligando muito nesse negócio de interface gráfica, ele/ela pesquisa como instalar o sistema operacional e pronto.


Nunca tive a sensação de incoerência de design no KDE Plasma. Até abri aqui o Firefox, Geany, Kate, Okular, KolourPaint, FeatherPad, DeaDBeeF, Dolphin pra olhar com mais atenção e não percebi nenhuma incoerência.

Não sei como é o Kate em outras distribuições, mas no Kubuntu 20.04 ele vem assim.


Ou seja, não têm esses botões “New”/“Novo”, “Open”/“Abrir”, “Save”/“Salvar”, etc de baixo da barra de ferramentas. Espero que o autor do vídeo que você passou não tenha colocado essas opções lá para forçar o ponto de vista dele.

Não entendo qual é o ponto dele. Todo programa já vem com a opção “Salvar” e “Salvar como…”; e como esses editores de texto suportam abas, é natural que todos eles tenham a opção “Salvar tudo”. Uma adição recente de todo programa também é a “Salvar cópia como”, coisa que tem no LibreOffice e é uma opção muito bem-vinda pra mim que frequentemente criava um arquivo DOCX a partir do ODT, era um saco “salvar como” um documento em um formato e ter o trabalho de reabrir o documento original. O verdadeiro extra é o “Salvar como com codificação” (presente também no FeatherPad), que suponho que poucas pessoas usariam. Pode até ser que ocupe muito espaço tantas opções (e olha que a única opção realmente a mais é a “Salvar como com codificação”), mas não é algo que confundi uma vez que todas as funções são autoexplicativas.

Agora é bom lembrar que esses editores de texto pra Linux praticamente querem ser IDEs, é dificil achar algo tão simples como o Bloco de Notas do Windows.

O restante dos seus vídeos são apresentações de bugs. É um tipo de coisa que ou já foi corrigida ou logo será corrigida muito em breve. Todo ambiente gráfico tem bugs, se for pra caçar casos de bugs, qualquer um pode trazer aqui vídeos do GNOME tendo problemas.

Uso o KDE Plasma há muitos anos e nunca vi esses problemas todos. Vocês fazem um terrorismo tão grande que quem é de fora pensa até que o Plasma é inutilizável (bugado e pesado), enquanto que (pelo menos no *ubuntu), esse ambiente gráfico é incrivelmente estável e leve.

6 Curtidas

Concordo, mas parece que está a fazer tudo para denegrir o KDE Plasma… Por muito que ele seja sujeito a bugs, o Gnome não está livre deles, bem como qualquer DE ou SO… :slight_smile:

Se você não vê nada de errado nessa tela do Kate, então não tem muito o que discutir.

Obrigado por partilhar do meu ponto de vista :slight_smile:

2 Curtidas

No meu PC com Intel Core 2 Quad, e 4GB de RAM o KDE não roda de jeito nenhum. Aliás, até que roda, mas é praticamente inviável o uso, muito lento e muito bugado. Não digo que seja problema do KDE, mas do hardware que já é antigo. O Gnome até que dá pra usar, mas é meio problemático também.

1 Curtida

Já usei o Manjaro, Kubuntu (estou usando), Fedora e Arco(Não Arch) e é exatamente dessa forma aí, no máximo era só alterar as cores do kate pra letra não sumir (uso tudo no tema dark, não é um bug do ambiente)

1 Curtida

Kate, editor de textos avançado, não capado de recursos kkk

Brincadeiras a parte, concordo que visualmente o mesmo é poluído mas faz parta da filosofia ao que se parece deixar a maior parte das configurações sempre a mostra do usuário. Mas se quiser falar mal de design no KDE vamos logo a aplicação mais criticada, das que são consideras padrão no sistema, vamos falar do Discorver que pouco se parece com uma loja de aplicativos, e não é atrativa aos olhos dos usuários iniciantes, ao contrário de uma Deepin Store por exemplo.

2 Curtidas

Na minha opinião o Discover é de longe o pior app em termos de design no KDE (tendo em conta a função)…

3 Curtidas

Tenho que concordar, apesar de atualmente está em funcional, é de longe o menos quisto por mim.

3 Curtidas

Né, não passei esse hype
Agora é o contrário, mas eu irei continuar no gnome até o kinoite sair oficialmente

1 Curtida

Particularmente esse foi o problema número 1 que me afastou do GNOME, com o tempo infelizmente a sessão vai deteriorando e exige um reboot. O segundo ponto é o fato de a proposta da DE não ficar prática em multiplos monitores.

Futuramente se o primeiro ponto melhorasse e finalmente o Wayland se tornasse solido como rocha, incluiria o GNOME no meu notebook.

1 Curtida

Sobre o Wayland, vou te dizer: o Manjaro Gnome 3.38 está vindo com ele por padrão. E funciona bastante bem. Bugs anteriores que percebi sumiram na maioria

2 Curtidas

Uma coisa é virar default, outra é estar sólido, eu não planejo migrar para o Wayland antes de 2022. Eu preciso mais de um sistema sólido que de um servidor gráfico moderno e sou bem pasciente, estou feliz em poder esperar sem ser empurrado para o campinho beta tester a força, até que o produto esteja bem maduro.

2 Curtidas