Notable: um editor de markdown rico em funcionalidades

Confira o post completo no blog: https://diolinux.com.br/2020/12/notable-markdown-funcionalidades.html

O Notable é um editor de markdown multiplataforma e cheio de funcionalidades.

3 curtidas

O modo Split Panel lembrou do meu editor Markdown: KWrite na esquerda e Okular na direita.

2 curtidas

É bem interessante. O visual me lembra bastante de outro editor de notas em Markdown, o Joplin. Esse ainda tem o bônus de um app Mobile totalmente funcional, enquanto o Notable por enquanto não tem, mas tem planos de criar um. Se tivesse, eu faria um test drive para ver qual seria mais interessante usar, se o Joplin ou o Notable

1 curtida

Uso markdown há vários anos e pra quase tudo (até quando escrevo à mão no meu bloco de notas utilizo markdown)!

Quando iniciei meu blog (em meados de 2010), utilizava o Notepad++ para escrever em HTML, mas cada postagem era quase um parto (ou pedra nos rins) pra redigir e/ou editar e, pesquisando ferramentas de publicações semelhantes ao Windows Live Writer, (alguém mais aqui utilizou isso?! :sweat_smile:), acabei me deparando com o markdown… dediquei algumas horas do meu tempo estudando a sintaxe no site oficial e quando fui utilizar no Notepad++, achei estranho não apresentar a formatação e os destaques como fazia com o HTML e só então descobri que ele não reconhecia o markdown.

Mais uma pesquisa e descobri o SublimeText3 (que estou utilizando pra redigir este comentário, diga-se de passagem), que reconhece o markdown nativamente (apesar de não oferecer uma tela dividida com a renderização diretamente no programa). Desde então venho utilizando o ST3 para redigir todo e qualquer texto, pauta, nota e/ou anotações que precise fazer, desde quando utilizava windows e agora no Linux.

Confesso que estou me forçando a utilizar o VS Code, que tem uma integração maior/melhor com o markdown (e renderização diretamente no programa, numa tela dividida), mas como meu computador é bem fraquinho, antigo e lerdo (32-bit :cry:), não consigo utilizar a versão mais recente do programa e de alguns plugins. Além disso, meu hábito com as teclas de atalhos e formatos de snippets do ST3 está tão arraigado que fico quase perdido no VS Code, reduzindo a minha produtividade! :sweat_smile:

Mas a linguagem markdown não só é extremamente simples e fácil de aprender, como é excelente para qualquer um que precise redigir algum texto (independente do tamanho deste texto).

Finalizando de postar este comentário, vou conferir se o Notable tem versão 32-bit e, caso tenha, vou testá-lo com toda certeza! :wink:

Muito grato pelo excelente texto e recomendação.
Grande e forte abraço.

1 curtida

Ninguem mais usa o obsidian.md ?

1 curtida

Curioso que o Notable surgiu como um projeto de código aberto, mas o autor decidiu fechar o código. Pelo que pesquisei, ele é escrito em TypeScript. Achei o feature set bem sólido, mas prefiro o ReText, uma vez ele é escrito em Python e tem interface Qt.

Eu sou franco em admitir que raramente uso um editor com interface dividida (editor de um lado, pré-visualização do outro) para Markdown. Na maioria das vezes em que edito algum conteúdo para o Hugo, eu simplesmente elaboro o artigo no LibreOffice Writer e converto usando o Pandoc. Os ajustes finais, como inserção de shortcodes, eu faço usando o Geany.

Voltando pra dar continuidade…

Conforme disse que faria, fui conferir e, infelizmente, não pude instalar o programa por não ter versão 32-bit! :disappointed_relieved:

Até esse seu comentário, eu desconhecia esse programa. Fiquei curioso, pesquisei e, infelizmente, também não tem versão 32-bit pra que eu possa testá-lo! :disappointed_relieved:

Nunca usei muito a fundo, não sou muito fã de KDE hahaha

Como são arquivos markdown puros, o que dá pra fazer é sincronizar eles através de um Google Drive, Dropbox ou algo do tipo e usar qualquer outro aplicativo de markdown no celular :stuck_out_tongue:

Eu nunca usei pra valer no meu dia a dia, mas ainda é um aplicativo bem popular. A questão é que apesar de lidar com markdown, ele tem um propósito um tanto quanto diferente destes “simples editores de markdown”.

Cada vez menos aplicativos vão ter versão 32-bit, não tem muito pra onde fugir…

Na época que eu usava Jamstack (no caso usava o Jekyll) eu usava o Atom ou VS Code mesmo, já que eu também editava código, então fazia tudo no mesmo app. Hoje eu acabo ficando só no Notion + WordPress mesmo…

1 curtida

Pois é, até que eu consiga comprar um novo computador, terei que me virar com o que já estou habituado aqui! rsrsrs

1 curtida

Eu procuro não usar nada baseado em Electron (ou outras tecnologias que basicamente encapsulam um Chromium com governança duvidosa), então Atom ou VS Code estão fora de cogitação, fora que são muito pesados, ainda assim o Notion já me parece bem mais interessante do que o Notable, porém, eu já sou assinante do Trello e tenho uma boa experiência com o CherryTree para anotações hierarquizadas, que é escrito em Python e usa o toolkit GTK.

1 curtida

Nesse ponto eu creio que o Joplin ganha do Notable por dois pontos. O primeiro é que já tem um app para isso e segundo, esse app permite criptografar o que está no Google Drive ou Dropbox, estando apenas disponível pelo app do Joplin, seja ele no PC ou no Android. Sem falar que o app do Joplin é gratuito, enquanto o do Notable tem planos de ser pago.

1 curtida