Minha Experiência no Raspbian

Testei o Raspbian e resolvi instalar, nesse tópico vou dizer como foi minha experiência (até agora).

Então, descobri sobre ele na série do Leandro Ramos onde ele testava distros num atom de 2gb de ram. (Muito boa, BTW.) No final dessa série onde ele escolhe qual distro usar, o escolhido justamente é o Raspbian, já que ele gostou bastante de usá-lo. “Então se ele gostou de usar nessas configs, por que eu não gostaria?” Pensei. E depois de dúvidas resolvi usar. (Já queria fazer isso antes mesmo de usar o Slackware.) E hoje finalmente consegui, ontem meu pendrive faleceu e minha mãe me deu um antigo que ele não usa mais e não perdi a oportunidade. Quando iniciei fiquei impressionado de cara, os ícones padrão dele são muito bonitos e a interface é bonita (mesmo com esse branco):

Fiquei dando uma explorada no “live” dele, tem vários jogos (bem divertidos) e umas opções de customização. O LXDE deles deve ser customizado, pois com o Chromium aberto com 2 abas, o uso de ram não chegou nem a 1000MB. Fiquei impressionado e isso me levou a instalar. Até agora estou adorando o sistema e já postei uma print dele customizado no tópico dos desktops. Mas nunca sabemos se um hopp futuro acontecerá, mas gostei bastante do sistema.

6 Curtidas

Usei esse sistema num netbook bem fraquinho, com Atom single core e RAM de 1 Giga, e funcionou muito bem. Aliás, o Raspbian tem um LXDE bem bonito — lembrou-me o capricho do Zorin OS Lite com o XFCE.

Interessante é ele vir cheio de software educacional sobre programação. Isso tem a ver com os projetos da Raspberry Pi Foundation.

4 Curtidas

Realmente, o sistema é bem feito, só podiam fazer um dark theme pra ele hehe.

Sim, foi uma das primeiras coisas que vi:

1 Curtida