KDE está com sérios problemas!

,

https://mail.kde.org/pipermail/kde-community/2020q2/006098.html

Aparentemente o projeto KDE está em maus lençóis! A Qt Company – empresa responsável pelo QT – está prestes a matar a cooperação existente entre os projetos. Em sumo, a Qt Company está para limitar TODOS os lançamentos em QT APENAS para os desenvolvedores licenciados, afetando diretamente e deliberadamente o projeto KDE, pois o KDE vem negociando com a empresa em questão para evitar tal problema, mesmo que o diálogo não venha dando resultados.

Segue algumas informações importantes repassadas na publicação do projeto KDE sobre o assunto:

[…]

Nos últimos dois anos, houve negociações para a atualização do contrato entre a The Qt Company e a Fundação KDE Free Qt.

[…]

Mas, na semana passada, a empresa informou repentinamente ao KDE e a Fundação KDE Free QT que as perspectivas econômicas causadas pelo coronavírus coloca mais pressão sobre eles para aumentar a receita a curto prazo. Como resultado, eles estão pensando em restringir TODAS as liberações Qt a titulares de licenças pagas durante 12 meses. Eles sabem que isso significaria o fim das contribuições via Governança Aberta na prática.

[…]

Esperamos que a Qt Company reconsidere. No entanto, essa ameaça para a comunidade Open Source precisa ser antecipada para que as comunidades Qt + KDE possam se preparar.

A Qt Company diz que só deseja reconsiderar a abordagem se oferecermos a eles concessões em outras áreas. Lembro-me, no entanto, da situação há meio ano onde tínhamos discutido uma abordagem para atualizações de contratos que eles repentinamente descartaram ao restringir as versões LTS do Qt.

[…]

Também estou absolutamente certo de que as comunidades Qt + KDE continuarão a cooperação em novos recursos, correções de bugs e segurança, mesmo que a Qt Company decida renunciar aos benefícios da cooperação.

Convido a The Qt Company a ficar conosco. Vai valer a pena.

O que acham dessa situação?

7 Curtidas

triste… (20 caracteres)

1 Curtida

Não sei o que vai acontecer, mas estou desistindo do meu plano de usar o Plasma, fora os bugs que acontecem comigo e agora isso, vou ficar no GNOME mesmo.

1 Curtida

Eu só vi a chamada da matéria falando que o Qt iria começar a cobrar pelas licenças, que nem mencionava o KDE, e na hora já pensei no problema que isso vai dar. Situação bem complicada, mas não muito surpreendente dado que o Qt não é um projeto OpenSource nativamente.

1 Curtida

Que pena cara, migra pra gtk então

Na verdade, o QT é 100% Open Source, mas não é Software Livre. Open Source e Software Livre são duas coisas diferentes. Em sumo, enquanto você tem o Software Livre como algo liberal, você tem o Open Source que pode ou não ser liberal. Você pode criar um app Open Source e cobrar por ele, estabelecer regras, licenças etc. Foi isso o que a Qt Company fez. Entende? Todo Software Livre é Open Source, mas todo Open Source não precisa ser livre e sinceramente, é uma atitude um tanto ingenua por parte do KDE criar um Software Livre sendo dependente de um que não é.

5 Curtidas

Sim sim, eu sei a diferença entre as duas coisas, só usei a nomenclatura errada. Mas o cerne do problema é o mesmo, o KDE não pode simplesmente fazer um fork do projeto e usar o código da Qt como bem quiser. As consequências disso são previsíveis pra um projeto como o KDE.

Exatamente o que eu acho também.

2 Curtidas

Perfeitamente (20 caracteres)

dinheiro, dinheiro, dinheiro… até quando?

Amor não paga conta de luz.

6 Curtidas

Por que ter que pagar conta de luz? não captou o espírito da coisa.

E reescrever o software inteiro a cada release do GTK? Melhor evoluir o FLTK…

O Qt possui uma “versão” software livre que é a usada pelo KDE e DDE, o problema (aparentemente) é que os usuários open source vão ter um atraso de 12 meses para receber as atualizações

Quem mais vai ter problemas é a The Qt Company e o Wayland, o KDE vai continuar firme e forte

Essa “versão software livre” é oriunda de um acordo com a Qt Company, logo ela não é verdadeiramente Software Livre, é apenas uma tentativa de conseguir maior liberdade para o projeto KDE. Se a Qt Company meter o louco, as coisas podem ficar bem feias.

Duvido muito que a Qt Company vai sair prejudicada tanto quanto o KDE, porque quem vai ter que trabalhar para resolver esse problema é o KDE. A verdade é que a Qt Company por um bom tempo vem ditando as coisas do jeito que deseja, essa não é a primeira vez que o KDE precisa lidar com esse tipo de atitude unilateral. Já o Wayland só vai ser prejudicado no Qt.

1 Curtida

Todo o KDE é construido sobre a GPL, desde 1998 (na verdade nem é o único) a Qt Company não pode impedir o uso dessa bifurcação, o que acontece (e eu só fui entender depois de conversar com alguns devs do KDE) é que o QT possui 3 versões:

  • GPL usada pelo KDE, DDE
  • LGPL usada pelo VLC e aplicativos Qt que usam QWaylandCompositor
  • Comercial

Os devs do KDE ajudam no desenvolvimento do Qt pela versão FOSS implementando funções, corrigido e reportando bugs e etc… se o acordo for rompido, o KDE continua usando a versão GPL podendo mudar a API por exemplo, sendo assim a The Qt Company vai perder os milhões de devs do KDE ao redor do globo, pode perder a compatibilidade com algum eventual fork… é uma ação potencialmente suicida ainda mais no cenário atual onde se clama por “Free and Open Source Software” na camada desenvolvimento, porque eu pagaria por algo sendo que tem essencialmente o mesmo FOSS desenvolvido por milhões de pessoas? O máximo que vai acontecer é o “QPushButton” se tornar “KPushButton”

4 Curtidas

Afinal, qual é saída pro projeto KDE se no fim a QT Company simplesmente disser “kk ■■■■-se”?

Usar a versão mantida por eles, eles já fazem 90% do trabalho mesmo…

2 Curtidas

Se algo acontecer mais projetos terão problemas, o Qt é usado por várias DEs como o LXQt e o Deepin, e tem muitos apps feitos em Qt também.

2 Curtidas

O DDE eu não tenho certeza mas o LXQT usa o mesmo do KDE

1 Curtida

Cara, não sou um grande conhecedor de licenças como o @Natanael.755 , mas já li um pouco. Pelo o que eu sei, se você lança um projeto sob a licença GPL, você não pode mais proibir o uso desse código depois. Talvez possam até mudar a licença do projeto (se todos os desenvolvedores concordarem) para a próxima versão, mesmo para uma proprietária, mas aquela versão anterior do código que era livre continuará livre.

O único diferencial do Qt é esse licenciamento múltiplo, mas a versão aberta do Qt é tão aberta quanto qualquer outro programa sob uma licença normal de software livre no meu entendimento.

Já pensou se o Qt fosse do jeito que você fala? Seria uma estupidez imensa por parte do time KDE (que tem um projeto titânico que é o Plasma) usar algo desse tipo que poderia ser negado a qualquer momento. Ninguém em sã consciência (especialmente em um projeto livre que é o Plasma) investiria anos e recursos numa tecnologia com um licenciamento desses que você está descrevendo.


Hmm, você pode explicar isso melhor? :slightly_smiling_face:

1 Curtida