[Info] Uma visão básica de distros Linux 2020 ( em construção) atua. 29.06

Uma visão básica de distros Linux 2020

Para facilitar quem está iniciando no mundo Linux, segue uma visão básica de distros e termos nestes sistemas.

As distros são sistemas como Windows, e dentro destes sistemas existem ambientes que funcionam em dois servidores de gerenciamento de janelas: Wayland o mais recente ainda em desenvolvimento e o Xorg mais antigo e estável, também conhecido como X. Ambientes como, KDE, Gnome, LXDE, XFCE, Deepin, LXQT, Openbox, e por aí vai…
Você pode utilizar o ambiente que quiser, mas o desempenho deles vai depender de sua máquina.
Ambientes como KDE, Gnome e Cinnamon tendem a ser mais pesados, contudo tem programas com mais funcionalidades.
Sobre acabamentos e ambientes mais bonitos vai depender de cada um. Tem pessoas que gostam do XFCE e outras do Gnome.

Lista de ambientes desktops na atualidade: Desktop environment (Português) - ArchWiki

Um ambiente de desktop ou ambiente de trabalho (em inglês, desktop environment ou DE ) é uma implementação da metáfora de escritório feita por um conjunto de programas, que compartilham uma interface gráfica de usuário (GUI) comum.

Lista de gerenciadores de janelas na atualidade: Window manager (Português) - ArchWiki

Um gerenciador de janela, ou window manager (WM), é um software de sistema que controla o posicionamento e aparência de janelas dentro de um sistema de janelas em uma interface gráfica de usuário (GUI). Ele pode ser parte de um ambiente de desktop (DE) ou ser usado de forma independente.

Apesar do sistema de serviços ter sido padronizado recentemente, o systemd, o responsável pelo gerenciamento de instalação de pacotes, cada um utiliza o seu.

Temos 6 distros principais:
Arch
Red Hat (existe o suporte pago)
Debian
SLES ou Suse - para fins empresariais (é pago)
Gentoo
Solus

Há outras distros baseadas nelas. Como Ubuntu, Mint, Fedora, Opensuse, Manjaro e etc…

Os gerenciadores para cada distro respectivamente são:
Arch - pacman e usa aur (pacotes para serem compilados feitos pela comunidade)
Red Hat - dnf e yum
Debian - apt e dpkg
Suse - zypper
Gentoo - emerge

Veja aqui as diferenças de comandos entre eles: Pacman (Português)/Rosetta (Português) - ArchWiki

Existem também os gerenciadores universais, os que funcionam em qualquer distros:
Flatpak e Snap

Na atualidade existem uma quantidade grande de distros baseadas nestes principais, entre elas o Fedora , Ubuntu, Mint, Opensuse, Manjaro, PopOS e etc… A maioria vem com um gerenciador gráfico de instalação, facilita bastante para quem não conhece.

Arch e Gentto não vem com instalador e o ambiente gráfico é necessário instalar manualmente. Normalmente recomendado para quem já tem algum conhecimento ou quer aprender ou conhecer comandos e configurações. Muitas configurações têm que ser definidas manualmente, diferentemente de outras distros.

Diferente das Windows, no Linux cada pasta tem sua funcionalidade. No Windows você pode instalar um programa em qualquer pasta ou unidade que você poderá acessar e editar sem pedir permissão este propósito, mas já no Linux este procedimento é predeterminado.

Segue uma explicaçãodas de cada função das pastas:

https://help.ubuntu.com/kubuntu/desktopguide/pt_BR/directories-file-systems.html

/bin - importante aplicativos binários

/boot - arquivos de configuração do boot , kernels, e outros arquivos necessários durante o período do boot.

/dev - os arquivos do dispositivo

/etc - arquivos de configuração, scripts de inicialização, etc.

/home - diretórios home para diferentes usuários

/initrd - usado quando está criando um processo de boot initrd personalizado

/lib - bibliotecas de sistema

/lost+found - fornece um sistema perdido+achado para arquivos que existem sob o diretório root (/).

/media - monta ( carrega ) automaticamente partições em seu disco rigido ou mídia removível como CDs, câmeras digitais, etc.

/mnt - sistema de arquivos montado manualmente em seu disco rigido.

/opt - fornece um local opcional para aplica

/proc - diretório dinâmico especial que mantem informação sobre o estado do sistema, incluindo os processos atualmente executados.

/root - diretório home do usuário root, pronuciado “eslash-ruut”

/sbin - binários de sistema importantes.

/srv - pode conter arquivos que são servidos para outros sistemas

/sys - arquivos de sistema

/tmp - arquivos temporários

/usr - aplicativos e arquivos que são na maioria das vezes disponíveis ao acesso de todos usuários

/var - arquivos variáveis tal como logs e bancos de dados

Normalmente como usuários para salvar aquivos e ter acesso sem permissão deverá ser na home, centralizando o acesso aos mesmos.
Assim como no Windows, você na instalação pode colocar a pasta que quiser em uma partição separada, por exemplo:

/boot - sda1
/ - sda2
/home - sda3
/var - sda4

A escolha é sua na hora da instalação.

Sobre sistemas de arquivos:
No Windows utilizamos o fat, ntfs e etc…

No Linux tem atualmente:

Sistema de arquivos

Btrfs
exFAT
exFAT
ext3
ext4
F2FS
HFS
HFS+
JFS
NILFS2
NTFS
ReiserFS
UDF
VFAT
XFS

Sistemas de arquivos não inclusos no kernel Sistema de arquivos

APFS
Bcachefs
Reiser4
ZFS

O mais utilizado na atualidade pelas distros é o ext4

Mais informação em : File systems (Português) - ArchWiki

Você vão ouvir falar do termo rolling release ou lançamento contínuo.
Distros como Arch, Manjaro, gentoo, openSUSE Tumbleweed e etc… não há a necessidade de atualizar por versão, na própria atualização do sistema já é atualizado constantemente.
Já distros como Fedora, Ubuntu, Mint, openSUSE Leap E etc… há a necessidade de fazer uma atualização de versão. Normalmente não ocorre problemas, mas existe a possibilidade.

Particionamento
não há a necessidade de dividi, o próprio instalador faz isso se necessário.
O tamanho das partições depende da preferência pessoal, mas as seguintes informações podem ser úteis caso queira particionar algumas destas pastas.

/boot/efi - 50 MB UEFI.
Ele requer apenas cerca de 100 MB, mas se tem várias imagens de kernels no /boot pode ser útil aumentar o uso, 200 MB ou 500 MB, e /boot/efi no máximo 50 MB se for UEFI.
/ - 15-20 GB
Tradicionalmente contém o diretório /usr, que pode crescer significativamente dependendo de quanto software está instalado. 15-20 GB deve ser suficiente para a maioria dos usuários com discos rígidos modernos. Se você planeja armazenar um arquivo swap aqui, talvez seja necessário um tamanho de partição maior.
/var - 8-12 GB
Conterá, entre outros dados, a árvore ABS e o cache pacman. Manter esses pacotes é útil no caso de uma atualização de pacote causar instabilidade, exigindo um downgrade para um pacote arquivado mais antigo. O cache do pacman, em particular, vai crescer à medida que o sistema é expandido e atualizado, mas pode ser limpo com segurança se o espaço se tornar um problema. 8-12 GB em um sistema de desktop deve ser suficiente para /var, dependendo de quanto software será instalado. Não é recomendado usar em um SSD já que trabalha com muitos arquivos pequenos e logs do sistema. Neste caso armazene em um HDD separado.
/home - [varia]
É tipicamente onde residem dados de usuários, downloads e multimídia. Em um sistema de desktop, /home geralmente é o maior sistema de arquivos na unidade. O uso também é recomendado em um HDD,
swap - [varia] - caso queira criar, recomendo utilizar o swapfile
Historicamente, a regra geral para o tamanho da partição swap era alocar duas vezes a quantidade de RAM física. Como os computadores ganharam capacidades de memória cada vez maiores, esta regra está desatualizada. Por exemplo, em máquinas desktop médias com até 512MB RAM, a regra 2x é geralmente adequada. Se uma quantidade suficiente de RAM (mais de 1024MB) estiver disponível, talvez seja possível ter uma partição de swap menor.

Instalação de aplicativos:

Quase todos possuem um loja ou aplicativo de instalação gráfico.
Gentoo acho que não tem.

Comandos

Nao há a necessidade de saber comandos para mexer no Linux, mas assim como no Windows por meios de comandos é mais rápido fazer certos processos, além do mais, com o comando fica mais fácil identificar erros.


Diferença entre su e sudo

2 Curtidas

Olá, tudo bem? Gostei do tópico, aqui vão algumas observações basta clicar na Captura de tela_2020-06-27_03-05-25:

Parte 1
  1. Add o dpkg no debian
  2. Sobre o Red hat ele não tem o yum como no fedora?
  3. Os formatos de arquivo do windows são suportados no linux, da uma ressaltada nisso
  4. O ext4 é o mais utilizado porém o btrfs e zfs são muito estaveis e estão sendo usados por algumas distros devido a possibilidade de usar snapshots, é tipo tirar um “save” do sistema e voltar caso de tudo errado kkkk
Parte 2
  1. O diretorio / abriga todo o sistema e inclusive se você criar apenas uma partiçãocom o /ele irá funcionar, no caso ele possui todos os diretorios do sistema e nos podemos “isolar” algumas delas em outras partições
  2. A partição swap possui desempenho maior, tanto a partição como o arquivo possuem vantagens e desvantagens, criar uma partição normalmente é mais simples…
  3. Como ultima observação, o tópico esta bem grande, usa o recurso de sessões, eu mostro e abuso deles neste turorial que fiz: [Tutorial] Como criar tópicos organizados

No mais, meus parabéns pela iniciativa, ficou bem explicativo. :grin:

1 Curtida

Primeiro, post bem interessante e completo mas tem dois detalhes:

O Linux permite que você rode aplicaçõe a partir de qualquer lugar também, a idéia dos AppImage é justamente essa inclusive

Tem o Slackware e eu acho que o Ubuntu por ser independente eu acho que se enquadra também

O Debian seria apt-dpkg, o apt-get é o mesmo apt

1 Curtida

Valeu @emmanuelncb e @Natanael.755

Assim que puder estarei corrigindo e ditando o tópico…

Quem tiver mais sugestão e correções é só falar.

Que eu saiba, o Linux dá suporte para ler e executar os arquivos, mas acho que para instalação não.

Como falei , não há a necessidade de dividi, o próprio instalador faz isso se necessário.
Os tamanhos e pastas de particionamento
Foi apenas uma sugestão

Vou ler mais sobre isso.
Se puder, envie um texto que adiciono no tópico. Não tenho muita informação sobre AppImage.

Slackware tinha esquecido.
Ubuntu não. É baseado no debian.

Modificado