Google Chrome 94 é lançado com recurso polêmico de privacidade

https://diolinux.com.br/noticias/google-chrome-94.html

O Google Chrome acabou de chegar a sua versão 94 trazendo algumas otimizações e um recurso bastante polêmico que pode afetar a privacidade de seus usuários.

3 curtidas

O máximo de utilidade para o usuário final seria ficar offline no Whatsapp Web, e nada além disso.

Sobre os anúncios em horas específicas, acho que vai depender E MUITO do autocontrole do usuário, e se ele for uma pessoa consumista aí tá lascado mesmo…

1 curtida

Não é algo de se espantar eles colocarem algo assim, por enquanto vou usando o Brave/ Firefox, que pelo menos dão a entender que se preocupam com a privacidade do usuário.

5 curtidas

Nunca tive vontade de usar Chrome. Então agr é q nunca vou ter msm kkk.

Já faz tempo que uso apenas Firefox. E cada vez tenho mais certeza de que fiz a escolha certa, rs.

1 curtida

Qualquer produto ou serviço do Google sempre é complicado em se tratando de privacidade.

Sinceramente, acho que tem muito mimimi nessa questão de privacidade. Uma coisa é ligar a câmera e filmar a pessoa, ai é um problema. Em outros casos, coletas para marketing, não vejo problema, graças a isso tivemos toda essa globalização e acesso que temos hoje, devemos muito ao Google. Então, acho que cabe o bom senso. O problema é o extremismo que vivemos hoje, ou é 8 ou 80. Vale lembrar que quem mais se beneficia da “privacidade” são criminosos, sejam eles traficantes de drogas ou armas, pedófilos, dentre outros. Afinal, imagine que essa mesma privacidade protege com criptografia e outras restrições, acessos a celulares e computadores contendo vestígios de crimes e por ai vai. Pense quantas investigações são prejudicadas e quanto a sociedade é lesada com isso. Repito, acho que deve haver bon senso nessa questão.

3 curtidas

Concordo. Porém, nesse caso não vejo utilidade para o lado do usuário (somente da empresa) nessa nova função vide o posicionamento de outros navegadores. Lembro até do caso Floc em que vários outros browser se recusaram a implementar justamente por não trazer benefícios claros ao usuário. Pra mim essa é a mesma questão! Por exemplo: Uma coisa é o Google analisar o que eu pesquiso na minha conta logada e direcionar produtos que podem me interessar, agr analisar se estou usando uma aba ou não do navegador é outra história. É quase como alguém espiar se estou ou não trabalhando em algo. Não consigo enxergar mais vantagens do que desvantagens nisso.

Usar Google Chrome é como morar em uma casa feita inteiramente com paredes de vidro.

Firefox + startpage + ublock e adeus qualquer propaganda e coleta excessiva de dados.

3 curtidas

Entendo seu ponto de vista. Mas precisamos pensar o seguinte. O Google tem boa parte de sua monetização dessa forma. E mais, durante seu começo, essa era praticamente sua única monetização. É importante que isso exista, pois é uma via de mão dupla, um ganha ganha. Explico: Graças a isso, o Google ofertou e oferta inúmeros serviços de graça. Isso trouxe a inclusão digital de pessoas que outrora jamais poderiam sonhar em usar alguns serviços. E software também. Trouxe a rentabilidade distribuida aos canais de video e midia distribuidas. Então, eles precisam de fato adentrar um pouco nossa privacidade, de forma a poderem levar a termo seu modelo de negócios. Pense só, quando eu fiz faculdade, uma licença de CAD custava mais de R$3000,00. Tudo era pago, como é na Apple hoje. A pirataria era generalizada, pois comprar software era muitas e muitas vezes mais caro do que hardware. Fora que era impensável assinar uma TV por streaming ou mesmo internet pelos preços que pagamos hoje. Então, vejo o Google como precursor de toda essa abertura, que pressionou empresas e todos os setores de serviço a mudarem ou serem engolidos pela onda. Então, precisamos olhar a questão de forma mais abrangente. E repito, algumas premissas de “privacidade” tem ocultado criminosos, em especial pedófilos, já que hoje em dia muitas forças policiais não tem como, por exemplo, quebrar a criptografia de celulares mais novos que já chegam codificaddos ao mercado. Enfim, fica pra reflexão, mas acho que devemos fazer sim um trade off nessa questão da privacidade, punir realmente os excessos, mas nos abrirmos um pouco também para que o marketing digital seja rentável.
Abs

2 curtidas

Em pleno 2021 e as pessoas ainda acreditam na privacidade!!

sem mais.

Por isso não uso serviços Google. E navegador sempre foi Firefox e agora ele se divide com o brave…

Só vende seus dados para determinadas empresas quem quer

2 curtidas

Privacidade é extremamente importante nos dias de hj (n pretendo fujir muito do foco no Google Chrome). Entendo perfeitamente que o modelo de negocios do Google é voltado para anúncios e isso é uma forma de deixar “gratuito” os vários serviços dela que usamos, porém isso não dá direito para que abusos seja feitos. E o problema é exatamente este: Abusos! Exemplo pratico: sites q abusam de publicidade abrindo abas no navegador, muitos popups e direcionando o usuário para links externos (Exemplo no Android: Site no Chrome abrindo Playstore para apps de baixa reputação). Hj mesmo considero quase essencial navegar usando algum tipo adblock para amenizar esses abusos. Na questão de softwares em que vc citou que podem vir a proteger indiretamente criminosos, vamos lembrar do caso em que o FBI pediu a Apple que deixasse backdoors em seus softwares. Aí te pergunto: Caso eu usasse um app de mensagens com a segurança “frouxa” para impedir o uso por criminosos, o que impediria de empresas privadas, hackers ou mesmo o governo de espionar minha vida privada? Não acho uma boa ideia isso. Sem falar que só faria muita gnt deixar de usar apps só por esse fato o que seria quase um tiro no pé da empresa q implantar isso.

O segredo ao meu ver é o equilíbrio entre privacidade e serviços!

1 curtida

Sim, sua última frase define bem o que eu penso. Um trade off entre segurança e flexibilidade. Os abusos devem ser punidos, mas deve haver alguma liberdade para que essas empresas operem o marketing digital. É isso ai!!

2 curtidas

Concordo com o teu ponto de vista, mostrando até mesmo pontos importantes como o “benefício” da privacidade para criminosos. Coisa que eu não vejo alguém falar tão abertamente.

Além disso devemos lembrar que grande parte do pessoal do fórum veio pelo YouTube, que usa um algoritmo que se adapta aos nossos gostos. E esse algoritmo é considerado por alguns malucos como invasão de privacidade, e muitos deles são sensacionalistas que usam do medo para enganar pessoas leigas ou medrosas.

Enfim, continuando o raciocínio do algoritmo, se ele não existisse iríamos ter que nos inscrever no canal do Dio ou ter que lidar com uma enxurrada de vídeos do Felipe Neto, do Flow, e essas porcarias. Além de se lembrar de ir até o canal desejado para verificar se tem algo novo.

Eu sempre torço o nariz pra maioria das noticias sobre privacidade que vejo por aí. Tem toda uma visão de mundo por trás e por isso tento não me deixar levar por minhas “ideologias”. Mas nesse caso, desculpem se não reparei em algo relevante, mas a função pro usuário é muito clara (o que não quer dizer que as vantagens descritas como sendo da empresa são irrelevantes). As novas tecnologias tem investido em “bem estar” do usuário, como por exemplo calcular tempo e horário de tela (analise de hábitos de sono), função “modo foco/ modo foco no trabalho/modo foco em mim mesmo” só que pra que isso funcione é importante “ceder” algumas informações. Outro dia que tava vendo na agenda do google que vc pode escrever a tarefa (ex: fazer faxina) e com base nos seus compromissos e em algumas dicas mínimas (ex: nunca marque nada para domingo) ele encaixa a faxina na sua agenda e te avisa quando será. Não sei, não consigo ver um mundo estilo jetsons que não seja as custas de um scanner individual bem invasivo. Me desculpem se por não ser da área não consigo enxergar opções alternativas para que algumas “tecnologias” possam existir

1 curtida

Estava esperando a tempos essa função queremos testar com uma empresa, para atualizar grandes bases de dados locais via web workers, sem prejudicar a experiência do usuário no aplicativo híbrido, sabendo se o sistema está idle ou não podemos evitar de abusar da rede ou do processamento e assim evitar provocar engasgos na interface.

1 curtida