GNOME não é projeto GNU!

O GNOME a anos deixou de ser um acrônimo (a mais de 10 anos) mesmo assim o projeto GNU lista como um projeto GNU em sua documentação, mesmo o tendo vários pedidos do projeto GNOME para retirar da lista.

A verdade é que o GNU não tem contribuidores ativos para o GNOME, muito menos mantém o projeto e como mencionado no artigo do Gabriel, eles gostam de brincar de “senhores feudais no mundo do software”.

11 Curtidas

Interessante explicar, achei que era algo que as pessoas já soubessem. O envolvimento do GNU tecnicamente é muito pouco ativo há muitos e muitos anos, se for pensar em quantidade de softwares. O O projeto parece ser muito mais “ideologia” do que “prática” hoje em dia.

8 Curtidas

Situação é parecida de um casamento que acaba mas a pessoa não quer mudar de nome, porque já ficou conhecida com o nome de casada… Felizmente fazer parte ou não do projeto GNU não muda nada pra equipe do GNOME, pois eles não estão nem aí pra FSF. Também não muda pro usuário, pois duvido muito que alguém tenha escolhido ou deixado de escolher o GNOME porque está listado no site do GNU. No final acaba sendo somente mais uma picuínha pro defensor do GNU militar que o GNOME que mude de nome se não quer ser mai GNU, ou do ativista anti-GNU que todo dia visita o site do GNU pra saber se já foi retirado da lista de projetos.

7 Curtidas

Outra picuinha e chamar Linux de GNU/Linux, que é errado mais vai falar isso para ver a chuva de pedras.
Essas coisas não interferem para usuário final a não ser os leigos que acabam conferindo site da GNU e se deparam com essas informações, eu achei que essa questão do Gnome já tinha se resolvido e pelo visto esta ai até hoje a galera causando intriga.

5 Curtidas

Contar um pouquinho de história, que pode acrescentar ao assunto:

Na década de 90, o DE mais usado era o KDE, porém, não era software livre. Embora isso tenha mudado, Stalmman exigiu que a equipe do KDE pedisse desculpas por todo maul que causaram a sua causa, o q óbvio não rolou.

Em 15 de agosto de 1997 os mexicanos Miguel de Icaza e Federico Mena Quintero, lançaram o Gnome, e óbvio, a FSF o adotou como seu DE oficial (embora Stallman use o Emacs).

Sim, já existia o Xfce na época, mas também usava uma biblioteca proprietária, a Xforms.
Apenas na versão 3 (não achei o ano), passa a ser GPL.

A matéria e os tweets mostram q estão incomodados e já solicitaram a remoção do nome.
Isso é bastante explícito:
Let's also clarify that here. GNOME is NOT a GNU project.

A realidade é q apenas os ativistas se importam com o assunto, quer apostar que para 90% dos membros daqui e do canal, o q a FSF faz ou deixa de fazer, pouco lhes importa?

É algo q pode ser interessante para canais, páginas/blogs sobre o assunto comentar, mas é capaz de ser aqueles posts q basicamente não atrai audiência.

6 Curtidas

A real é que o usuário só quer usar – daí vem a palavra “usuário”. Eu quero que meu computador funcione, pouco me importa se a interface gráfica que eu uso está em uma lista (afinal, se você não usa algo por estar numa lista, você não deveria existir, pois teu nome está escrito na lista de registros de natalidade do país :joy:)

5 Curtidas

Não é tão simples assim, pelo menos não na situação atual, o projeto GNU é atrelado a FSF, a FSF atualmente é presidida por Richard Stallman até aqui nada de relevante, porém a FSF tá passando por uma onda de cancelamento, quem usa GNOME até pode não ter deixado de usar, mas potenciais usuários desavisados podem ter fechado a cara pro GNOME por causa disso… É melhor evitar antes que vire uma bola de neve, sem falar que ter alguém te chupinhando é no mínimo irritante

4 Curtidas