Flameshot 0.8.0 é lançado com novidades

Uma das ferramentas mais populares e que ajuda quem precisa fazer um tutorial ou pra quem quer simplesmente fazer uma captura de tela com alguns recursos a mais.

O Flameshot não tinha um update ou uma correção de bugs desde agosto de 2018, mas parece que resolveram corrigir esses bugs e adicionar alguns recursos que serão muito úteis.

Algumas coisas que foram corrigidas foram:

  • Corrigido bug que durante a captura, quando pressionado ctrl + S e utilizava a ferramenta de texto;

  • Adicionado tradução para os seguintes idiomas: Japonês, Portugues do Brasil, Servio, Holandes, Ucraniano, Alemão, Eslovaco, Basco, Tcheco, Sueco, Italiano e Coreano;

  • Agora é possível copiar a imagem para o clipboard utilizando a tecla Enter;

  • Adicionado suporte para salvar as imagens em JPG e BMP, além do PNG.

Funcionalidades Novas

Agora, quando você usar a ferramenta de blur e utilizar um valor acima de 1, automaticamente será aplicado a função de pixelate ou de pixelar a área que você selecionou.

Outra funcionalidade bem bacana que chegou, são os Countertool (ou a Ferramenta de Contagem), em que você pode ir enumerando as coisas, muito útil para tutoriais.

E por último, foi adicionado um botão para acessar a sidebar que contém algumas configurações extras do Flameshot.

Para mais detalhes, você acessar a Release Note e baixar o novo Flameshot, basta clicar neste link.

Eu uso muito o Flameshot tanto para os tutoriais aqui no Diolinux quanto para o meu Canal no YouTube, e é uma ferramenta extremamente útil e bem completa. Espero que adicionem mais recursos futuramente.

Nos vemos no próximo post, forte abraço! E confira nosso Feed RSS

10 Curtidas

Descobri essa ferramenta esses dias, e que descoberta.

Antes eu tirava print e editava no GIMP, trabalheira danada kkkkk.

3 Curtidas

Não conhecia, muito legal! Obrigado por compartilhar.

1 Curtida

Olá, pessoal!
Uso o Flameshot iniciando junto com o sistema (Ubuntu 20.04) e desde semana passada o mesmo não abre mais! Já desinstalei e reinstalei (versões deb e snap) e mesmo assim não funciona! Alguém poderia me ajudar?

Você poderia tentar executar o programa via terminal, para ver se alguma mensagem de erro é exibida? Abra um terminal e rode o comando flameshot gui seguido da tecla ENTER.

2 Curtidas

Olá, @knimer, obrigado por responder.
Executando pelo terminal funciona normalmente. O que pode ser?

Valeu pela dica, @CanalOCaraDoTI!

Olha @edsongolinelhi, não tenho ideia do que poderia ser a causa do seu problema, mas depois de instalar aqui, eu criei um “atalho do teclado” com o comando sugerido pelo @knimer e ficou de boa até agora.

Captura de tela de 2020-12-27 20-23-27

É só uma dica simples que talvez resolva aí, nem sei se já tentou isso, mas espero ajudar de alguma forma!

3 Curtidas

Talvez o arquivo “.desktop” esteja com algum problema. Se você instalou pelo sistema de pacotes, deve estar em “/usr/share/applications”. O arquivo deve ter o nome do programa ou algo parecido. É um arquivo de texto, então se tiver algum problema, é fácil de achar. Você pode testar a execução por ele dando dois cliques pelo gerenciador de arquivos também.


Decidi editar o post e complementar com mais informações, pois quando respondi estava no celular e agora estou na frente do computador de novo. A linha a se procurar no arquivo “.desktop” é a da execução comum, não das ações de desktop. Num sistema baseado em pacotes RPM, eu consigo ver só as linhas executoras com um único comando:

$ cat -n `rpm -ql flameshot | grep desktop` | grep -i exec
    15	Exec=flameshot
    28	Exec=flameshot config
    35	Exec=flameshot gui --delay 500

Como eu já olhei todo o conteúdo num editor de textos antes, eu sei que a linha 15 vai apenas colocar o Flameshot na bandeja, enquanto as linhas 28 e 35 são para ações de desktop que eu não utilizo (não uso nada aqui que faça uso desses recursos). Para quem não está familiarizado, o arquivo usa blocos com colchetes, então dá para saber a que se referem cada uma das declarações.

Tudo isso foi para explicar que, quem estiver utilizando um ambiente ou gerenciador de janelas sem uma área de notificação talvez não veja o Flameshot em execução, pois o comando flameshot apenas vai colocá-lo lá. Como o GNOME vinha desincentivando o uso de ícones de notificação por aplicativos de terceiros e acho que algumas distribuições não trazem nada para suprir a retirada da janela deslizante que existia nas versões mais antigas do GNOME 3, achei importante editar o post com mais informações.

Observação: o pacote aqui é o “flameshot-0.6.0-lp151.18.2.x86_64”, pois eu uso openSUSE Leap, então o versionamento é mais estável. Ainda não estou com a 0.8.0.

Cada vez mais o Flameshot vem se superando, de longe uma das ferramentas mais completas de screenshots.

Ele é muito bom mesmo. E configurando atalhos de teclas no gerenciador de janelas ou ambiente desktop, dá até para emular o comportamento do Windows de capturar a tela toda ao pressionar a tecla Print Screen.

Aqui no FVWM eu configuro da seguinte maneira:

Key Print	A	N	Exec play "$[PrintKeySound2]" > /dev/null ; flameshot full -c
Key Print	A	CS	Exec play "$[PrintKeySound1]" > /dev/null ; flameshot full -p $HOME
Key Print	A	M	Exec play "$[PrintKeySound2]" > /dev/null ; flameshot gui

Se eu pressionar Print Screen, um som de obturador bem rápido é tocado e o Flameshot captura a tela para a área de transferência; se eu pressionar Control + Shift + Print Screen, um som diferente é tocado e a tela é capturada e salva com a data e a hora num arquivo PNG na minha home; e se eu pressionar Alt + Print Screen, ouço o mesmo obturador rápido e o Flameshot permite a seleção de uma área na tela.

3 Curtidas

flameshot está na minha lista de pacotes pra instalar pós-formatação, acho que ela deveria vir em todas as distros nativamente, excelente ferramenta.

Obrigado, @knimer e @Nildo_Lacerda!
Eu optei por criar um atalho mesmo, muito mais simples :sweat_smile:

Por aqui aparentemente está tudo normal, igual às linhas que você postou.

2 Curtidas