[DÚVIDA] SSD + HDD com problemas / partição para dados além da /home

Saudações, galera!

O HDD do meu notebook vem apresentando alguns problemas de lentidão e travamento e agora o sistema tem mandado alguns avisos do tipo “seu HDD irá falhar em breve” (a mensagem aparece em inglês, curiosamente). Eu vinha planejando comprar um SSD, não por isso, entretanto agora é ele quem irá salvar meu computador de parar de funcionar de vez.

Com o SSD chegando, eu pensei se haveria uma possibilidade de deixar o HDD apenas para dados em caso de urgência ou algo do tipo, uma vez que pretendo deixar a partição /home no SSD mesmo, por segurança, principalmente por alguns arquivos de trabalho que não posso confiar em um HDD defeituoso. O particionamento ficaria assim:

SSD 240GB

  1. 70GB para a raiz /
  2. 170GB para /home

HDD
3) partição de dados

Fazendo o cálculo bem grosseiramente, apenas pra ilustrar, talvez a raiz não precise de 70GB, por exemplo, talvez menos (podem fazer sugestões se quiserem).

Aproveito para deixar outra dúvida: esse aviso que tenho recebido do sistema, quer dizer LITERALMENTE que o HDD vai parar uma hora? Não sei se vocês já viram algo parecido, posso mandar um print se quiserem. Quero saber isso para saber se dá pra usar ele ao menos pra alguns dados secundários ou é melhor descartar ele, o que acham?

Dando para ainda usar ele, é possível? Como seria?

2 curtidas

:wave:t2:

O seu particionamento no SSD ficou legal mas no caso do HDD minha sugestão seria, depois que você instalar o OS e salvar os dados no SSD, usa o comando fsck para verificar e “anular” os bad blocks do HDD (esse comando “avisa” o OS “Hey você não pode instalar ou colar nada nestes setores!”), então pode usa-lo para dados. Porém como existe a possibilidade de parar de vez o HDD, então mantenha o backp up dos dados importantes em outro dispositivo de armazenamento ou no cloud.

Eu já vi esta informação mas foi em Windows antigo, acho que no XP… Não sei dizer como o sistema faz a predição, acredito que ele leva em consideração o tanto de bad blocks e o tempo que o HDD foi fabricado. Mas pode ser que pare de repente o HDD como pode ser que dure muito tempo ainda…

:pray:t2:

1 curtida

Tenta dar aquela desfragmentada no disco usando o windows msm. Na parte da raiz estou usando 30gb e ainda tenho espaço sobrando(não muito), creio que 50gb sejam o suficiente, isso levando em conta um cenário que vc instala muita coisa na raíz.

2 curtidas

Também não sei como o sistema faz essa predição, mas depois que recebi o primeiro aviso busquei por programas que avaliem a saúde do HDD e cheguei no GSmartControl (só conhecia o Crystal Disk Info, mas só roda em Windows) e lá aparece a seguinte imagem:

O Pop Os! também vem com o app Discos, e lá tenho a mesma mensagem:

Enfim, lá se foi 1 tb…

Eu já fiz um backup de tudo e arquivos menores (arquivos em doc, pdf, etc) na nuvem. Só aguardando mesmo o SSD chegar.

1 curtida

Pior que não tenho um dual boot pra fazer isso ou algo do tipo, teria que instalar o Windows nele se fosse o caso. Só se eu fizer isso antes de instalar o SSD. Verdade, acho que 50gb podem ser suficientes.

1 curtida

SMART (Self-Monitoring Analysis and Reporting Technology), tecnologia que já está incluida em HDDs, SSDs, eMMC. Vai de acordo com a fabricante mas ele consegue monitorar, energia elétrica, mecânica, a superfície e até componentes químicos e então ele prediz que o Dispositivo de Armazenamento esta prestes a die.

Então sim as possibilidades de seu HDD parar são “boas” no mau sentido :cry:… Sobre desfragmentar, no HDD é essencial por causa da forma que ele trabalha, “o ponteiro caçando os dados pelo prato”. Mas no SSD não precisa, pois ele lê todos os “clusters” “duma vez”, entre aspas, ele procura randomicamente, mais ou menos como funciona a RAM, então os arquivos bagunçados ou em ordem não fazem diferença para o SSD, na verdade até reduz a vida útil pois é trabalho sendo executado atoa digamos assim. Mas no HDD é essencial.

Mas pelo menos você já fez backups de algumas coisas e tals. Vai da sorte então tentar usar para dados o HDD, pois os relatórios do SMART são bem precisos por as pesquisas que fiz.

É, era o que eu temia… bom, já providenciei a compra do SSD, pelo menos isso kkk tomara que ele sobreviva até lá :cold_sweat: (o log do GSmartControl diz que tem aproximadamente 260 dias de vida kkkkkk eita)

Sobre desfragmentar, você já fez isso no Linux? Eu nunca fiz, agora pesquisando cheguei nesse e2fsprogs, vi nesse post aqui. Mas diz que é “aconselhável desmontar os dispositivos ou unidades do seu sistema no qual você irá usar este utilitário ou algo semelhante, para evitar corrupção de dados.” como eu faria isso se for na raiz? :face_with_raised_eyebrow:

No Linux, HDD ia de acordo com o uso, na grande maioria das vezes não era necessário desfragmentar o disco por causa do sistema de arquivos ext 2 3 4 btrfs, mas mesmo assim o HDD fragmentava. Eu nunca desfragmentei Linux também, eu formatava várias vezes antes :rofl:, já ouviu falar do SDA?

Vamos fundar o SDA - Saltadores de Distribuições Anônimos . :smile:

No Windows o desfragmentador “sabe” qual cluster ele podia mover e qual não, então podia usar o sistema enquanto ele desfragmentava. Já no Linux é aconselhável talvez por causa do estilo de sistema de arquivos, ou pela falta de padronização das distros Linux, por isso recomenda desmontar, mas é um palpite. Uma vez eu desfragmentei um MP4 genérico na época, usava memória eMMC, não sei se foi azar mas pifou de vez :cry:… Eu era criança e as fontes de pesquisa da época eram ruins então…

Mas conforme o @Albert disse é bom desfragmentar o disco pois como ele está ruim, quanto mais organizado você deixa o HDD mais tempo ele pode durar…

Deu um certo problema no Fórum, que rapidademente já foi resolvido pelo @thespation então aproveitando a situação e é um hábito que tenho, sempre antes de enviar uma mensagem, especialmente se ela for bem trabalhada e grande, control+a e control+c em um notepad. :innocent:

2 curtidas

Um hd de mais de 5 anos e que começa a apresentar defeito de leitura, e lentidão absurda em alguns momentos, já finalizou a sua vida útil. O problema dos badblocks nos hd é semelhante ao alzhimer no humanos, não dá pra recuperar… É uma doença silenciosa que vai apagando os dados aleatoriamente e sorrateiramente sem vc perceber, mas que vai fazer falta na hora que vc precisar lembrar. O SMART é uma forma de monitoramento da saúde do disco, acredite nele. Certamente vc não vai querer gravar algo pra ser corrompido, pois se for dessa maneira nem precisa salvar… e mesmo que vc queira muito, vai chegar um ponto onde a lentidão pra acessar o disco tornará inviável a utilização do disco para situações simples como ouvir música ou ver um filme que esteja nele.

Uma recomendação fazer agora enquanto não chega o seu SSD é, primeiro, usar o menos possível o computador. Eu usaria apenas para salvar os dados importantes em um backup (caso vc tenha). Uma máxima que tinha no meu trabalho é “Quem tem dois, tem um. Quem tem um, não tem nenhum”. Então acostume-se a ter duplicidade na sua informação importante.

Se mesmo assim vc não quiser seguir essa recomendação, pode ir acompanhando a saúde do disco (em termos de blocos defeituosos encontrados e não reparados) pela saída do comando smartctl -a /dev/sdX onde X é a unidade de disco (provavelmente é sda se vc tem apenas um disco). Aparecerá uma tabela onde vc pode acompanhar o numero de algo como “ECC_Uncorr_Error_Count” aumentando. Cada um desses é 512 bytes dos seus dados que foram perdidos para sempre. Com sorte vc não tem nenhum desse caso mas vai ter como “Reallocated_Event_Count” que é quando o disco achou um badblock mas conseguiu recuperar a informação. Os nomes dependem do fabricante mas devem ser parecidos com os que passei.

Espero que chegue logo seu ssd!

2 curtidas

@RuKsu Muitíssimo obrigado mesmo pela ajuda, mas acho que não vou confiar nesse HDD, posso até desfragmentá-lo antes de instalar o SSD (isso quando o SSD tiver na minha mesa rs), mas acho que vou simplesmente removê-lo e aposentar este jovem guerreiro. Meu notebook não é antigo, na verdade, ele tem a mesma idade da minha experiência com Linux (3 anos e um pouquinho), mas acredito que a saúde do HDD pode ter sido comprometida nas muitas viagens que fiz nesse curto período (de ônibus), acredito que o balanço constante na mochila ou algo do tipo danificou o disco. É uma pena, mas não tem porque ficar lamentando.

Sobre o SDA, apesar de minha curta experiência com Linux, eu já passeei por algumas distros kkkkk mas acho que ainda é cedo pra me chamar de um (o primeiro sinal de dependência é a negação kkkkkkk).

@Deleterium Muito obrigado, meu caro! Seu comentário me colocou no lugar e me trouxe resignação; como naquele famoso programa infantil: é hora de dar tchau! kkkkkk Foi bom enquanto durou, o SSD vai renovar essa energia. Infelizmente esse momento chegou num momento crítico, estou concluindo a escrita de um artigo, mas como tenho que entregá-lo até a próxima semana, acho que ele resiste (também mando pro Drive sempre que paro de escrever nele). Mas só tenho usado pra isso mesmo, quando concluir vou parar de usar até a chegada do SSD.

Agora apenas por curiosidade, se fosse um disco saudável ainda, sem problemas como esse que mostrei, como eu faria pra usá-lo como partição de dados, caso eu deixasse a /home no SSD junto da raiz? Obrigado pelas respostas, galera!

1 curtida

É o melhor a fazer aposentar o HDD. E realmente o HDD por ter partes mecânicas, quaisquer vibrações detona a vida útil dele. Impressoras não podem dividir a mesma mesa, espaço, junto com um computador com HDD. Teclado e Mouse, espaço que nós trabalhamos também não é bom o gabinete do computador dividir este espaço. O detalhe que você citou:

Por issso onde o HDD estiver, tem de ser um local que ele vá receber o menor número de vibrações possível.

Os SSDs são mais resistentes a vibrações mas não são inquebráveis, pancadas podem quebrar um SDD pois ele é uma placa com componentes eletrõnicos dentro. Então também é bom ter uma certa atenção e não baixar a guarda só por ser SSD.

Resposta com uma experiência minha

Sobre oque fazer caso o disco estivesse saudável. Vo te contar um detalhe, antes de eu perder o emprego, eu tinha “uma nave gamer” em meu quarto Apresente o seu setup - #115 by RuKsu… Eu tinha 8TB de dados armazenados off line. Depois que perdi o emprego, fiz e faço pesquisas, estudos, cursos de educação financeira, estudos de culturas melhores que a nossa, Japão, USA e Canada (quando fazemos comparações, comparamos com os melhores para aprendermos mais e não com os piores como muita gente faz, oque iremos aprender com os piores?), além de continuar estudando tecnologia e Idiomas Inglês e Japonês. Aprendi depois do desemprego que investi “erroneamente” num espaço que eu não tinha condições de manter mesmo tendo emprego. Mas como assim? Eu deixei de lado o meu Patrimônio, investindo em diversão. Hoje, 2 anos desempregado, aprendi que 1st investimos no nosso patrimônio, só depois investimos em nossa diversão, dai sim teremos condições de manter oque gostamos. Com excessão do COVID, crises nada mais são que o dinheiro trocando de mãos, ele não se perde, não se queima ou desaparece o dinheiro. O COVID é um caso isolado onde os valores naturais e primários que o Planeta gera(ele nunca para de gerar valores) estão acumulando, ou seja, quando o efeito COVID passar, o Planeta vai estar saturado de valores primários para gerenciar, “Crise ao contrário” doque conhecemos. Parece que o desemprego foi algo ruim, mas hoje vejo que não, pois se eu estivesse empregado, estaria jogando, correndo atrás do Exabyte e continuando a destruir meu Patrimônio. É muito complexo a matéria Educação Financeira, teria de ser matéria escolar desde o primário em todas as escolas.

Após esta resposta detalhada, hoje eu não tenho nada que não é meu e eu tento usar só oque permitem eu usar, por exemplo, Perfume (Banda futurística Japonesa) minhas favoritas, elas permitem que eu escute as músicas delas no canal oficial delas no Youtube. Então eu não preciso mais que um SSD de 32GB… Meu estílo de uso hoje depois de tudo que aprendi e venho aprendendo com o desemprego. Se eu pudesse escolher SSD com espaço ou SSD com velocidade, eu escolheria a velocidade. Me adaptei e hoje eu faço tudo que eu quero com apenas o espaço que meu Arch ocupa no meu SSD overkill de 120GB. Meus dados ficam nos clouds.

Mas eu não sou de ficar preso em paradigmas, eu sempre mudo meu jeito de viver, este formato é dada as condições que tenho hoje. Sou muito resiliente. Eu ainda tenho muito a aprender e fico feliz quando as pessoas me corrigem, direto e indiretamente, por isso amei este Fórum do Diolinux, Educação de qualidade aqui. :smile:

Fico feliz em ajudar e aprender com todos aqui, muito obrigado.

Dá uma olhada nesta matéria caso não tenha visto fala sobre evolução por competição:
Está na moda compartilhar tecnologia aberta

:pray:t2:

1 curtida