Corporativo + OpenSource + Bora iniciar um papo legal sobre o assunto?

É legal, com toda certeza… mas fazer algo que consigamos ganhar uns $$$ também é bom.

Creio que até quinta eu termine de gravar uma série de vídeos apresentando os DEs de forma crua, usando o Debian, só para as pessoas verem as opções que existem e decidirem qual mais lhe agrada. Junto a isso, indicar alguns vídeos tanto do Diolinux, quanto Vartroy e sei lá mais qual, para agregar mais conteúdo.

1 Curtida

Como um usuário leigo e entusiasta de plataformas livres, acho que qualquer projeto deve começar a ser pensado a partir da experiência do usuário. Caberia é claro, uma pesquisa para verificar se isso é uma alegação verdadeira, mas se você quer vender uma idéia saber o que seu alvo espera e tentar aparar as arestas é o primeiro passo.

Obrigado @Kazvko, Mais o qual é sua opinião referente ao post, acha viável ? será que usuários/técnicos se interessariam em consumir o conteúdo ?

É aquela questão: vc divulga muitos vídeos gratuitos de certa forma, básicos, para oferecer posteriormente, conteúdo pago mais avançado.

Sim, é o que é praticado por algumas empresas e profissionais do ramo.
Também vejo que tem ser feito assim como foi citado pelo nosso colega @Deleterium tem que ser feito todo um planejamento de ações de incetivo e treinamento para alcançar uma maior popularização do uso de Software OpenSource, neste final de semana o próprio @Dio postou um vídeo relacionados as praticas de mercado passadas e atuais do mercado, que por sinal gostei muito.

Acho que o trabalho de incentivo tem que ser bem executado com o atrativo da gratuidade até mesmo no lecionar. e Treinar Técnicos para o mercado de forma Livre também para que eles possam ser multiplicadores do projeto. o Mercado vai ter mão de obra mais acessível e a consequência e mais empresas apostarem no software livre para uso em seus negócios.

Vocês estão capitando aonde pode se chegar se fizemos um trabalho dedicado e interessante para Usuários Finais/Técnicos/Empresas ? ou será que estou falando bobagem e viajando na maionese?:joy::joy:

2 Curtidas

Vc está certo no pensamento, mas o problema real são os “técnicos”, pois para eles não é interessante indicar um sistema estável, seguro e gratuito, uma vez que isso lhes custaria muito financeiramente.

Veja bem: um técnico ganha revendendo licenças variadas, como é o caso do antivírus. Ganha formatando as máquinas, pirateando vários outros programas.

Aí a pergunta é: porq cargas d’água eles indicariam uma distribuição Linux? É algo viável para empresas, não para técnicos q vivem de revender licenças ou mesmo formatar computadores.

Cara nós consideramos e até levamos a diretoria a possibilidade de mudar tudo para linux, mas após muito estudo percebemos que ficaria mais caro treinar os funcionários, treinar o time de TI, depois possibilidade de troca de pessoal teria que ser gnt que ja entende de linux, entre outros problemas que seria MUITO mais barato pagar licença windows mesmo.

@doretox Por isso que eu sou a favor de vídeo aulas.

1 Curtida

Temos coisas em comum! Estava pensando em postar algo relacionado a este tema e fico feliz em ver um tópico como este já aberto! Vamos por partes!

  • Realmente, a economia é muito boa, pelo menos a minha pessoal. Na empresa em que trabalho, somente eu utilizo Linux. Mas, como trabalhamos na área de transportes, o servidor (algo que mencionastes no texto) não se faz necessário. Visto que ao fazer cotações, tudo fica no servidor das próprias empresas do setor aéreo que prestamos serviços.

  • Sobre a compatibilidade de documentos, utilizamos o Google Docs agora para fazer todos os controles financeiros, por muita insistência minha. Porque somente meu gestor tinha uma licença do MS Office. Eu ainda prefiro um pouco mais o OnlyOffice, mas o docs é excelente e muito produtivo. Pessoal já tinha gmail, a migração seria mais intuitiva ao meu ver. (Posso por o OnlyOffice ali no Google Drive. Facilidade que não consigo executar no Nextcloud para fazer o mesmo… :confused: )

1 Curtida

Pretendo fazer o mesmo aqui na empresa. Por Linux Mint para pelo menos as partes administrativas. Infelizmente, um programa do pessoal operacional só roda no Windows + a impressora Zebra.

Por XP própria: instala o Mint/Cinnamon em máquinas pessoais e ensina o básico de uso e os incentive a fuçar e aprender.

Agora nas máquinas da empresa, coloque Debian 10, independente da questão dos programas estarem em versão mais recente, pois isso não fará nenhuma diferença. Se as máquinas tiverem de 3gb pra cima, o ideal é usar o Cinnamon pela sua aparência de W7, porém melhorada. Em máquinas com 2GB ou menos, vai de Xfce, mas exclua a dock, desça a barra de tarefas e substitua o menu tradicional pelo Whysker menu.

Fiz isso várias vezes e fui bem sucedido.

2 Curtidas

No meu cliente principal é a mesma situação o Sistema só rola no windows.
Infelizmente o caminho e difícil o argumento do @doretox também e muito valido. Mais ainda sim tenho isso em mente, penso muito em iniciar este projeto.

1 Curtida

Não conseguem instalar o programa via Wine ou quem sabe, colocá-lo em uma máquina mais robusta e então acessá-lo pelo rDesktop?