Conheça os processadores ARM de alto desempenho criados pela Amazon

Você sabia que a Amazon possui uma linha própria de processadores ARM desenhados por uma equipe própria e fabricados pela TSMC? Processadores Graviton são utilizados somente em servidores AWS, oferecendo uma boa relação custo/desempenho para cargas de trabalho em nuvem.

Utilizado por milhares de clientes, dentre eles, Epic Games, DIRECTV, Intuit, Lyft e a Formula 1, os processadores Graviton estão preparados não apenas para a computação convencional, mas também computação acelerada, incluindo tarefas, como incluindo servidores de aplicações, microsserviços, computação de alta performance, machine learning baseado em CPU, codificação de vídeo, automação de design eletrônico, jogos, bancos de dados de código aberto e caches na memória.

No momento, a edição mais recente do processador é uma revisão do Graviton 3, mas a linha já está implementada desde 2019. Conheça algumas especificações de cada geração e a evolução ao longo do tempo.

Graviton 1ª geração

Revelado em 2018, a primeira geração Graviton tem características mais familiares aos usuários convencionais:

  • 16 núcleos Cortex A72 com ARMv8-A ISA 16 nm, organizados em quatro clusters quadcore, rodando em 2.3 GHz;
  • 1,25 MiB de cache L1 e 8 MiB de cache L2.

Graviton2

Apresentado em 2019 e em uso desde o início de 2020, este processador representa um grande salto em relação à primeira geração.

  • 64 núcleos ARMv8 SoC 7 nm, desenhado pela própria Amazon, todos em 2,5 GHz;
  • 8 MiB de cache L1 e 64 MiB cache L2, 34 MiB cache L3;
  • Controlador de memória integrado DDR4-3200 em 8 canais, permitindo uma largura de banda de até 204,8 GB/s;
  • Compatibilidade com até 64 linhas PCIe, que podem ser divididas em 16x, 8x e 4x.

Graviton3

Mantendo os 64 núcleos, agora em 2,6 GHz, os processadores da terceira geração Graviton são construídos em 5 nm, oferecendo mais eficiência energética e graças à memória DDR5, sua largura de banda pode alcançar 300 GB/s. Tudo isso garante até 25% mai desempenho computacional do que a geração anterior, além de uma carga de trabalho em criptografia até duas vezes mais rápida.

Entretanto, o Graviton3 recebeu uma revisão, denominada Graviton3e, com desempenho de instruções por vetores até 35% maior em comparação com processadores AWS Graviton3, proporcionando melhor experiência em aplicações HPC.

3 curtidas