Como seria sua interface gráfica no Linux?

gnome
gimp
deepin
elementary-os
ubuntu
#1

Esse é um projeto que fiz com o objetivo de imaginar uma interface gráfica “ideal”. É claro que eu não levei em consideração vários fatores como desenvolvimento, UX, etc. Eu não trabalho com desenvolvimento de interface mas quis tentar algo fora do meu cotidiano. Tomei com base a interface do Ubuntu, alguns elementos do Elementary e me inspirei também no design do app de e-mail Spark.

7 Likes
#3

Vou mandar prints de um mockup que eu fiz

#4

Ficou bem bacana cara! A transparência em volta me lembra o Windows 7. Eu acho as bordas arredondadas bem legais, lembra as novas telas dos smartphones. Quanto ao menu… algo legal é ter uma sessão de favoritos… ou algo que nos mostre os aplicativos de forma rápida. Não igual aquele menu do KDE que temos que clicar nas categorias e para voltar temos que voltar com o mouse quase no topo do menu. Prefiro algo tipo o menu em tela cheia do Deepin ou menu em lista tipo o do MATE. Categorias as vezes é um saco…


Esse wallpaper é para enganar os amigos kkkk

5 Likes
#5

A minha, no caso é funcional :v

2 Likes
#6

Pra mim a interface gráfica ideal é aquela que lhe oferece grande poder de customização, mas de forma fácil. Mas se é pra eleger um formato padrão, esse seu modelo com a barra na lateral esquerda é muito atraente, especialmente por ser diferente, mas só isso que eu quereria de diferente, que o resto das coisas fiquem em seus locais tradicionais (como por exemplo os botões de minimizar, maximizar e fechar no canto superior direito da janela).

O KDE me atende muito bem, apesar dessa DE ter umas presepadas que me irritam, como o seu gerenciador de senhas de WiFi, que é um pé no saco (mas já resolvi isso).

O que eu gostaria que mudasse mesmo sãos os seus programas. Assim como o Windows Explorer, bem que o Dolphin (bem como os gerenciadores de arquivos das outras DEs) poderia ter a opção de montar ISOs com um simples clicar de botão; bem que o Gwenview poderia ser tão poderoso quanto o IrfanView; etc.

Outra coisa, a comunidade poderia criar uma inteligência artificial como a Cortana que ficasse disponível para todas as DEs (dividiria muito os esforços se cada um fizesse o seu), isso modernizaria bastante o ambiente Linux.

A comunidade dos desenvolvedores de DEs também poderia se inspirar no Sistema de Design Fluente da Microsoft.

1 Like
#7

Cara, isso é relativamente simples de fazer, a cortana nem é uma IA, é só uma assistente virtual “um embolado de ifs”, o problema maior é o reconhecimento de voz (é bem caro e os gratuitos ou são ruins ou tem limitações sobre quantas vezes se pode usar no dia o problema é mais a questão monetária que a técnica

Pelamor não dá idéia, falando serio o Fluent é pesado e parece sketch art da interface kkkkkm mas aí é gosto mesmo

1 Like
#8

É importante observamos que não estaremos nos anos 2010, mas estaremos nos anos 2020, que começarão a simbolizar o futurismo e a modernização, pois os anos 2020 e 2030 iniciarão a evolução da nanotecnologia, do bitcoin, o começo da exploração e colonização interestelares e da revolução da inteligência artificial e da robótica.

O estilo flat não é considerado futurista. Muitas pessoas já estão cansados do estilo flat, querem algo exótico e futurista. Logo o estilo flat poderá cair em desuso nas próximas décadas.

Recomendo o Arwes Project.

2 Likes
#9

Até que existe algo parecido chamado Mycroft

#10

Valeu pelo feedback! Realmente você tem razão quanto ao menu do KDE, outro dia instalei em uma máquina virtual e não gostei muito do menu padrão que vem. Sorte que tem outro em tela cheia que é melhor. Curti o método do wallpaper kkkk!

2 Likes
#11

Valeu pela indicação do Arwes Project, realmente tem um design bem sci-fi e curti muito as animações. Só o sound design que é um pouco irritante, não sei se conseguiria ficar escutando aquilo o tempo todo (eu desativaria).

Compartilho da sua ideia que o design como um todo irá sofrer muitas mudanças, só não sei dizer por qual linha estética irá seguir (futurista, minimalista, cyberpunk, etc).

1 Like
#12

A Interface Gráfica ideal pra mim seria o Unity em qt, com o desempenho e fluidez do Plasma.

#13

Tudo junto. As cores devem ser uma ressurreição cores neon daqueles anos 1980 e 1990. As cores são desfocadas, e cyberpunk, futuristas, minimalistas. Preto azulado, preto esverdeado, preto, branco, cinza e cinza muito claro.

Como tu conheces meus projetos, por isso, tornei os Suru++ menos conservadores e tradicionais e mais distintos do Suru++ Ubuntu do autor italiano Andrea Bonnani e do Suru do autor canadiano Sam Hewitt, e tornei-os mais futuristas e cyberpunk. A maioria das cores nas paletas são derivadas das bandas eurodance (genro de música cyberpunk e futurista, assim como electronic, house dance, italo dance e techno) Daft Punk, Outrun e Technotronic dos anos 1980 e 1990, dos filmes e das séries de ficção científica – Altered Carbon, Battlestar Galactica, Blade Runner, Caprica, Star Trek, Star Wars e TRON. Também tomei as cores mais brilhantes e suaves do neon, como as fotos apresentadas pela NASA, as do Ubuntu, do FitDance (academia brasileira que reapresentou a dança eurodance dos anos 1980 e 1990), dos planos do fundo do macOS que considerei cores neon. Também tomei algumas cores do projeto Arwes para Suru++.

#14

@Natanael.755 e @ImagineFoxes, qual distro é a das prints, é possivel colocar esse formata de data e hora na distro Mint 19.1?

O formato padrão que só aparece a hora e a data quando deixa o mouse sobre a hora, não é nada prático, dessa forma aí é bem melhor, como no Windows 10.
O ícone padrão de rede cabeada também é bem simples e feio, esse aí do tema do @ImagineFoxes, achei interessante, bonito e similar ao do Windows 10!

image
(Padrão Linux Mint 19.1)

#15

Sim, realmente ela é uma assistente virtual. Mas é isso mesmo que eu quero, eu não exigiria uma inteligência que passasse no teste de Turing.

Um programa capaz de fazer buscas automáticas pra você (sei lá, você abre seu menu, digita “comida chinesa” e aparece uma pequena lista de restaurantes próximos a você que ofererece comida oriental), oferecer resoluções de problemas (você põe, por exemplo, o SMPlayer para abrir, mas ele não abre, então seu assistente poderia se ativar e indicar possíveis soluções).

.

Quando se trata de programas padrão para Linux, eu sempre preferiro a versão gratuita e livre (em vez de freeware) mesmo que ela seja inferior às versões proprietárias que estivessem disponíveis para o nosso sistema.

#16

A mas isso minha mini DE faz achei que queria a parte de reconhecimento de voz e processamento de linguagem

O problema é que essas versões não tem suporte a português, tem limitação de 15 min por dia, exige hardware de ponta ou tudo isso junto… aí complica

#17

Eu uso o Mint 19.1 mas, eu troquei a interface gráfica. Estou usando o KDE 5.12 no lugar do Cinnamon 4.0.X
O tema é o Breeze-light do KDE mesmo. Ele vem por padrão na distribuição KDE Neon.

#18

Caraca, ficaria muito bonito. Por que você não coloca esse projeto em prática.

#19

Eu fiz algo parecido no Ubuntu budgie da pra melhorar usando o KDE

2 Likes