Apagar pastas residuais

Bom dia,

Gostaria de saber se tem algum aplicativo ou algum método mais simples para apagar pastas residuais de apps .deb, em várias pastas dentro do diretório do usuário permanecem pastas ocultas ou arquivos de aplicativos que já foram desinstalados. O principal problema de ir apagando manualmente é que eu não sei se aquela pasta realmente é de um pacote que não está sendo mais utilizado, visto que os nomes podem ser um pouco diferentes e fora que é cansativo e depois de um tempo, é provável que a pessoa não lembre quais apps ela apagou e acaba que isso vira uma bola de neve. Desde já, agradeço.

sudo apt autoremove && autoclean

Não resolve não ?

2 curtidas

Para que vc remova os programas excluindo tmbm pastas e arquivos de configuração dos mesmos use: sudo apt purge [nome_do_programa]

2 curtidas

Na verdade ainda ficam algumas pastas que não são relacionadas ao .config

1 curtida

Retira a maioria, mas ainda ficam alguns arquivos e pastas

Esses pastas de configuração de home de software, o Linux foi pensado para ser assim mesmo.
Esse comportamento é conforme o planejado no projeto das distros.
Não conheço nenhum método para remover automático.

Mas você pode remover tudo que tenha o nome do software desinstalado, e como esse comportamento foi planejado todos os software que a configuração foi deletado mas o software não foi desinstalado quando executado o software recria as configuração.

Poucos arquivos de configuração não pode ser apagado.
Toda pasta com o nome do software desinstalado pode ser deletada com segurança.

A pergunta minha é, porque você quer deletar dados de configuração de usuário?

Apenas reforçando o que foi falado aqui. Para desinstalar um pacote e apagar todos os arquivos residuais da raiz do sistema, use os comandos sudo apt purge nome-do-pacote e depois sudo apt autoremove --purge, ou você pode ainda juntar os dois comandos com o símbolo &&.

Após isso, só vai sobrar os arquivos de configuração, cache, etc. na sua pasta de usuário. Não sei se existe uma ferramenta para excluir esses arquivos de forma automática, mas, normalmente, os arquivos de configuração ficam guardados em ~/.config, arquivos de cache ficam em ~/.cache. Pode ter ainda arquivos em ~/.local/share, e até mesmo fora dessas pastas, direto na sua pasta pessoal ~ (o Firefox, por exemplo, guarda as configurações em ~/.mozilla). Você só precisa dar uma olhada dentro dessas pastas e ver se acha algum arquivo ou pasta com um nome que remete ao software em questão. Tendo certeza que essa pasta/arquivo pertence a esse software mesmo, você pode apagar.

Isso é um processo meio manual. Eu normalmente não vejo muito sentido fazer isso; se você desinstalar um programa, aqueles arquivos ali não vão fazer diferença. A não ser que você precise apagar/redefinir as configurações de algum programa e começar do zero. Nesse caso eu acho que seria ideal se as distros tivessem um recurso de apagar os dados dos apps, como no Android, por exemplo. Se eu não me engano, existe essa opção, mas apenas para apps em Flatpak e Snap, e isso no GNOME.

Na verdade é algo que apenas me incomoda, realmente isso não afeta na prática. Seria apenas uma questão pessoal e estética em saber que alguns arquivos podem estar ali desnecessariamente. De qualquer forma eu compreendi oq vc disse, obrigado pela resposta.

Entendi, vlww. É que na verdade eu estou acostumado a usar o iobit uninstaller no windows e fiquei curioso se existia algum programa assim no linux que limpasse os arquivos residuais após uma desinstalação.

Esse software aqui faz limpeza de alguns software como navegadores.

Cara você também vai ter que se acostumar.
Tem jeito não.

No Windows também não apaga. Foi feito desta maneira para não perder dados do software instalado.

No Windows apaga do arquivo de programas, não apaga das pastas ocultas do usuários.

Caso queira reinstalar, já estão lá seus dados.

3 curtidas

Sim do windows não apaga verdade, mais pelo menos não faz a home virar uma bagunça, os softwares desenvolvidos para LinuxOS podiam ter sido escrito em colocar tudo em lugares específicos mas não, joga tudo na home de qualquer jeito.
Que bom que tem alguns softwares não fazem isso.

É um efeito causado pela liberdade que o LinuxOS da as pessoas.

1 curtida

Se deixar como padrão no Windows, não mostrar pastas ocultas, também não vê.

No Windows você tem que sair procurando, no linux já sabe onde pode estar.
A organização no linux é bem superior, mas é apenas uma opinião.

1 curtida

É cara desoculta no Windows você vai ver uma pasta especifica na hierarquia de pasta do filesystem para os arquivos de configuração.
Agora olha como é no Linux a hierarquia de pastas quando desoculta:


Esse negocio de ocultar usando “.” pra que porque não implementar o ocultamento de pastas e arquivos usando outro recurso no filesystem ao invés de usar o recurso do nome do arquivo no filesystem.

Eu ate tolero essa bagunça se o sistema não bugar a se mesmo.

Bleachbit se mau usado vai dar ruim, não recomendo, foi o único software que conseguiu me dar dores de cabeça fazendo limpeza no sistema.
As vezes é preferível fazer a limpeza manual, e no caso do GNOME redefinir recursivamente as chaves no dconf-editor para não pegar configurações antigas, é o básico do básico.

Nunca usei ^^
Eu não faço limpeza do sistema eu só me importo com a home.
O kernel Linux não sofre lentidão com o passar do tempo.

1 curtida

Só fiz essa observação pois o bleachbit me deu dores de cabeça, os arquivos de configuração não influenciam no desempenho do sistema de modo geral, é mais uma questão cosmética.
o Stacer é mais seguro para eliminar alguns arquivos desnecessários, mas ele não vai remover as pastas no $HOME, você pode limpar os caches com ele e fazer outras coisinhas como desabilitar serviços, pelo menos não dá dor de cabeça como o bleachbit.

Limpeza suave com o stacer, quase 4GB de limpeza sem ter que tocar no terminal.

2 curtidas