Ambiente Desktop vs Distribuição - hibernação

Boa tarde, gostaria de uma explicação sobre a diferença entre distribuições, o que muda de fato? e como isso se relaciona com os diferentes ambientes de desktop?
Eu usava ubuntu Budgie 22.04 até tomar tanto pacote quebrado e não achar solução que precisei formatar, resolvi mudar pro Fedora 40 com o mesmo budgie.
Porém falta muita coisa, o Fedora é bem mais pelado e alguns applets do budgie simplesmente não tem no Fedora e não consegui achar na net pra instalar.
Outro exemplo, não achei onde está as opções de screen saver. Como faço pra configurar pra pedir senha quando o notebook retorna da hibernação?
Obrigado!

Boa noite.

Recomendo o vídeo do Diolinux sobre o assunto, é bastante esclarecedor:

Caso queira se aprofundar, esse também é muito bom:

Mas, em síntese, Ubuntu e Fedora são distribuições, utilizam gerenciadores de pacotes diferentes, filosofias de atualização diferentes, dentre outras diferenças menores.

Budgie, Gnome e KDE são ambientes de desktop. Eles definem a estética e UI dos aplicativos em seu desktop.

Algumas distribuições tem DE padrões, como o Ubuntu, que usa o Gnome como padrão há algum tempo. Existe também “spins” do Ubuntu, como o Ubuntu Budgie (que seria o Ubuntu com Budgie), Kubuntu (KDE), Xubuntu (Xfce), etc.

O Fedora também tem como padrão o Gnome, mas também com diversos spins.

Outras distribuições, como o Arch, por ser uma distribuição minimalista, não vem com opções por padrão, você tem que instalá-las posteriormente.

Espero não ter pecado na simplicidade, mas espero ter dado uma base.
Abraço.

1 curtida

Bom dia Ian.
O que eu não entendo porque o budgie em uma distro é diferente do Budgie em outra distro? Não é o mesmo ambiente gráfico? Não digo na questão de programas instalados, mas em recursos de algum programa especifico. Por exemplo: o Centro de Configuração do Budgie no Fedora falta elementos que tem no Centro de Configuração do Budgie no Ubuntu. O Nemo no Fedora tem diferenças tb do Nemo do Ubuntu.
Porque isso? não é o mesmo programa no mesmo ambiente gráfico?

Olá @Carlos_Wilson

As distros não seguem um “gabarito” sempre igual. – Não seguem um “check-list” invariável, igual para todas.

Por exemplo:

O Debian e seus derivados (incluindo Ubuntu e seus derivados, como o Mint) costumam atualizar o Grub automaticamente, sempre que se instala uma nova revisão do Kernel ou se remove alguma revisão mais antiga. – Isso não acontece no Fedora, porque usa um negócio chamado “BLS” (Boot Loader Specification) – que não é “compreendido” pelo Grub de outras distros.

Outra coisa: - No Debian & derivados, as novas revisões de Kernel vão sendo instaladas e vão se acumulando – enquanto no Fedora as mais antigas são regularmente removidas (em geral ficam as 3 mais recentes, mas isso pode ser configurado).

No Arch, por exemplo, o Grub não precisa ser atualizado, porque o Kernel não inclui o número de versão / revisão no nome. – É sempre “linux” (ou, “linux-lts”, ou “linux-zen”, por exemplo) – e a revisão anterior é sempre “linux-fallback”. – Já vi o Arch ficar mais de um ano sem atualizar o Grub. Para ele, isso não é necessário. Basta oferecer as opções “linux” e “linux-fallback”, sem se preocupar com número de versão / revisão.

O que esses exemplos mostram, é que as distros não seguem uma “receita” invariável, igual para todas. – Cada uma pega os componentes básicos, mas podem implementá-los de um modo diferente – ou até, inventar um componente novo, diferentão.

Quando se diz que cada distro pode seguir “uma filosofia diferente”, na verdade estamos falando de um universo inteiro de pequenas diferenças, e até de grandes diferenças.

Eu uso sempre KDE, e já percebi que distros diferentes “implementam” o KDE, cada uma de um jeito.

O Kubuntu costumava instalar o KDE completo (“Full KDE”), incluindo um monte de coisas que eu nunca utilizei, e que usavam muito mais Memória RAM, desde o boot (e isso ainda acontece no Fedora, onde tive de remover o “excesso” de KDE). – Já o KDE Neon, que utiliza o mesmo Ubuntu LTS como base, não instala tantas coisas, e sempre teve um uso menor de Memória RAM. – Depois, o Ubuntu e seus derivados começaram a oferecer essa opção.

Além disso, um pacote pode exigir a instalação de outros pacotes, que são indispensáveis para seu funcionamento. São as “dependências”. – Mas também existem “dependências opcionais”, que não são indispensáveis, mas adicionam mais recursos ao pacote principal.

O openSUSE usa um negócio chamado “patterns”, que além das dependências indispensáveis, também instala todas as dependências opcionais. – Isso é prático, para os novos usuários, pois já podem ter todos os recursos de cada software, desde o começo – sem se preocupar em “descobrir” o que precisam fazer, para obter mais recursos.

Há um preço a pagar. O sistema fica “inchado” (bloated) – e cada atualização precisa baixar muito mais pacotes, e baixar muito mais megabytes (banda de internet), além de ocupar mais espaço em disco.

Portanto, o Budgie pode ser um só – mas sempre existem maneiras diferentes de ser implementado, podendo incluir mais componentes (e mais recursos) – assim como também pode ser configurado de um jeito ou de outro.

É muito provável que o Ubuntu Budgie faça certas “personalizações” no Budgie – e o Fedora implemente o Budgie “sem alterações”.

Minha diversão é observar as diferenças do KDE em distros que vêm de “ramos” diferentes do Linux, com filosoficas diferentes etc. – e descobrir quais partes posso remover ou adicionar (porque são “módulos”), para que o KDE fique do jeito que me convém.

Você pode pesquisar as opções de configuração do Budgie – e quais “módulos” pode remover ou adicionar – para que ele fique do jeito que lhe atenda melhor.

2 curtidas

Acredito que a diferença se da principalmente pelo budgie do fedora estar mais atualizado que do Ubuntu 22.04

O Ubuntu 22.04 esta com uma versão travada do budgie desde seu lançamento em abril de 2022, já o fedora40 esta com a versão mais recente do desktop, provavelmente se instalar Ubuntu 24.04, tera a mesma versão, ou uma bem próxima!

2 curtidas

Oi, Carlos, além das ótimas respostas dos colegas, tenho pouco a dizer, a não ser tentar sintetizar e ilustrar.

As distribuições podem customizar algumas experiências dentro do ambiente gráfico, isso é super comum. O Pop!_OS 22.04, por exemplo, vem com uma versão customizada do Gnome, denominada de Cosmic. O Manjaro também utiliza uma versão customizada do KDE, para citar alguns.

Os ambientes gráficos são modulares, não monolíticos, como indicado pelo @frc_kde, e podem ser customizados e embarcados conforme o interesse dos desenvolvedores da distribuição, da mesma maneira que algumas distribuições incluem alguns softwares (uma suíte office, uma calculadora) ou não.

A questão do versionamento indicada pelo @freeQ também é super válida e acho que é a resposta provável pra sua pergunta, sabendo que os ciclos de atualização do Ubuntu, em geral, são bem mais lentos que o Fedora, pode ser que a versão mais recente esteja em um, e não no outro.

Pra mim, ao menos, uma das coisas mais interessantes no ecossistema Linux e em código aberto, no geral, é essa possibilidade de customizações e modularizações em praticamente tudo.

Abraço.

3 curtidas

muito obrigado pela explicação, as diferenças de distro, no kernell, no grub, a forma de gerenciar pacotes e tal, blz. mas eu pensava que ambiente gráfico ficava por conta de quem cuida daquele ambiente gráfico, que a distro só pegava ele e “tacava” na distro, mas não que cada um personalizava do seu jeito. isso ao meu ver na verdade é ruim pois cria uma bagunça sem limite. Eu mudei de ubuntu pra fedora só por causa da questão dos pacotes, o ubuntu quebra atoa e em alguns casos não tem conserto, mas queria ficar no budgie por causa da experiencia da area de trabalho e tá sendo extremamente brochante não conseguir as coisas que tinha, o gerenciamento de energia era algo que no meu ver não devia faltar. E já pesquisei de todo jeito e não achei como colocar o que falta. quando pesquiso sobre budgie só aparece respostas com ubuntu, com fedora só aparece no máximo noticias de que o fedora suportará o budgie, fora isso mais nada.

se o fedora está mais atualizado, que atualizou b**ta é essa que falta coisas?
Não gosto de ambientes que parecem o windows. Se eu gostasse do windows eu usava windows. O kde já é exagerado demais, e os programas do Kde eu considero pior que os do gnome, o editor de textos, o player de musica, etc, não gostei da experiência. Outras ambientes pra ter uma dock tem que instalar o plank ou outra mais pesada que trava o tempo todo. A melhor experiência que tive até agora foi com o budgie, mas não quero voltar pro ubuntu por causa dos problemas de pacote. Mas no fedora budgie tb tá me fazendo falta algumas perfumarias.

Isso é estranho. Não deveria ocorrer “do nada”.

Já experimentou o Ubuntu Budgie 24.04?

tentei instalar o Zoom no meu ubuntu, e o trem virou o capeta e tem até outro post aqui no forum onde eu descrevo o que aconteceu e não teve recuperação. no meu ubuntu eu só instalava pacote deb, ou appimage, snap é canceira, pesado, feio e não integrava bem no sistema. No fedora estou vendo que os flatpacks são muito bons, instalei muitos programas flatpacks e abrem super rápido além de outros programas conseguirem interagir com eles. Mas já os Appimage que no ubuntu era só executar e ele já criava um atalho e tudo no fedora me deu trabalho, o appimage do youtube Music mesmo tinha que dar dois cliques nele pra abrir, tentei achar solução tb sem sucesso. to usando um flatpack não oficial do app

Já experimentou o Zorin OS? Talvez se agrade dele.

Pode experimentar, rodando em Live USB.

Sabe como é né? Cachorro mordido de cobra tem medo de linguiça…
to até gostando da experiencia com o fedora, o que me incomoda mais é só essa questão. ele pede a senha pra entrar no sistema, mas se baixo a tampa do notebook ele hiberna e quando desperta, não pede senha, aí eu baixo a tampa pra ninguem fuçar no meu serviço mas abre a tampa ele volta sem proteção… procurei até onde configura screensaver mas nem isso tem. Como uma distro deixa uma coisa dessa de fora? as outras perfumarias do budgie dá pra viver sem

Se está gostando da experiência, continue. O importante é atender ao que você quer/precisa.
Mas, se quiser, pode experimentar o Zorin pelo pendrive e ver como se comporta na sua máquina.

Então, uso fedora no dia a dia(com gnome) e isso não acontece, provavelmente é alguma configuração, ou problema do budgie

mas sobre a atualização do budgie ter menos recursos, vou dar o resumo da opera, q é bem longa

Basicamente oq existe de desktop budgie atualmente é uma versão “legada” que tem apenas correções de bug eventuais sendo escritas

o time do budgie esta portando a interface pra wayland, e não tem feito mais nada alem disso, provavelmente vai ficar nesse limbo de software abandonado até a nova versão lançar.

Ai sim, novos recursos e funcionalidades vão voltar a aparecer!

1 curtida