ABNT - Fontes Proprietárias e a Acessibilidade

Pois é, galera…

Quem já precisou fazer um trabalho acadêmico sabe que a ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) exige o uso das fontes “Times New Roman” ou “Arial”.

O problema é: (você já deve ter percebido) que estas fontes são proprietárias, vem inclusas no Windows, mas para qualquer outro sistema custa a bagatela de $65,00.

Até que ponto é ético/legal fazer uma exigência destas, sendo que podemos encontrar alternativas viáveis livres que podem ser utilizadas por qualquer um, em qualquer sistema?

Quem utiliza/utilizou linux sabe que outro problema é o formato de arquivo, muitas universidades exigem a entrega do trabalho de forma digital, vezes em PDF, vezes em DOC(X) e PDF.

Haters diriam: “Ah, o linux não resolve isso…”.
Bom o ponto é que não é um problema do linux, não é mesmo…
Isto é um problema sério de acessibilidade.

Gostaria de saber de vocês, quais outros exemplos vocês conhecem em que isto ocorre? Como poderíamos melhorar estas questões e tornar estas coisas mais acessíveis?

1 Curtida

o cara acha que precisa pagar pra conseguir fonte da M$ perdi

1 Curtida

Eu entendo a revolta, mas ce não precisa pagar pelas fonte
Dá pra instalar bem fácil na maioria das distros com um pacote externo

Não precisa pagar, base instalar com o comando sudo apt install ttf-mscorefonts-installer A diferença é que esse pacote trás consigo somente as fontes padrões.

1 Curtida

Olá! Tudo beleza?

Até onde me recordo, já havia um movimento em diversas faculdades federais tentando forçar uma atualização das normas para que ficasse mais alinhada com a realidade atual, lembro de um conhecido que fazia Geologia comentar sobre isso.

Sobre ser ético ou não, é preciso avaliar o contexto de quando essa norma criada e também, procurar os meios legais/corretos para buscar uma flexibilização.

Sobre as fontes, conforme já foi dito, todas elas podem ser instaladas na maior parte das distribuições linux através de um pacote que a Microsoft disponibilizou anos atrás e que vem sendo mantido pela comunidade desde então. Os formatos de arquivos proprietários podem ser salvos na maior parte das suites livres e novamente, vale a regra: como podemos fazer a norma ser atualizada para não engessar o processo?

:vulcan_salute:

2 Curtidas

Exatamente, esta é minha questão, nao sei se (legalmente falando) você pode utilizar estas fontes caso queira publicar seu trabalho na web. Se nao me engano há limitações nas licenças.

Você pode utilizar as fontes e distribuir seu trabalho seja em formato digital ou impresso, o que você não pode é reempacotar as fontes e redistribuí-las.

Leia estes artigos aqui e aqui para entender melhor.

1 Curtida

Isso foi esclarecedor…

O que me pegou foi

“Arial is a proprietary typeface[39] to which Monotype Imaging owns all rights, including software copyright and trademark rights (under U.S. copyright law, Monotype cannot legally copyright the shapes of the actual glyphs themselves).[40] Its licensing terms prohibit derivative works and free redistribution.

e:

Core fonts for the Web was a project started by Microsoft in 1996 to create a standard pack of fonts for the World Wide Web. It included the proprietary fonts Andalé Mono, Arial, Arial Black, Comic Sans MS, Courier New, Georgia, Impact, Times New Roman, Trebuchet MS, Verdana and Webdings, all of them in TrueType font format packaged in executable files (”.exe") for Microsoft Windows and in BinHexed Stuff-It archives (".sit.hqx") for Macintosh. These packages were published as freeware under a proprietary license imposing some restrictions on distribution.[1]

Microsoft terminated the project in 2002,[2][3] but because of the license terms, the distributed files are still legally available from some third-party websites. Updated versions of the fonts produced since 2002 have not been published as freeware and are usually available only after purchasing a license or as a part of some commercial products."

Estes pacotes, em suma pelo o que eu entendi são remanescentes deste projeto da Microsoft e são distribuídos em .exe (executável do windows) então o sistema usa o gerenciador de arquivos para descompactar e extrair o conteúdo para o local correto.

Como dá pra ver, a questão é complicada, porém não deveria.

Licenciamento de software ou de propriedades intelectuais sempre é complicado, por isso que existem tantas licenças diferentes. :slight_smile:

Esse caso especifico das fontes eu penso que é um dos mais tranquilos, vai dar uma pesquisada nas tretas envolvendo a compactação JPEG para você ver uma coisa. :smile:

1 Curtida

Sem dúvidas… é que sempre tem margem para interpretação ambígua… tipo a licença da Arial não permitir a redistribuição e o pacote antigo da MS ser legal…

Certamente a Microsoft deve ter feito algum tipo de compensação, quando empresas desse tamanho estão envolvidas existem muitas trocas de favores e dinheiro circulando.

Mas voltando ao caso da produção de conteúdo científico, informe-se na instituição onde você estuda quais meios vocês poderiam utilizar para incentivar a adoção de padrões mais abertos de documentação, isso certamente seria algo muito benéfico.

:vulcan_salute:t4:

1 Curtida